MONTEIRO, EDGAR DE GOIS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MONTEIRO, Edgar de Góis
Nome Completo: MONTEIRO, EDGAR DE GOIS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MONTEIRO, EDGAR DE GÓIS

MONTEIRO, Edgar de Góis

*interv. AL 1945.

 

Edgar de Góis Monteiro nasceu em Maceió no dia 7 de junho de 1901, filho do médico Pedro Aureliano Monteiro dos Santos e de Constança Cavalcanti de Góis Monteiro. Alguns de seus irmãos destacaram-se também na vida pública: Pedro Aurélio de Góis Monteiro foi chefe do estado-maior das forças revolucionárias de 1930, ministro da Guerra de 1934 a 1935 e de 1945 a 1946, chefe do Estado-Maior do Exército de 1937 a 1943, senador por Alagoas de 1947 a 1951, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas (EMFA) de 1951 a 1952 e ministro do Superior Tribunal Militar (STM) de 1952 a 1956; Manuel César de Góis Monteiro, militar e diplomata, foi constituinte de 1934 e senador por Alagoas de 1935 a 1937; Ismar de Góis Monteiro, militar, foi interventor em Alagoas de 1941 a 1945, constituinte em 1946 e senador por aquele estado de 1946 a 1955, e, finalmente, Silvestre Péricles de Góis Monteiro foi ministro do Tribunal de Contas da União em 1943, constituinte em 1946, deputado federal por Alagoas de 1946 a 1947, governador desse estado de 1947 a 1951 e senador de 1959 a 1967.

Fez seus estudos no Colégio São João e no Liceu Alagoano em sua cidade natal.

Iniciou sua carreira política em 1933 como prefeito da União dos Palmares (AL), tornando-se no ano seguinte prefeito de Maceió. Em 1935 foi nomeado chefe de polícia e secretário do Interior de Alagoas pelo interventor federal Osmar Loureiro de Farias, pai de Sofia Loureiro, com quem se casara. Em março desse ano assumiu interinamente a interventoria no estado em virtude da demissão do titular motivada por atritos violentos com seu irmão, Silvestre Péricles, que postulava o governo estadual. Eleito governador em maio pela Assembléia Constituinte estadual, Osmar Loureiro retornou à chefia do Executivo alagoano e nomeou-o secretário-geral do estado. Com a instauração do Estado Novo, em novembro de 1937, Osmar Loureiro manteve-se no governo com o título de interventor federal e Edgar de Góis Monteiro permaneceu no cargo de secretário-geral até 1940.

Após a deposição de Vargas em outubro de 1945, foi designado interventor federal em Alagoas de novembro seguinte até dezembro do mesmo ano, quando foi substituído por Antônio Guedes de Miranda. Nomeado em 1948 pelo general Eurico Gaspar Dutra, presidente da República, para a presidência da comissão executiva do Instituto de Açúcar e do Álcool (IAA), em maio desse ano tornou-se presidente do órgão. Em sua gestão regulamentou o decreto de setembro de 1946, que estabelecia a aplicação, pelas usinas, de dois cruzeiros antigos por saca de açúcar produzida em assistência social aos trabalhadores da empresa, aumentou o número de funções gratificadas no quadro de pessoal, criou o cargo de subcontador, instituiu a Carteira de Operações de Crédito, restabeleceu a Carteira de Orçamento e Balanço, estendeu ao funcionalismo os benefícios concedidos em leis promulgadas especificamente para o serviço público e proporcionou a realização do I Congresso Açucareiro Nacional, realizado em Petrópolis (RJ) em setembro de 1949. Permaneceu no cargo até janeiro de 1950, quando foi substituído por Manuel Neto Carneiro Campelo Júnior.

Foi ainda diretor do Banco de Crédito Real de Minas Gerais.

Faleceu em Belo Horizonte no dia 26 de julho de 1973.

Teve cinco filhos.

Publicou Problemas e diretrizes da política açucareira (1949).

 

 

FONTES: CONSULT. MAGALHÃES, B.; Grande encic. Delta; OLIVEIRA, H. Presidentes; POPPINO, R. Federal; Rev. Arq. Públ. AL; SOC. BRAS. EXPANSÃO COMERCIAL. Quem.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados