JOAO ASSIS MEIRA FILHO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MEIRA FILHO
Nome Completo: JOAO ASSIS MEIRA FILHO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MEIRA FILHO

MEIRA FILHO

*jornalista; sen. DF 1987-1995; const. 1987-1988.

João Assis Meira Filho nasceu em Taperoá (PB) no dia 24 de outubro de 1922, filho de João Assis Meira e de Corsina Meira.

Transferiu-se para Rio de Janeiro, então Distrito Federal, e aí foi locutor das rádios Globo, Tupi, Eldorado, Jornal do Brasil e Mauá, entre os anos 1942 e 1958, e animador da Rádio Nacional a partir de 1943. Nesse período, em 1956, fundou, juntamente com César Ladeira, a Rádio Relógio.

Em 1958, tornou-se locutor oficial da Presidência da República, função que exerceu até 1961. Radicado em Brasília, foi o locutor responsável pela transmissão ao vivo, via televisão, da solenidade de inauguração da cidade, em 1960. Durante o ano de 1961, trabalhou como setorista dos jornais O Globo, Folha de S. Paulo, A Gazeta e Correio da Manhã. De 1965 a 1984, foi diretor-geral das emissoras Rádio Alvorada, Rádio Independência e Rádio Planalto.

Ingressou na carreira política no início dos anos 1980, filiando-se ao Partido Democrático Trabalhista (PDT) e, posteriormente, ao Partido Democrata Cristão (PDC). Foi atraído para o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) pelo então governador José Aparecido de Oliveira (1985-1988), que anteviu seu potencial eleitoral. Nessa legenda, foi eleito senador constituinte pelo Distrito Federal no pleito de novembro de 1986, sendo beneficiado por sua grande popularidade, decorrente da atuação como radialista. Empossado em fevereiro do ano seguinte, quando começaram os trabalhos da Assembléia Nacional Constituinte (ANC), participou como primeiro-vice-presidente da Subcomissão da União, Distrito Federal e Territórios, da Comissão da Organização do Estado, e foi suplente da Subcomissão dos Direitos e Garantias Individuais, da Comissão da Soberania e dos Direitos e Garantias do Homem e da Mulher.

Nas principais votações da ANC, pronunciou-se contra o rompimento de relações diplomáticas com países com política de discriminação racial, a pena de morte, a limitação do direito de propriedade privada, a proteção ao emprego contra a demissão sem justa causa, a remuneração 50% superior para o trabalho extra, a jornada semanal de 40 horas, o turno ininterrupto de seis horas, o aviso prévio proporcional, o voto aos 16 anos, a estatização do sistema financeiro, a proibição do comércio de sangue, a criação de um fundo de apoio à reforma agrária e a desapropriação da propriedade produtiva. Votou a favor do mandado de segurança coletivo, da criminalização do aborto, da unicidade sindical, da soberania popular, do presidencialismo e do mandato de cinco anos para o presidente José Sarney.

Em 1993 deixou o PMDB, entrou para o Partido Progressista (PP) e integrou a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou o “Esquema PC”, tendo sido o único voto contra o parecer final que confirmou a existência de uma rede de tráfico montada na Petrobras e nos fundos de pensão das estatais, durante o governo de Fernando Collor de Melo, por Pedro Paulo Leoni Ramos, ex-secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Deixou o Senado em janeiro de 1995, ao final da legislatura, sem ter concorrido à reeleição em outubro do ano anterior. Em agosto, ingressou no Partido Progressista Brasileiro (PPB), agremiação surgida naquele mês a partir da fusão do PP com o Partido Progressista Reformador (PPR). Em 1998, transferiu-se para o Partido da Frente Liberal (PFL).

Ao longo de sua vida profissional foi também locutor da Voz do Brasil durante 35 anos e combatente da Força Expedicionária Brasileira (FEB).

Faleceu em João Pessoa no dia 8 de junho de 2008.

Casado com Íris Coelho Meira, teve cinco filhos. Um deles, Haroldo Meira, foi administrador regional do Plano Piloto, em Brasília.

 

FONTES: ASSEMB. NAC. CONST. Repertório (1987-1988); Globo (online) 08 jun. 2008. Disponível em :<http://oglobo.globo.com/pais/mat/2008/06/08/morre_jornalista_radialista_meira_filho_um_dos_fundadores_da_radio_nacional-546709505.asp>.Acesso em : 30 jul. 2009; INF. FAM.; Perfil parlamentar/Istoé; Portal Vote Brasil. Disponível em : <http://www.votebrasil.com/noticia/politica/ex-senador-meira-filho-e-sepultado-em-brasilia>.  Acesso em : 30 jul. 2009.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados