MENDONCA, LEONI

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MENDONÇA, Leoni
Nome Completo: MENDONCA, LEONI

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MENDONÇA, LEONI

MENDONÇA, Leoni

*sen. GO 1974-1975.

 

Leoni Mendonça nasceu em Pirenópolis (GO) no dia 20 de abril de 1916, filho de Joaquim Mendonça e de Isabel de Siqueira Mendonça.

Iniciou a vida profissional aos 16 anos como tropeiro em Goiás, engajando-se no comércio de minérios um ano depois. Mais tarde estabeleceu-se como comerciante de tecidos e armarinhos em sua cidade natal, instalando filiais nas cidades goianas da Lagolândia, Jaraguá e Anápolis, e tornou-se também um dos pioneiros na extração de minérios de rutílio no estado, estendendo suas atividades no setor a Minas Gerais e ao Ceará. Instalou ainda uma usina de moagem e beneficiamento desse minério em São Paulo, atendendo não só às exigências do mercado interno como também às da exportação para diversos países.

Deu início ao garimpo de cristal de rocha de Pinhum (GO), realizando o transporte do produto para o Rio de Janeiro, então Distrito Federal, em avião particular. Já durante a Segunda Guerra Mundial, era o maior exportador de cristal de rocha do país e, ao final do conflito, em 1945, recebeu cartas da comissão de compras dos governos da Inglaterra e dos EUA em agradecimento à ajuda que prestara àqueles países através da exportação de um material considerado matéria-prima estratégica. Ainda em 1945, fundou a Química Leoni Ltda., fábrica de cafeína vendida três anos depois. Criou também a Companhia Hudson Distribuidora do Brasil, depois Hudson Brasileira de Petróleo S.A., da qual foi diretor-presidente. Explorou ainda o ramo agroexportador em Goiás e no Triângulo Mineiro, com produção de arroz e feijão destinada aos mercados de Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, e, entre outros países, África do Sul, Argentina e Inglaterra.

No pleito de novembro de 1970, elegeu-se suplente de senador por Goiás na legenda da Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação do regime militar instalado no país em abril de 1964. Com a renúncia do titular, Emival Caiado, passou a ocupar uma cadeira no Senado em junho de 1974, sendo designado membro efetivo da Comissão de Serviço Público Civil e suplente das comissões de Finanças e de Relações Exteriores. Deixou o Senado em janeiro de 1975, quando abandonou a vida pública e passou a dedicar-se à sua firma Hudson Brasileira de Petróleo S.A.

Faleceu em Goiânia no dia 25 de agosto de 1998.

Foi casado em primeiras núpcias com Maria das Dores Fleury de Mendonça, com quem teve quatro filhos. Contraiu novo matrimônio com Maria Dalcy Lobo.

 

FONTES: INF. FAM.; SENADO. Dados; SENADO. Relação; SOC. BRAS. EXPANSÃO COMERCIAL. Quem.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados