Marcelo Moisés Moura Lima

Entrevista

Marcelo Moisés Moura Lima

Entrevista realizada no contexto do projeto “Territórios do Torcer - uma análise quantitativa e qualitativa das associações de torcedores de futebol na cidade de São Paulo” desenvolvido pelo CPDOC em convênio com o Museu do Futebol e financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), entre março de 2014 e fevereiro de 2015. O projeto visa, a partir dos depoimentos cedidos, a publicação de um livro e a edição de um filme documentário sobre o tema.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista publicada em livro.
Referência completa: HOLLANDA, Bernardo Borges Buarque de; FLORENZANO, José Paulo (Org.) . Territórios do torcer: depoimentos de lideranças das torcidas organizadas de futebol. 1. ed. São Paulo: EDUC, 2019. v. 1. 391p .

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Bernardo Buarque de Hollanda
Bruna Gottardo
Data: 28/1/2015
Local(ais):
São Paulo ; SP ; Brasil

Duração: 1h50min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Marcelo Moisés Moura Lima
Nascimento: 18/6/1966; São Paulo; SP; Brasil;

Formação: Ensino Fundamental Incompleto.
Atividade: Autônomo e presidente da Torcida Uniformizada do Palmeiras (TUP).

Equipe

Levantamento de dados: Raphael Piva Favalli Favero;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Raphael Piva Favalli Favero;

Transcrição: Lia Carneiro da Cunha;

Conferência da transcrição: Raphael Piva Favalli Favero;

Técnico Gravação: Thiago Augusto Esteves Kunis; Ninna Carneiro;

Temas

Agradecimentos;
Anos 1980;
Casamento;
Drogas;
Esportes;
Família;
Ministério Público Estadual;
Mulher;
Polícia;
Projetos sociais;
São Paulo;
Sociedade Esportiva Palmeiras ;
Torcidas de futebol;
Viagens e visitas;
Violência;

Sumário

Entrevista: 28.01.2015

Origens em São Paulo; emprego dos pais e relação com a família; a escolha da Sociedade Esportiva Palmeiras e da Torcida Uniformizada do Palmeiras (TUP); a ida ao seu primeiro jogo do Palmeiras e o primeiro contato com a TUP; a influência da TUP na sua formação pessoal; as bandeiras da TUP; a frequência de idas à sede; a violência nos estádios; as viagens com a torcida para assistir aos jogos; o surgimento da torcida Mancha Verde em 1983; a diretoria da TUP; a mudança de Palestra Itália para Sociedade Esportiva Palmeiras e o símbolo do periquito; a história do porco como símbolo do Palmeiras; os cânticos da torcida; a relação com as outras torcidas; a representação feminina nas torcidas; o casamento e os filhos; as mortes nas torcidas; o surgimento de um líder; a morte de “Tropeço”; a batalha campal do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho (Pacaembu); as proibições do Ministério Público; o momento como principal referência na TUP; as sub-sedes da torcida; a relação da TUP com o carnaval; a morte e a relação com Cleofas Sóstenes Dantas da Silva (Cléo); a relação com a torcida atualmente; o desfile de carnaval da Mancha Verde e da TUP; o caso das drogas no carnaval em 2013 e a prisão do filho; o futuro das torcidas e do futebol; a falta de articulação entre torcidas; a relação da TUP com o Palmeiras; a relação com os jogadores e o episódio do Wanderson Ferreira de Oliveira (Valdívia); a relação da TUP com projetos sociais; a relação com outros esportes; a relação com a polícia; o deslocamento para os jogos; as viagens e as brigas; perspectivas na TUP; o diálogo com as novas lideranças que estão surgindo; agradecimentos finais.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados