ALARICO NUNES PACHECO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: PACHECO, Alarico
Nome Completo: ALARICO NUNES PACHECO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PACHECO, ALARICO

PACHECO, Alarico

*const. 1946; dep. fed. MA 1946-1951.

 

Alarico Nunes Pacheco nasceu em Iguaratinga, hoje São Francisco do Maranhão (MA), em 22 de julho de 1884, filho de José Vítor Nunes Ferreira Filho e de Guiomar Angélica Pacheco Ferreira.

Fez os estudos preparatórios em Teresina e, em São Luís, estudou no Seminário Santo Antônio e no Liceu Maranhense. Transferiu-se para Salvador, onde trabalhou como telegrafista (1903), fez o curso de farmácia e formou-se na Faculdade de Medicina da Bahia, em 1909.

No ano seguinte, já de volta ao Maranhão, foi trabalhar como médico no Corpo de Bombeiros, em São Luís. Em 1914 foi promovido a capitão-médico, posto que ocupou até 1918, quando se tornou inspetor de ensino, função que ocupou até o ano seguinte, e diretor do Instituto de Medicina Legal do estado.

Em 1920 elegeu-se deputado estadual, reelegendo-se sucessivas vezes até perder o mandato após a vitória da Revolução de 1930, quando foram suprimidos todos os órgãos legislativos do país. Catedrático de física da Faculdade de Farmácia e de Medicina do Maranhão e inspetor sanitário, em 1932 foi nomeado chefe do serviço médico dos Ferroviários de São Luís, cargo em que permaneceu até 1937. Com a reconstitucionalização do país, em 1934, voltou a ser eleito deputado estadual, exercendo o mandato de 1935 até 10 de novembro de 1937, quando mais uma vez os legislativos foram fechados pelo golpe que instituiu o Estado Novo. Permaneceu na direção do Instituto de Medicina Legal do Maranhão até 1941.

Com o fim do Estado Novo, em outubro de 1945, e a conseqüente redemocratização do país, filiou-se à União Democrática Nacional (UDN) e elegeu-se deputado pelo Maranhão à Assembléia Nacional Constituinte, no pleito de dezembro daquele ano. Participou dos trabalhos constituintes e, com a promulgação da nova Carta, em 18 de setembro de 1946, e a transformação da Assembléia em Congresso ordinário, tornou-se membro da Comissão Permanente de Saúde Pública da Câmara dos Deputados.

Em outubro de 1950, candidatou-se a deputado federal por seu estado na legenda das Oposições Coligadas, que reuniam o Partido Social Democrático (PSD), Partido Republicano (PR), Partido Libertador (PL), Partido Social Progressista (PSP), Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e a UDN. Conseguiu apenas uma suplência. Permaneceu na Câmara dos Deputados até o fim de janeiro de 1951. Voltou a concorrer a uma cadeira de deputado federal por seu estado nas eleições de outubro de 1954, na legenda “Unidos pelo Maranhão”, mas obteve novamente apenas uma suplência.

Transferiu-se para o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e em outubro de 1958 foi eleito deputado estadual. Reeleito em 1962, continuou no Legislativo maranhense até o fim de janeiro de 1967, quando terminou o seu mandato.

Foi presidente da UDN no Maranhão, secretário estadual de Saúde e diretor do Instituto de Assistência à Infância e da Maternidade Benedito Leite. No corpo de saúde do Exército alcançou o posto de coronel.

Faleceu no dia 17 de setembro de 1972.

Foi casado com Maria Brígida Costa e Silva Pacheco e, em segundas núpcias, com Conceição de Maria da Costa e Silva Pacheco.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Relação dos deputados; Diário do Congresso Nacional; Grande encic. Delta; SILVA, G. Constituinte.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados