GERALDO JOSE DE ALMEIDA MELO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MELO, Geraldo (2-PE)
Nome Completo: GERALDO JOSE DE ALMEIDA MELO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MELO, GERALDO (2-PE)

MELO, Geraldo (2-PE)

*const. 1987-1988; dep. fed. PE 1983-1988.

Geraldo José de Almeida Melo nasceu em Jaboatão (PE) no dia 11 de abril de 1943, filho de Francisco José Melo e de Maria José Almeida Melo.

Empresário e comerciante, sem formação superior, iniciou sua carreira política em 1976, ao ser eleito prefeito de sua cidade natal, na legenda da Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação do regime militar instaurado no país em abril de 1964.

Nas eleições de novembro de 1982, candidatou-se a deputado federal pelo Partido Democrático Social (PDS), agremiação que sucedeu à Arena no apoio ao governo militar, após o término do bipartidarismo e a conseqüente reorganização partidária, originada pela legislação eleitoral de novembro de 1979. Vitorioso, foi empossado em fevereiro de 1983, tendo sido titular da Comissão de Interior e suplente da Comissão de Economia, Indústria e Comércio.

Em 25 de abril de 1984, contrariando a orientação partidária, votou a favor da emenda Dante de Oliveira, que propôs o restabelecimento das eleições diretas para presidente da República em novembro daquele ano. A emenda, contudo, não obteve o número de votos suficiente à sua aprovação — faltaram 22 para que o projeto pudesse ser encaminhado à apreciação pelo Senado Federal —, fazendo com que a sucessão presidencial fosse mais uma vez decidida pela via indireta. No colégio eleitoral, reunido em 15 de janeiro de 1985, Geraldo Melo votou no candidato oposicionista Tancredo Neves, eleito novo presidente da República pela Aliança Democrática, união do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) com a dissidência do PDS abrigada na Frente Liberal. No entanto, Tancredo Neves não chegou a ser empossado na presidência da República, vindo a falecer em 21 de abril de 1985. Seu substituto foi o vice José Sarney, que já vinha exercendo o cargo interinamente desde 15 de março deste ano.

Ainda em 1985, Geraldo Melo apoiou a candidatura de Jarbas Vasconcelos à prefeitura de Recife e logo depois desvinculou-se do PDS, filiando-se ao PMDB, após uma rápida passagem pelo Partido da Frente Liberal (PFL) durante a sucessão presidencial. Integrado ao PMDB, participou ativamente da campanha da Frente Popular de Pernambuco, que levaria Miguel Arrais ao governo do estado. Em 1986, foi membro titular da Comissão de Desenvolvimento Urbano e segundo vice-presidente da Comissão de Serviço Público na Câmara dos Deputados.

No pleito de novembro de 1986 reelegeu-se deputado federal, agora pelo PMDB, tendo como redutos eleitorais os municípios de Jaboatão, Recife, Canhotinho e Nazaré da Mata. Iniciou o mandato em fevereiro de 1987, integrando-se aos trabalhos constituintes como titular da Subcomissão dos Municípios e Regiões, da Comissão da Organização do Estado, e suplente da Subcomissão da Defesa do Estado, da Sociedade e da sua Segurança, da Comissão da Organização Eleitoral, Partidária e Garantia das Instituições.

Votou a favor do rompimento de relações diplomáticas com os países que adotavam políticas de discriminação racial, da limitação do direito de propriedade privada, do mandado de segurança coletivo, do turno ininterrupto de seis horas, do aviso prévio proporcional, da unicidade sindical, da soberania popular, do voto aos 16 anos, do presidencialismo e da nacionalização do subsolo. Votou contra a pena de morte, a pluralidade sindical e o mandato de cinco anos para José Sarney.

Licenciou-se do cargo de deputado federal para disputar pela segunda vez a prefeitura de Jaboatão, nas eleições municipais de novembro de 1988, novamente na legenda peemedebista. Eleito, cedeu seu lugar na Câmara dos Deputados ao primeiro suplente, Osvaldo Lima Filho, também do PMDB. Empossado em janeiro de 1989, encerrou o mandato à frente da prefeitura de Jaboatão em dezembro de 1992.

Retomou a atividade política ao disputar, em outubro de 1994, a eleição para deputado estadual em Pernambuco. Eleito, assumiu o mandato em fevereiro de 1995. Atuou como líder do PMDB na Assembléia pernambucana e, nos últimos dois anos desta legislatura, como primeiro vice-presidente da casa. Reelegeu-se no pleito de outubro de 1998 e iniciou novo mandato em fevereiro de 1999.

Em 2002, tentou renovar seu mandato de deputado estadual por Pernambuco na legenda do PMDB, mas desta vez não teve sucesso, obtendo uma suplência. Dois anos depois, disputou as eleições para prefeito de Jaboatão, sempre pelo PMDB, mas apesar de chegar ao 2º turno, foi superado por Newton Carneiro, do Partido Social Democrata Cristão (PSDC)..

Casou-se com Gerusa Sá Barreto Melo, com quem teve três filhos.

Alexandra Toste/Sérgio Montalvão

FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. Repertório (1987-1988); CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1983-1987); Folha de S. Paulo (19/1/87); Globo (26/4/84); INF. BIOG.; TRIB. REG. ELEIT. PE. Dados (1998); Portal UOL (http://noticias.uol.com.br; acessado em 23/11/2009); Portal Jornal da Mídia (http://www.jornaldamidia.com.br; acessado em 23/11/2009)..

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados