Mariana Fonseca Ribeiro Carvalho de Morais

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CARVALHO, Mariana
Nome Completo: Mariana Fonseca Ribeiro Carvalho de Morais

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

CARVALHO, Mariana

*ver. 2009-2012; dep fed. SP 2015-2018, 2019-

 

Mariana Fonseca Ribeiro Carvalho de Morais nasceu em São Paulo (SP) no dia 26 de novembro de 1986, filha de Aparecido Carvalho de Morais, ex-deputado federal por Rondônia, e de Maria Silvia Fonseca Carvalho Morais. Irmã de Maurício Carvalho, vereador de Porto Velho (RO). 

Realizou seus primeiros estudos no instituto Laura Vicunã.

Sua carreira política teve início na adolescência, quando se filiou ao grupo jovem do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), do qual se tornou posteriormente presidente regional da seção jovem em Rondônia.

Durante as eleições de 2008, concorreu a uma vaga para a Câmara Municipal de Porto Velho pelo PSDB. Recebeu 1.829 votos e conseguiu eleger-se.

No exercício do mandato como vereadora, presidiu a Comissão de Saúde e Higiene Pública. 

Candidatou-se à prefeitura de Porto Velho durante as eleições de 2012, na legenda do PSDB, com a coligação “Para uma Porto Velho Mais Humana”. Recebeu 41.673 votos e não conseguiu se eleger.

Disputou uma vaga à Câmara dos Deputados nas eleições de 2014 pelos quadros do PSDB, dentro da coligação “Frente Muda Rondônia II”. Recebeu 60.324 votos e conseguiu eleger-se.

No exercício do mandato, integrou a mesa diretora da Câmara dos Deputados e foi presidente estadual do PSDB, representando o estado de Rondônia durante o biênio 2018-2019. Centrou a sua agenda de trabalho na área da saúde e integrou comissões permanentes e especiais, além de comissões externas e de comissões parlamentares de inquérito. No caso das comissões permanentes, atuou como titular da Comissão de Educação e da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher. Quanto às comissões especiais, foi a segunda vice-presidente da comissão designada para analisar o projeto de lei complementar sobre a despesa com o pessoal na área de saúde; e da comissão constituída para dar parecer à proposta de emenda à constituição n. 199, de 2016, que trata dos servidores de ex-territórios federais. Foi titular das comissões especiais acerca dos projetos de lei n. 9.796, de 2018, sobre o enfrentamento ao homicídio de jovens e o projeto de lei complementar n. 137, de 2015, a respeito da criação de municípios. Ainda foi titular da comissão externa criada para avaliar o cancelamento de vôos na região Norte do Brasil e da comissão externa formada para o acompanhamento da apuração de crimes de estrupo. Também presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito centrada na questão dos crimes cibernéticos e foi a segunda vice-presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre a violência contra jovens negros e pobres.

Em 2017, ingressou no Instituto Brasiliense de Direito Público, no Distrito Federal, para cursar o mestrado em administração pública, mas não concluiu o curso. No ano seguinte, ingressou na Faculdade de Medicina do Porto para realizar doutorado em biotécnica, mas não concluiu o curso.

Atuou como diretora financeira do Instituto Teotônio Vilela, órgão de formação política do Partido da Social Democracia Brasileira, em 2018. Assumiu cargo no conselho deliberativo da instituição no biênio 2019-2021.

Disputou a reeleição para deputada federal durante as eleições de 2018, pelo PSDB dentro da coligação “Rondônia, Esperança de um Novo Tempo”. Recebeu 38.776 votos e conseguiu ser reconduzida à Câmara.

 No exercício do mandato, integrou comissões permanentes e especiais, além de comissões externas. No caso das comissões permanentes, foi a terceira vice-presidente da Comissão de Educação. Quanto às comissões especiais, presidiu a designada para tratar do projeto de lei n. 3.515, de 2015, relativo ao superendividamento do consumidor. Ainda foi titular da Comissão Especial do Parlamento Jovem Brasileiro e das Comissões sobre o projeto lei nº 1095, de 2019 sobre a reclusão por maus tratos a animais e da Comissão especial sobre o código brasileiro de energia. Também trabalhou como titular da Comissão Externa dedicada ao enfrentamento da Covid-19.

Formou-se em medicina e direito.

 

Luíza de Araújo Farias (em colaboração)


Fontes:

Portal da Câmara dos Deputados (https://www.camara.leg.br/). Acesso em 24/03/2022. Portal do Tribunal Superior Eleitoral (https://divulgacandcontas.tse.jus.br/). Acesso em 24/03/2022. Site do CEPESP (http://shiny.cepesp.io/cepesp_carreiras/). Acesso em 24/03/2022. Site PSDB na Câmara (http://psdbnacamara.com.br/). Acesso em 24/03/2022. Portal do Diário da Amazônia (https://www.diariodaamazonia.com.br/). Acesso em 24/03/2022. Site do Instituto Teotônio Vilela (https://itv.org.br/o-instituto/). Acesso em 24/03/2022. Site Tudo Rondônia (https://www.tudorondonia.com/). Acesso em 24/03/2022.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados