DJENAL TAVARES DE QUEIROS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: QUEIRÓS, Djenal
Nome Completo: DJENAL TAVARES DE QUEIROS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
QUEIRÓS, DJENAL

QUEIRÓS, Djenal

*militar; gov. SE 1982-1983.

 

Djenal Tavares de Queirós nasceu em Frei Paulo (SE), no dia 12 de maio de 1916, filho de Rosalvo Queirós e de Djanira Tavares Queirós.

Fez os estudos primários no Colégio Tobias Barreto, em Aracaju, e o secundário no Colégio Militar do Rio de Janeiro. Ingressou na Escola Militar do Realengo (RJ) em 1936, alcançando a patente de capitão em 1943. De volta a Sergipe, assumiu o comando da Polícia Militar (1947-1954). Em 1948 iniciou o curso de aperfeiçoamento de oficiais, tornando-se major três anos depois. No biênio 1954-1955 ocupou o cargo de secretário de Segurança Pública de Sergipe. Comandante do 19º Batalhão de Caçadores (1955), foi promovido a tenente-coronel em 1958.

Candidato mais votado do estado, em outubro de 1962 elegeu-se deputado estadual pela legenda do Partido Social Democrático (PSD). Primeiro-secretário na Assembléia Legislativa de Sergipe e titular das comissões de Finanças e de Redação, atingiu o posto de general de divisão em 1964. Secretário da Fazenda e Obras Públicas (1964-1966), com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2, em outubro de 1965, e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (ARENA), partido de sustentação do regime militar.

Reeleito em outubro de 1966, exerceu a vice-presidência e a presidência da Comissão de Justiça. Em outubro de 1970 conquistou seu terceiro mandato estadual, retornando às comissões de Finanças e de redação. Líder do partido e do governo na Assembléia Legislativa (1971-1979), obteve o quarto mandato em outubro de 1974.

Eleito vice-governador pela via indireta em maio de 1979, após a extinção do bipartidarismo filiou-se ao Partido Democrático Social (PDS), sucessor da ARENA. Em maio de 1982 assumiu o Executivo estadual sergipano depois que o então governador Augusto Franco desincompatibilizou-se para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados.

De 1983 a 1985, durante o governo de João Alves, esteve à frente da Secretaria de Habitação e Previdência Social de Sergipe.

Voltou ao Legislativo estadual eleito em outubro de 1987. Titular da Comissão de Redação, presidente da Comissão de Justiça e líder da bancada, reelegeu-se em outubro de 1991, a partir de quando se tornou também líder do governo. Em abril de 1993 ingressou no Partido Progressista Reformador (PPR), fruto da fusão do PDS com o Partido Democrata Cristão. No pleito de outubro de 1994 não foi bem-sucedido.

Secretário de Assuntos Parlamentares no governo de Albano Franco, em agosto de 1995 migrou para o Partido Progressista Brasileiro, originário da fusão do PPR com o Partido Progressista.

Djenal Queirós presidiu ainda o Conselho Regional de Desportos, o Conselho de Administração do Banco do Estado de Sergipe e o Conselho de Administração da Companhia Estadual de Habitação (Cohab).

Faleceu no dia 20 de julho de 1997.

Casado com Maria Agda Andrade Queirós, teve dois filhos.

 

FONTES: CURRIC. BIOG.; INF. Djenal Queirós Neto.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados