Ushitaro Kamia

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: KAMIA, Ushitaro
Nome Completo: Ushitaro Kamia

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

KAMIA, Ushitaro

*dep. fed. SP 1995-1999.

Ushitaro Kamia nasceu em São Paulo no dia 1º de julho de 1946, filho de Ushi Kamia e de Kamado Kamia.

Estudou nas Faculdades Integradas de Guarulhos (SP), onde concluiu os cursos de administração de empresas, contabilidade e direito nos anos de 1976, 1977 e 1981, respectivamente.

Iniciou sua carreira política em 1988, quando se filiou ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e concorreu, em novembro, a uma vaga na Câmara Municipal de São Paulo. Eleito, tomou posse em fevereiro do ano seguinte. Ainda em 1989, esteve em Berlim participando de um seminário sobre reciclagem de lixo nas grandes cidades. Defensor da canalização de córregos na Zona Norte da capital, integrou durante este mandato, como titular, a comissão especial de inquérito para apurar irregularidades na própria Câmara e a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), esta última até 1991. Participou ainda, em 1990, da Comissão de Atividade Econômica da Lei Orgânica, como relator. Ainda durante o mandato de 1989 a 1993, por duas vezes representou o Poder Legislativo paulistano junto à Comissão das Cidades Irmãs São Paulo e Osaka, na cidade japonesa, nos anos de 1990 e 1992. Atuou também como suplente de mesa do PSB no período de 1991 a 1993. Além disso, foi líder da bancada do PSB durante toda a legislatura.

Reeleito vereador em outubro de 1992 pelo mesmo partido, iniciou novo mandato em fevereiro do ano seguinte, vindo a integrar, ainda em 1993, a Comissão de Saúde, Promoção Social e Trabalho, na qual permaneceria até 1994.

No pleito de outubro de 1994 elegeu-se deputado federal na legenda do PSB, obtendo a maioria dos votos provenientes de sua base eleitoral na capital, principalmente na Zona Norte. Durante a campanha eleitoral, entre outros pontos, prometeu lutar pela preservação da reserva florestal da serra da Cantareira e pela extensão do metrô de São Paulo até Guarulhos. Tomou posse na Câmara dos Deputados em fevereiro de 1995, depois de ter renunciado ao seu mandato de vereador. Ainda em 1995, ingressou no Partido Progressista Brasileiro (PPB), agremiação criada em agosto desse ano, resultante da fusão do Partido Progressista Reformador (PPR) com o Partido Progressista (PP). Participou dos trabalhos legislativos como membro titular das comissões de Relações Exteriores e de Defesa Nacional.

Seguindo a orientação do seu novo partido, ajudou a aprovar as diversas emendas constitucionais enviadas pelo Executivo Federal, pronunciando-se a favor da abolição dos monopólios estatais nas telecomunicações, na distribuição de gás canalizado e na exploração do petróleo. Também votou a favor da abertura da navegação de cabotagem à concorrência internacional, pelo fim de todas as diferenciações legais entre empresas brasileiras e estrangeiras e da prorrogação do Fundo Social de Emergência (FSE), rebatizado de Fundo de Estabilização Fiscal (FEF), que permitia que o governo gastasse 20% da arrecadação de impostos sem que estas verbas ficassem obrigatoriamente vinculadas aos setores de saúde e educação.

Em junho de 1996 votou contra a criação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) — que substituiu o Imposto Provisório sobre Movimentação Financeira (IPMF) —, de 0,2% sobre transações bancárias, criada como fonte complementar de recursos para a saúde.

Em janeiro/fevereiro de 1997, faltou à votação da emenda da reeleição para presidente da República, governadores e prefeitos e, em novembro seguinte, pronunciou-se favoravelmente à quebra da estabilidade do servidor público, item da reforma administrativa.

No pleito de outubro de 1998, candidatou-se à reeleição, na legenda do PPB, não obtendo êxito. Em novembro deste ano, votou a favor do teto de 1.200 reais para aposentadorias no setor público e contra o estabelecimento de idade mínima e tempo de contribuição no setor privado, itens que definiram a reforma da previdência. Deixou a Câmara em janeiro de 1999, ao final da legislatura.

No pleito de outubro de 2008 foi eleito vereador em São Paulo na legenda do Democratas (DEM). Assumiu o mandato em fevereiro de 2009 e integrou a Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa.

Casou-se com Laura Hiromi Kamia, com quem teve três filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1995-1999); Estado de S. Paulo (4/11/94); Folha de S. Paulo (31/1/95, 14/1/96, 29/9/98, 6/11/98); Globo (10/10/98); Portal da Câmara Municipal de São Paulo; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1998).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados