EXAME

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: Exame
Nome Completo: EXAME

Tipo: TEMATICO


Texto Completo:
EXAME

EXAME

Revista de circulação nacional, criada em julho de 1967, como suplemento das revistas Transporte Moderno, Máquinas e Metais e Química e Derivados, todas editadas em São Paulo pela Editora Abril. Na ocasião seu diretor responsável era Renato Rovegno. Exame foi uma tentativa de ampliar os horizontes dessas revistas técnicas. No entanto, o suplemento acabou crescendo num ritmo muito mais acelerado do que o das revistas que o acolhiam, superando-as em páginas editoriais e publicitárias.

Em março de 1971, pouco mais de três anos depois de lançada, Exame transformou-se numa publicação independente com periodicidade mensal. Subordinada à diretoria do grupo técnico Abril, uma das divisões da Editora Abril, seu segundo diretor responsável foi o engenheiro Roberto Muylaert e a redação, chefiada por Matías M. Molina, era formada por Amadeu Gonçalves Dias Jr., Glauco de Carvalho e Arlindo Mungioli.

Desde o seu lançamento, Exame tratou sobretudo de temas relacionados à economia e administração de empresas, tendo a revista Fortune como modelo. Uma das grandes dificuldades que a publicação enfrentou no início foi a relutância de empresários e executivos em conceder entrevistas. Segundo Renato Rovegno, na época diretor do grupo de revistas técnicas da Abril, “muitos acreditavam que dar informações sobre suas empresas significava entregar o ouro para a concorrência”. A carência de jornalistas especializados nos temas de economia era outra dificuldade no final da década de 1960. Em 1972, Mino Carta assumiu o cargo de diretor.

Entre 1973 e 1976, teve como diretor de redação o jornalista Paulo Henrique Amorim, sucessor de Mino Carta. Tornou-se quinzenal e entrou numa nova etapa a partir de abril de 1976, ainda sob a direção de Amorim. Entre 1976 e 1987, Exame teve como diretores Guilherme Veloso e Rui Falcão. A partir de 1988 uma nova equipe assumiu o seu comando e impôs outras mudanças. Sob a gerência dos jornalistas José Roberto Guzzo — à época também diretor de redação de Veja — e Antônio Machado de Barros, imprimiu-se um novo tratamento visual à revista e um texto mais leve e analítico. Deu-se ênfase às notícias exclusivas e buscou-se uma maior valorização das histórias empresariais.

A revista publica também o Brasil em Exame, anuário lançado em 1970 que fornece informações macroeconômicas e setoriais. Quatro anos depois de Brasil em Exame surgiu Melhores & Maiores, em que se publica anualmente a lista das quinhentas maiores empresas brasileiras. Foi inspirada na edição das quinhentas maiores da Fortune, a consagrada lista das grandes empresas americanas.

Dois outros suplementos, derivados de Exame, vieram a seguir, na década de 1980 — Exame Vip e Exame Informática. Vip surgiu encartado em Exame em 1985, tornou-se suplemento logo depois e em seguida passou a ser uma revista autônoma com reportagens e ensaios sobre lazer, turismo e estilo de vida.

Exame Informática começou a circular um ano depois de Vip, já como suplemento e também com periodicidade mensal. A exemplo do que aconteceu com Exame em 1971, Informática tornou-se independente em 1991, com uma tiragem inicial de 32 mil exemplares.

Em setembro de 1998, outra revista derivada do grupo Exame foi lançada em edição experimental, Você S.A. No entanto, já a partir de seu segundo número, passou a ser publicada independentemente, com temas relacionados a administração, emprego e finanças.

Exame apresentou um incremento de 135% de investimento publicitário no primeiro semestre de 2000, em comparação a igual período do ano de 1999, segundo estudo do Ibope Monitor, sendo superada, no setor, e no período, somente pela revista Época, das Organizações Globo.

Em abril de 2003 a revista patrocinou o primeiro Exame Fórum para discutir os cem primeiros dias do governo de Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2007), em evento que reuniu empresários, economistas e cientistas políticos e contou, inclusive, com a participação do então ministro-chefe da Casa Civil, José Dirceu. Em agosto do mesmo ano Exame realizou, com a presença do ministro das Comunicações Miro Teixeira, fórum sobre o futuro das telecomunicações no Brasil.

Entre os anos de 2005 e 2006 houve um crescimento de  5,7% na a circulação de Exame, com aumento de 11% na venda em bancas e 5% no total de assinaturas.

No dia 1º de junho de 2006, chegou às bancas uma nova publicação econômica da Editora Abril, o Anuário Exame de Agronegócios, publicação que listava as empresas de vários setores da agropecuária, e também indústria, do comércio e do setor de serviços ligados ao campo, com avaliações sobre desempenho econômico-financeiro, sustentabilidade e responsabilidade social, incluindo um ranking com as maiores empresas de agronegócio do país. O anuário tinha apoio técnico da FGV Projetos, da Fundação Getulio Vargas. Ainda neste ano foram concluídos investimentos da ordem de R$ 1 milhão no Portal Exame, na Internet, com conteúdo voltado para a oferta de noticiário econômico em tempo real.

 

 

FONTE: Exame (4/70 e 3/92); Portal M&M Online (http://www.mmonline.com.br; acessado em 21/12/2009).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados