GUIMARÃES, José (CE)

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: GUIMARÃES, José (CE)
Nome Completo: GUIMARÃES, José (CE)

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
Mucio Sá DOSSIÊ

GUIMARÃES, José  

* dep. fed. CE 2007-

 

               

                José Nobre Guimarães nasceu em Quixeramobim (CE), no dia 13 de fevereiro de 1959, filho de Sebastião Jenoino Guimarães e Maria Laiz Nobre Guimarães. Seu irmão, José Genoino, teve seis mandatos como deputado federal e foi presidente nacional do Partido os Trabalhadores (PT).

                Graduado em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC), filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) em 1978. Em 1985, ano em que tornou-se secretário geral do Centro Acadêmico Clóvis Beviláqua, na UFC,  filiou-se ao PT. No ano seguinte foi convidado pela prefeita Maria Luiza (PT), de quem havia sido um dos coordenadores da campanha, para exercer o cargo de Chefe de Gabinete na Prefeitura de Fortaleza. Em paralelo a essa atividade atuou também, nesse mesmo ano,  como membro da diretoria do Sindicato do Bancários do Ceara.

                Em 1987 foi escolhido para presidir o Instituto de Previdência do Município de Fortaleza (IPM), permanecendo no cargo até o ano seguinte. Em 1989 coordenou, no estado cearense, a campanha do candidato Luís Inácio Lula da Silva à Presidência da República. Entre 1990 e 1991 foi secretário geral do PT no seu estado. No ano de 1992  foi eleito presidente do partido no Ceará. Ao longo de seu mandato, que vigorou por oito anos, empreendeu esforços para o crescimento e a interiorização do PT no estado.

                Nas eleições gerais de 1998 candidatou-se ao cargo de deputado estadual e obteve 11.916 votos, que lhe garantiram a suplência na Assembléia Legislativa do Ceará (ALCE). No mês de junho de 2000 assumiu mandato na ALCE. Nesse mesmo ano passou a atuar como presidente da comissão especial do FINOR. No ano seguinte se tornou membro do diretório nacional do PT e líder do partido na Assembléia Legislativa.

                Em 2002 trabalhou novamente como coordenador da campanha de Luis Inácio Lula da Silva, eleito para seu primeiro mandato como Presidente da República. No pleito eleitoral desse mesmo ano, concorreu novamente à Assembléia Legislativa cearense, sendo reeleito por 31.613 eleitores. Tomou posse de seu segundo mandato como deputado estadual em janeiro de 2003..

                Em julho de 2005 teve seu nome envolvido em episódio político, quando seu assessor foi preso no aeroporto de Congonhas com U$ 200 mil numa mala e U$ 100 mil na roupa íntima, ambas quantias provenientes, segundo investigações do Ministério Público Federal (MPF) no Ceará, de propina referente a um contrato de financiamento firmado entre o Banco do Nordeste (BNB) e o consórcio Sistema de Transmissão do Nordeste (STN). Nessa ocasião, o MPF coletou diversos indícios da participação de José Guimarães no episódio, uma vez que além de chefe do assessor preso, o deputado teria influenciado na nomeação do presidente do BNB e era considerado muito próximo do ex-chefe de gabinete do banco.

                No processo aberto pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e julgado pela Assembléia Legislativa do Ceará, o deputado, que negou sua participação no caso, foi absolvido. Posteriormente, desembargadores do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) votaram a favor da permanência do nome do deputado no pólo passivo do processo, sob a responsabilidade da 10ª Vara Federal de Fortaleza, por ação de improbidade administrativa por suposto envolvimento com desvio de recursos públicos.

                Nas eleições de outubro de 2006, José Guimarães candidatou-se ao cargo de deputado federal, sendo eleito com 88.486 votos. Tomou posse do primeiro mandato na Câmara dos Deputados em fevereiro de 2007. No mês de junho foi escolhido vice-líder do bloco PMDB/PSC/PTC. Entre setembro e outubro votou a favor da proposta do governo, aprovada em dois turnos pela Câmara, mas não pelo Senado, de prorrogar a cobrança da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). Meses depois, quando o tema CPMF voltou à Câmara com o nome Contribuição Social para a Saúde (CSS), votou com a maioria dos deputados, que aprovou a recriação do imposto.

                No decorrer do ano de 2007 atuou também como presidente da subcomissão do Nordeste e área de abrangência da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (SUDENE) e tornou-se titular da comissão permanente da Amazônia, Integração Nacional e de Desenvolvimento Regional. Além disso, foi membro da CPI criada na Câmara para investigar a subnutrição de crianças indígenas. Na conclusão de seus trabalhos, a CPI recomendou a distribuição de cestas básicas à população indígena, a partir de parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa), a qual foi sugerido o fim dos convênios com organizações não-governamentais voltadas ao atendimento aos índios, em decorrência das freqüentes denúncias de corrupção.

                Em março de 2008, foi escolhido titular da comissão permanente de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, da qual passou a exercer o cargo de terceiro vice-presidente no mês seguinte. Em outubro tornou-se membro de comissão especial para proposta de emenda constitucional (PEC) sobre a criação de novos municípios, aprovada pelos deputados e transformada em norma jurídica.

                Em março de 2009 tornou-se vice-líder da bancada Partido dos Trabalhadores na Câmara.

 

Luciana Pinheiro

 

FONTES: Portal da Câmara dos Deputados (http://www2.camara.gov.br/; acessado em 30/03/2009); Portal do deputado José Guimarães (http://www.guimaraes.org.br/ ; acessado em 02/04/2009); Portal do Jornal Folha de São Paulo (http://www1.folha.uol.com.br/; acessado em 02/04/2009); Portal do Jornal do Brasil (http://jbonline.terra.com.br/; acessado em 05/04/2009); Portal da Procuradoria Geral da República (http://noticias.pgr.mpf.gov.br/; acessado em 05/04/2009); Portal do PT Ceará (http://www.ptceara.org.br/; acessado em 05/04/2009); Portal Terra (http://noticias.terra.com.br/; acessado em 05/04/2009); Portal do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (http://www.tre-ce.gov.br/; acessado em 30/03/2009).

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados