MEDINA FILHO, JOSE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MEDINA FILHO, José
Nome Completo: MEDINA FILHO, JOSE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MEDINA FILHO, JOSÉ

MEDINA FILHO, José

*rev. 1935.

José Medina Filho nasceu no estado do Rio de Janeiro na primeira década do século.

Foi boxeador e a partir de 1932 começou a trabalhar como soldador na Companhia de Navegação Lóide Brasileiro, localizada na ilha de Conceição.

No dia 26 de novembro de 1935 esteve numa reunião realizada pelos dirigentes do Partido Comunista Brasileiro (PCB), então Partido Comunista do Brasil, na casa de José Desidério, o “Estivador”, situada na ladeira do Barroso nº 207, no Rio, ocasião em que foram acertadas as diretrizes do partido para o levante militar que se preparava no Distrito Federal. No dia seguinte, 27 de novembro, participou da Revolta Comunista, levante armado organizado pelo PCB em nome da Aliança Nacional Libertadora (ANL) com o objetivo de instaurar no país um governo popular revolucionário sob a liderança de Luís Carlos Prestes.

Segundo inquérito da polícia do Distrito Federal, na ocasião do levante de 1935, José Medina era membro do comitê central do PCB e mantinha estreitas ligações com o secretário-geral do partido, Antônio Maciel Bonfim, conhecido pelo codinome Miranda. Numa das cartas que endereçou a Miranda, apreendida pela polícia, reconhecia ter sido incapaz de promover a greve dos marítimos na época do levante. Mais tarde, em decorrência desse fato, pediria demissão da direção do PCB.

Filinto Müller, chefe de polícia do Distrito Federal (1933-1942), em súmula feita ao presidente Getúlio Vargas (1930-1945), afirmou que, na documentação apreendida em poder do secretariado nacional do PCB, existia um relatório de José Medina àquele órgão, no qual afirmava que a rebelião de 27 de novembro não tivera maior extensão na capital federal porque os principais elementos com que contavam os rebeldes estavam impossibilitados de desenvolver sua ação, presos que haviam sido na véspera. Em maio de 1937 foi condenado pelo Tribunal de Segurança Nacional (TSN) a quatro anos e quatro meses de prisão, acusado de ser um dos líderes do movimento de 1935, passando a cumprir sua pena inicialmente na ilha de Fernando de Noronha e depois na ilha Grande.

Entre os dias 28 e 30 de agosto de 1943, após ser posto em liberdade, participou da II Conferência Nacional do PCB, conhecida como Conferência da Mantiqueira, realizada na localidade de Engenheiro Passos, no município de Resende (RJ). Durante a conferência foram realizadas eleições para o comitê central do PCB e Luís Carlos Prestes foi eleito secretário-geral. Encontrando-se preso, Prestes foi substituído provisoriamente por José Medina e, mais tarde, pelo ex-deputado federal classista de 1934, Álvaro Ventura.

Em 1945, acusado de irregularidades com fundos partidários, segundo depoimento de Francisco Gomes, José Medina foi expulso do PCB. Nesse mesmo ano integrou a comissão executiva provisória para estruturação do Movimento Unificado dos Trabalhadores. Foi também dirigente da Federação dos Marítimos.

FONTES: CAMPOS, R. Tribunal; DULLES, I. Anarquistas; ENTREV. GOMES, F.; PORTO, E. Insurreição; RODRIGUES, L. PCB; SILVA, H. 1937.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados