Cid Feijó Sampaio I

Entrevista

Cid Feijó Sampaio I

Entrevista realizada no contexto da pesquisa "Trajetória e Desempenho das Elites Políticas Brasileiras", parte integrante do projeto institucional do Programa de História Oral do CPDOC, em vigência desde sua criação, em 1975. A escolha do entrevistado se justificou por sua trajetória política.
Forma de Consulta:
Entrevista datilografada disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Aspásia Alcântara de Camargo
Eduardo Raposo
Dulce Chaves Pandolfi
Data: 21/4/1978 a 21/10/1979
Local(ais):
Recife ; PE ; Brasil

Duração: 8h40min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Cid Feijó Sampaio
Nascimento: 7/12/1910; Recife; PE; Brasil;

Falecimento: 30/9/2010; Recife; PE; Brasil;

Formação: Escola de Química de Recife (1930).Engenharia Civil e Industrial pela Escola Politécnica (1932).
Atividade: Governador PE (1959-1963).Deputado federal PE (1967-1971).Senador PE (1983-1986).

Equipe

Levantamento de dados: Aspásia Alcântara de Camargo;Eduardo Raposo;Dulce Chaves Pandolfi;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Aspásia Alcântara de Camargo;Eduardo Raposo;Dulce Chaves Pandolfi;

Conferência da transcrição: Nara Azevedo de Brito;

Copidesque: Lucia Hippolito;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Nara Azevedo de Brito;

Temas

Açúcar;
Agamenon Magalhães;
Aliança Liberal (1929);
Aliança Renovadora Nacional;
Carlos de Lima Cavalcanti;
Cid Sampaio;
Coronelismo;
Escola Politécnica;
Estado Novo (1937-1945);
Getúlio Vargas;
Golpe de 1964;
Instituto do Açúcar e do Álcool;
Miguel Arraes;
Movimento estudantil;
Pernambuco;
Plano Cohen (1937);
Política agrícola;
Política estadual;
Política nacional;
Redemocratização de 1945;
Região Nordeste;
República Velha (1889-1930);
Revolução Constitucionalista (1932);
Revolução de 1930;
União Democrática Nacional;

Sumário

1ª Entrevista: origem social e familiar; relações familiares; formação escolar; a figura do padre Leonel Franca; a universidade e a formação política; o pai e a política; a política na República Velha; o curso de Engenharia; o curso ginasial e a vida estudantil; a vida estudantil no Rio de Janeiro; decreto federal de promoção dos estudantes; o curso de Engenharia; os professores em Recife; presidente do diretório da Escola Politécnica; a política e os estudantes; afastamento do diretório; oposição a Vargas; o movimento pela constitucionalização do país; o Partido Democrático; a Aliança Liberal; problemas dos exames por promoção; a Revolução de 1932; a vida política de Alde Sampaio; crise do açúcar em 1929-30; o governo de Estácio Coimbra e a crise do açúcar; o desenvolvimento de Recife em função do açúcar; análise dos problemas do subdesenvolvimento do Nordeste; análise dos problemas econômicos pernambucanos; as diferenças e os problemas dos homens da região do Agreste e da Zona da Mata; o processo de industrialização de Pernambuco na República Velha; ineficiência do Ministério da Agricultura; criação do IAA e a situação da indústria açucareira; relações entre usineiros e fornecedores de cana-de-açúcar; prosperidade dos usineiros do norte do estado; o problema agrícola da região e o programa de colonização do INCRA; ruptura de líderes políticos com o governador Lima Cavalcanti entre 1933-37; governo de Agamenon Magalhães; analogia entre o temperamento e personalidade de Getúlio Vargas e Agamenon Magalhães; medidas políticas de Agamenon face à reação das classes produtoras oposicionistas; comportamento demagógico de Agamenon Magalhães; relações de Agamenon Magalhães com os coronéis do interior; capangas utilizados pelos coronéis; a volta para Pernambuco em 1938; participação na campanha contra o Estado Novo; a crise do açúcar em 1929-30 e a situação das usinas; criação do IAA e a fixação do preço do açúcar; início do período inflacionário brasileiro e suas conseqüências sócio-econômicas; análise das características do trabalhador pernambucano e seus problemas econômicos; diferenças econômicas das regiões brasileiras............... 1 a 67

2ª Entrevista: processo de redemocratização de 1945; ingresso na política; a organização da UDN; composição social dos novos partidos; mentalidade do político brasileiro; a política de Agamenon Magalhães durante o Estado Novo; os setores sociais da UDN; participação na campanha eleitoral de Barbosa Lima Sobrinho em 1947; transformação dos bangüês em usinas; o poder arbitrário dos coronéis durante o Estado Novo; campanha eleitoral ao governo do estado em 1950; perfil de Carlos de Lima Cavalcanti; tática de governo de Agamenon Magalhães em 1950; João Cleofas no Ministério da Agricultura; a aliança PSD-UDN em 1952; a morte de Agamenon Magalhães e o governo de Etelvino Lins; candidatura de Cordeiro de Farias em 1954; membro do Centro das Indústrias: defesa dos interesses econômicos do estado; governo de Cordeiro de Farias; o caráter político e policialesco do Código Tributário; líder da campanha oposicionista ao Código Tributário; a criação do Centro das Indústrias em 1952; do Movimento de Recuperação de Pernambuco às eleições para o governo do estado em 1958; articulações para indicação dos candidatos; indicação de seu nome pelas classes produtoras e pela UDN; a campanha eleitoral e o apoio dos comunistas; trabalho desenvolvido durante o seu período governamental; análise da vitória eleitoral; a escolha do secretariado; candidatura de Arrais à prefeitura de Recife; rompimento de relações com Arrais; candidatura de Jânio Quadros à presidência da República; problemas relativos à sucessão ao governo do estado; a vitória de Miguel Arrais e o movimento oposicionista; a Revolução de 1964 e o afastamento da política; regresso à vida pública: candidato a deputado pela ARENA; os trabalhos empreendidos na Câmara dos Deputados; a conjuntura política em 1966 e o retorno à atividade privada; candidatura ao Senado em 1978 e a fraude eleitora............... 68 a 179
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados