MOLETTA, AROLDO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MOLETTA, Aroldo
Nome Completo: MOLETTA, AROLDO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MOLETTA, AROLDO

MOLETTA, Aroldo

*dep. fed. PR 1979-1987.

 

Aroldo José Moletta nasceu em Palmeira (PR) no dia 14 de junho de 1936, filho de Deraldo Sebastião Moletta e de Judite Carbonar Moletta.

Fazendeiro, foi chefe do escritório regional do Instituto Brasileiro de Reforma Agrária (IBRA) em Guarapuava (PR) de 1966 a 1968. Neste último ano, tornou-se assistente geral do Centro Regional de Cadastro e Tributação, com sede em Porto Alegre e jurisdição no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Formou-se pela Faculdade de Ciências Econômicas do Paraná, em 1969. Foi ainda chefe do Centro Estadual de Cadastro e Tributação do IBRA, em 1971; membro do Conselho Municipal da Agricultura de Guarapuava, de 1971 a 1972; coordenador regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), de 1974 a 1978; membro do Conselho Administrativo da Associação de Crédito e Assistência Rural do Paraná, de 1974 a 1978, e do Conselho de Administração do Instituto de Terras e Cartografia do Paraná, de 1977 a 1978.

No pleito de novembro de 1978, concorreu a uma vaga na Câmara dos Deputados na legenda da Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de sustentação ao regime militar instaurado no país em abril de 1964. Como obteve a segunda suplência, assumiu o mandato em 1980, em virtude do afastamento do titular Arnaldo Busatto, por motivo de saúde, e da morte do primeiro suplente, Mário Stamm. Quando ocupou sua cadeira na Câmara já havia se filiado ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PDMB), criado com a extinção do bipartidarismo, em novembro de 1979, e a posterior reorganização partidária.

Nessa legislatura foi membro da Comissão de Agricultura e Política Rural e da comissão parlamentar de inquérito das tarifas dos serviços públicos de transporte coletivo urbano. Reeleito deputado federal em novembro de 1982, na legenda peemedebista, tomou posse em fevereiro do ano seguinte.

Em 25 de abril de 1984, votou a favor da emenda Dante de Oliveira, apresentada na Câmara dos Deputados, que propunha o restabelecimento das eleições diretas para presidente da República em novembro daquele ano. Como a emenda não obteve o número de votos necessários para aprovação — faltaram 22 para que o projeto pudesse ser apreciado pelo Senado —, Aroldo Moletta votou no oposicionista Tancredo Neves no Colégio Eleitoral, reunido em 15 de janeiro de 1985. Tancredo foi eleito presidente da República na legenda da Aliança Democrática, união do PMDB com a dissidência do PDS abrigada na Frente Liberal, que derrotou o candidato do regime militar, Paulo Maluf. Por motivo de doença, Tancredo não chegou a ser empossado na presidência e faleceu em 21 de abril de 1985. Seu substituto no cargo foi o vice José Sarney, que já o exercia interinamente desde 15 de março daquele ano.

Aroldo Moletta não concorreu à reeleição no pleito de novembro de 1986 e deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 1987. Em seguida, como era funcionário de carreira do INCRA, assumiu, ainda em 1987, a superintendência do órgão no Paraná, cargo que ocupou até 1989, quando se aposentou. Desde então, passou a se dedicar a atividades agropecuárias em sua propriedade em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba.

Faleceu em Curitiba no dia 9 de novembro de 2007.

Era casado com Dulcirene Montanha Moletta, com quem teve três filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1983-1987); INF. BIOG.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados