MONNERAT, ROBERTO MARIO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MONNERAT, Roberto Mário
Nome Completo: MONNERAT, ROBERTO MARIO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MONNERAT, ROBERTO MÁRIO

MONNERAT, Roberto Mário

*militar; comte VI DN 1975-1976; comte-em-ch. Esquadra 1976.

 

Roberto Mário Monnerat nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 11 de janeiro de 1919, filho de Paulino Lemgruber Monnerat e de Alina da Costa Monnerat.

Cursou a Escola Naval e em 1939 foi declarado guarda-marinha do Corpo de Armada. Em 1940, embarcou no navio-escola Almirante Saldanha em viagem de instrução ao estrangeiro. No ano seguinte, promovido a segundo-tenente, embarcou no encouraçado Minas Gerais, onde estagiou durante dois anos em Divisões de Convés e de Máquinas. Em novembro de 1942, foi promovido a primeiro-tenente e embarcou como imediato no navio-mineiro Itapemirim. Em julho de 1943, embarcou no cruzador Rio Grande do Sul, participando da escolta de comboios na costa do Brasil, durante a Segunda Guerra Mundial. Em fins daquele ano e princípio de 1944, fez três cursos de especialização na Marinha norte-americana. De volta ao Brasil, embarcou no caça-submarinos Guarujá, e foi promovido a capitão-tenente. Em agosto de 1946, foi designado para servir no Batalhão Escolar da Escola Naval.

No primeiro semestre de 1949, estagiou na Escola Naval de Anápolis, nos EUA. Em março do ano seguinte, foi nomeado imediato do contratorpedeiro de escolta Babitonga. Já em 1951, foi designado comandante do Guarujá. Capitão-de-corveta em março de 1952, tornou-se assistente do diretor de Marinha Mercante, almirante Euclides Braga — e a seguir, almirante Carlos Pena Boto.

Em setembro de 1955 passou a capitão-de-fragata, matriculando-se em seguida nos cursos de comando e estado-maior da Escola de Guerra Naval (EGN) e da Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica, já em 1956. Ainda nesse ano, tornou-se chefe do Departamento de Aparelhamento, da Diretoria de Aeronáutica da Marinha. Em abril de 1958 foi designado instrutor do curso de Especialização de Observadores Aeronavais. Em março do ano seguinte, assumiu interina e cumulativamente a vice-diretoria da Aeronáutica da Marinha, posto no qual seria efetivado no mês seguinte. Em novembro foi dispensado da chefia do Departamento de Aparelhamento e designado para o navio aeródromo ligeiro Minas Gerais, tendo ainda se apresentado à Comissão Naval Brasileira em Washington, EUA. Nesse mesmo período, fez vários cursos de curta duração nos EUA. Em dezembro, apresentou-se a bordo do USS Wasp para um período de dois meses de adestramento operativo em navio aeródromo. Em fevereiro de 1960, apresentou-se novamente à Comissão Naval Brasileira em Washington, após a realização do curso ASW Tactical School, na Naval Air Station, Norfolk, Virgínia, EUA. Em março, foi designado para integrar a Comissão Fiscal de Construção de Navios na Europa, sediada em Rotterdam, na Holanda. De volta ao Brasil, de julho de 1960 a meados de 1961 respondeu cumulativamente pela função de oficial de relações públicas.

Designado imediato do Minas Gerais em março de 1962, em setembro foi promovido a capitão-de-mar-e-guerra e assumiu o comando do Centro de Instrução e Adestramento Aeronaval, em São Pedro da Aldeia (RJ). Em janeiro do ano seguinte, passou a acumular a função de comandante da base aeronaval de São Pedro da Aldeia. Em novembro foi exonerado de suas funções, e em março de 1964 foi indicado para o Estado-Maior da Armada (EMA), assumindo interinamente, até junho, o cargo de vice-diretor da Diretoria da Aeronáutica. Nesse mês ocupou a chefia do Grupo de Inspeção e, em outubro, o comando da Estação de Helicópteros Embarcados (EHE). Manteve-se à frente da EHE até maio do ano seguinte. De então até  fevereiro de 1966 foi assessor do subchefe de Organização do EMA para assuntos de aviação naval. No mês seguinte, começou a frequentar o Curso de Informações (CI) da Escola Superior de Guerra (ESG). Em agosto, fez uma viagem de estudos ao Panamá e a diversas cidades norte-americanas. Em outubro passou a integrar o corpo permanente da ESG e, em dezembro, recebeu o diploma do CI. Em fevereiro de 1967, assumiu a chefia da Divisão Executiva do CI da ESG, cargo que exerceu até o mês de dezembro. Em janeiro de 1968, já no comando do navio-transporte Soares Dutra, foi designado observador da Marinha de Guerra no Exército anfíbio, numa operação realizada pela Marinha americana na ilha de Vieques, em Porto Rico.

Em fevereiro de 1969, apresentou-se ao EMA, onde foi designado encarregado da Divisão de Organização do Pessoal. Promovido a contra-almirante em dezembro, em janeiro de 1970 assumiu o comando da Força Aeronaval. Subchefe do EMA de abril a setembro de 1971, passou em seguida a subchefe de Planejamento Estratégico e, de fevereiro de 1972 a maio de 1973, assumiu cumulativamente as atribuições de subchefe do Planejamento Administrativo do órgão. Dois meses mais tarde, promovido a vice-almirante, foi nomeado para o comando da Força de Transportes da Marinha, função exercida até janeiro de 1975. No mês seguinte, assumiu o comando do VI Distrito Naval (DN) — sediado inicialmente em São Paulo e a seguir em Ladário (MS) —, até janeiro de 1976. Nesse mesmo mês, tomou posse no cargo de comandante-em-chefe da Esquadra, em substituição ao almirante-de-esquadra Carlos Auto de Andrade. Em dezembro, transferiu-se para a reserva remunerada.

A partir de julho de 1977, já desobrigado de suas funções na Marinha, passou a exercer atividades profissionais na iniciativa privada. Por um período de quatro anos e meio, até maio de 1982, foi chefe da Comissão de Compras e Contratos e posteriormente da Coordenação Administrativa. Mais tarde, trabalhou na Companhia de Álcalis do Rio Grande do Norte S.A. (Alcanorte). Desde 1964 era membro da diretoria do Iate Clube do Rio de Janeiro.

Faleceu no Rio de Janeiro no dia 1° de maio de 2009.

Casado com Ilza de Almeida Monnerat, teve um casal de filhos.

 

FONTES: ARQ. MIN. MAR.; COM. DA FORÇA AERONAVAL. Disponível em:

<http://74.125.113.132/search?q=cache:IvsquYYA-pIJ:www.mar.mil.br/foraer/luto_aviacao.htm+%22Roberto+M%C3%A1rio+Monnerat%22&cd=3&hl=pt-BR&ct=clnk&gl=br>.  Acesso em : 31 ago. 2009; INF. BIOG.

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados