RESENDE, Sérgio

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: RESENDE, Sérgio
Nome Completo: RESENDE, Sérgio

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
RESENDE, Sergio

RESENDE, Sergio

* min. cienc. tecnol. 2005-

Sergio Machado Resende nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, em 3 de outubro de 1940, filho de Léo Lopes de Resende e de Elza Machado Resende.

Cursou o primário na Escola Pedro Ernesto e o ginasial e o científico no Colégio de Aplicação da Faculdade Nacional de Filosofia- FNFi.

Em 1963 formou-se em engenharia eletrônica na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - PUC-RJ, tendo em seguida obtido bolsa de estudos da Comissão Fulbright para estudos pós-graduados no Massachusetts Institute of Technology - MIT, nos EUA. Em 1965 obteve o Master of Science em engenharia elétrica e, em 1967 o PhD, ambos no MIT. No final de 1967, retornou ao Brasil e foi contratado como professor associado de física da PUC-RJ. Licenciou-se do cargo em 1971 para tornar-se professor titular visitante do Instituto de Física da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Em 1972, transferiu-se para Recife para implantar o Departamento de Física da Universidade Federal de Pernambuco, vindo a tornar-se professor titular da instituição e seu chefe durante quatro anos.

Durante as décadas de 1970 e 1980, integrou o Conselho Universitário da UFPE em três ocasiões e foi duas vezes professor visitante na Universidade da California, campus Santa Barbara (1975-1976 e 1982-1984). Eleito membro titular da Academia Brasileira de Ciências em 1977, participou de comitês e conselhos de sociedades científicas (Sociedade Brasileira de Física, Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência e Sociedade Americana de Física) e de agências federais, como o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes e o próprio Ministério da Ciência e Tecnologia. Entre 1984 e 1988, dirigiu o Centro de Ciências Exatas e da Natureza da UFPE, concentrando suas atenções na expansão física do órgão e na consolidação acadêmica dos departamentos de Informática e de Química Fundamental.

Durante esse período, iniciou suas atividades na área político-administrativa, tendo coordenado, em 1986, o grupo que elaborou a proposta para o setor de ciência e tecnologia do governo de Miguel Arrais, empossado na chefia do Executivo pernambucano em março de 1987. Pesquisador visitante no Physik Institut, Universität, Zürich, Suíça, em 1988, no ano seguinte participou ativamente da criação da Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (Facepe), a primeira entidade do gênero do Nordeste e seu primeiro diretor-científico (1990-1993). Entre 1995 e 1998, exerceu o cargo de secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente de Pernambuco, no terceiro governo de Miguel Arrais. Eleito, em 2002, vice-presidente da International Union for Pure and Applied Physics - IUPAP, entidade que congrega as associações nacionais de física de 50 países, foi secretário do Patrimônio, Ciência e Cultura da Prefeitura de Olinda entre janeiro de 2001 e janeiro de 2003, na gestão da prefeita Luciana Santos, do Partido Comunista do Brasil (PC do B).

Nesse último mês, assumiu a presidência da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), agência de fomento vinculada ao MCT, sediada no Rio de Janeiro. Uma das ações de mais destaque de sua gestão foi o Programa de Apoio à Pesquisa em Empresas (Pappe), lançado ainda em 2003 e desenvolvido em parceria com as Fundações de Amparo à Pesquisa dos estados. O objetivo do Programa era apoiar iniciativas de pesquisa e desenvolvimento de produtos e processos inovadores empreendidos por pesquisadores que atuassem diretamente ou em cooperação com empresas, universidades e institutos tecnológicos. Outro destaque da gestão de Resende foi o Programa Juro Zero, que, como o nome indica, financia recursos a micro e pequenas empresas inovadoras, sem a cobrança de juros.

Em julho de 2005, com a saída de Eduardo Campos do Ministério da Ciência e Tecnologia, no âmbito de uma reforma ministerial mais ampla promovida pelo presidente Luís Inácio Lula da Silva, Sérgio Resende foi convidado para assumir o cargo. Filiado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), como Eduardo Campos, Sergio Resende foi empossado no ministério ainda em julho, tendo sido sucedido na presidência da Finep pelo então diretor de Desenvolvimento Científico e Tecnológico da entidade, Odilon Antonio Marcuzzo do Canto.

Em novembro de 2007, Sergio Resende lançou o Plano de Ação 2007- 2010 de Ciência, Tecnologia e Inovação, no qual o MCT assumia o papel de articulador do novo projeto de desenvolvimento nacional, envolvendo a participação de outros ministérios e de empresas estatais em que as atividades de pesquisa e desenvolvimento são importantes, como é o caso da Embrapa e da Petrobras. Na ocasião, destacou que o país, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas ao longo do tempo, havia montado um sistema consolidado de C&T, que reunia mais de 80 mil pesquisadores doutores e produzia cerca de 2% dos artigos produzidos em revistas científicas internacionais.  

Ainda em 2008, o CNPq, agência de fomento ligada ao MCT, lançou o Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT), mobilizando um montante inédito de recursos, mais de 580 milhões de reais, e envolvendo parcerias com a Capes, as fundações estaduais de amparo à pesquisa, o Ministério da Saúde, a Petrobras e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES.  De acordo com Sergio Resende, os objetivos dos INCT incluíam, além do estímulo à criação de um ambiente favorável à pesquisa científica e metodológica de ponta e às suas aplicações, a melhoria do ensino de ciências e a difusão da ciência para o cidadão comum.

Ao longo de sua vida acadêmica, Sergio Resende orientou, desde 1967, 38 teses de mestrado e doutorado e publicou mais de 180 artigos científicos em revistas de circulação internacional, nas áreas de magnetismo, materiais magnéticos e teoria do caos. Entre os livros publicados e/ou organizados, destacam-se Proceedings of the International Conference on Magnetism, organizado por ele e outros acadêmicos (2001) e Materiais e dispositivos eletrônicos (2004).

Por suas atividades acadêmicas e científicas recebeu em 1988 a Ordem do Mérito Educativo concedida pelo Ministério da Educação. Em 1995 foi agraciado com a Comenda da Ordem do Mérito Científico, categoria Grã-Cruz, concedida pelo presidente da República, e em 2001 recebeu, também do presidente, o Prêmio Anísio Teixeira da Capes. Em agosto de 2006, recebeu o título de professor emérito da UFPE.

Foi casado com Marisa Resende, com quem teve três filhas.

 

Fontes:

http://www.abc.org.br/sjbic/curriculo.asp?consulta=smr

http://www.psbnacional.org.br/index.php/content/view/1035.html

Rio Pesquisa, ano II, número 6. “Entrevista”, p. 21-24.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados