Cleanto de Paiva Leite II

Entrevista

Cleanto de Paiva Leite II

Entrevista realizada no contexto da pesquisa "Trajetória e desempenho das elites políticas brasileiras", parte integrante do projeto institucional do Programa de História Oral do CPDOC, em vigência desde a sua criação em 1975. Trechos da entrevista foram publicados no livro GETÚLIO: uma história oral. / Valentina da Rocha Lima (Coordenação) ; Dora Rocha...[et al]. Rio de Janeiro: Record, 1986. 321. il. A escolha do entrevistado se justificou por sua trajetória profissional.
Forma de Consulta:
Entrevista datilografada disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Valentina da Rocha Lima
Plínio de Abreu Ramos
Data: 1/7/1983 a 29/7/1983
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 6h35min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Cleanto de Paiva Leite
Nascimento: 24/3/1921; João Pessoa; PB; Brasil;

Falecimento: 7/10/1992; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação: Faculdade de Direito da Universidade de Pernambuco; pós-graduação na London School of Economics, na Universidade de Columbia e na Universidade de New York.
Atividade: Assessoria Econômica da Presidência da República (1951-1954); diretor do Banco Nacional de Desenvolvimento - BNDE (1953-1956, 1958-1962); diretor executivo do Banco Interamericano de Desenvolvimento - BID (1960-1964).

Equipe

Levantamento de dados: Valentina da Rocha Lima;Plínio de Abreu Ramos;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Valentina da Rocha Lima;Plínio de Abreu Ramos;

Conferência da transcrição: Plínio de Abreu Ramos;

Copidesque: Elisabete Xavier de Araújo;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Heloísa Fesch Menandro;

Temas

Assessoria Econômica da Presidência da República;
Banco Interamericano de Desenvolvimento;
Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico;
Centro de Preparação dos Oficiais da Reserva;
Cleanto de Paiva Leite;
Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe;
Comissão Mista Brasil - EUA (1951-1953);
Departamento Administrativo do Serviço Público;
Estado Novo (1937-1945);
Fundo Monetário Internacional;
Getúlio Vargas;
Getulismo;
Governo Getúlio Vargas (1951-1954);
Governo Juscelino Kubitschek (1956-1961);
Imprensa;
Inflação;
Integralismo;
Juan Domingo Perón;
Lucas Lopes;
Nacionalismo;
Organização das Nações Unidas;
Oswaldo Aranha;
Petrobras;
Plano de Metas (1956-1960);
Plano Salte (1950);
Política econômica;
Política externa;
Populismo;

Sumário

1ª Entrevista: Origens familiares; os primeiros estudos; formação; a cidade do Recife nos anos 30; a vida de estudante; a Faculdade de Direito do Recife como pólo intelectual do nordeste; caraterização da família; formação literária; influência dos pais; as dificuldades financeiras para os estudos; o trabalho no Diário de Pernambuco; as idéias marxistas, o integralismo e o debate ideológico no Liceu Paraibano em João Pessoa; a fase de estudante de ginásio e a participação na imprensa estudantil paraibana; caracterização do Diário de Pernambuco no Estado Novo; a função de repórter de bordo e a influência na carreira futura; as candidaturas de 1937 e a posição do Diário de Pernambuco; o trabalho na Biblioteca Pública da Paraíba; a nomeação como 1º Secretário do Departamento de Serviço Público da Paraíba (DSP); a Missão do DASP à Paraíba; o concurso para o DASP no Rio de Janeiro; os estudos de línguas estrangeiras; o ingresso no DASP/RJ; os estudos sobre organização racional do trabalho; o DASP como elemento democrático no sistema autoritário do Estado Novo; a vida no RJ; a declaração de guerra em 1942; posição sobre Getúlio e o Estado Novo; a convocação para o serviço militar (1943); a preparação para o concurso de técnico de administração do DASP; a convocação para o CPOR e a volta ao DASP; a participação na Missão de Assistência Técnica do DASP ao Paraguai; a permanência em Assunção (maio/1944 - abril/1945); o convite para ingressar na UDN; a omissão quanto aos problemas políticos do fim do Estado Novo; a volta ao CPOR e ao DASP; a designação para a chefia da Seção de Coordenação da Divisão de Organização e Método (1945); os novos territórios federais criados por Getúlio; o interesse por assuntos de administração colonial; a ida para a Inglaterra; a notícia sobre a deposição de Getúlio; o racionamento inglês do pós-guerra; os estudos sobre sistema político-constitucional-administrativo britânico; o convite para trabalhar na 1ª Assembléia das Nações Unidas em Londres; o convite para o secretariado permanente da ONU; a ida para Nova York como Political Affairs Officer das Nações Unidas (1946-1951); a presidência de Oswaldo Aranha nas Assembléias Gerais da ONU em 1947 e sua projeção internacional; os contatos com as delegações brasileiras na ONU; viagens internacionais; a decisão de voltar ao Brasil; posição crítica sobre a política externa do governo Dutra; o interesse pela ideologia de desenvolvimento na ONU; o plano Salte; os países subdesenvolvidos e a Unicef no Brasil; a posse de Getulio em 1951; o convite para a assessoria do presidente; a nomeação como oficial de gabinete do presidente (fev./1952); o 1º despacho com Getúlio; impressões sobre Getúlio; os critérios para a escolha da Assessoria; relações da Casa Civil com a Assessoria; razões para a aceitação do convite para a assessoria............... 1 a 65

2ª Entrevista: Indicações de seu nome para a Assessoria; a estrutura e os componentes da assessoria do presidente; o núcleo da Assessoria Econômica; a orientação nacionalista; posição de Getúlio em relação aos recursos naturais e à política externa; posições de João Neves da Fontoura no Ministério das Relações Exteriores; as instruções diretas do presidente ao embaixador em Washington (1952); a dualidade entre o ministério e a ação presidencial direta; o Acordo Militar Brasil-Estados Unidos (15/3/1952); o 1º ministério como tentativa partidária no Congresso; os despachos com Getúlio: impressões; posições de Getúlio em relação aos pontos fundamentais da política externa: EUA, Argentina e ONU; o interesse de Getúlio pelos assuntos internacionais; as instruções do presidente ao ministro para reatamento de relações com os países do leste; o fracasso da 1ª experiência ministerial e o 2º ministério (julho/1953); avaliação de Getúlio; impressões sobre Getúlio no 2º governo; o projeto de reforma administrativa; a admiração de Getúlio pelo presidente Roosevelt; os programas do governo Vargas como germe do programa de metas de JK; as idéias desenvolvimentistas internacionais e sua influência sobre Getúlio; a posição do Brasil nas duas reuniões da CEPAL: México (março/1951) e Quitandinha (Março/1952); as relações entre o presidente, os ministros e os assessores; o último encontro com Getúlio; as relações com a Argentina: Getúlio e Perón; a Conferência de Caracas (janeiro/1954); o programa de reaparelhamento econômico do 2º governo; o comportamento da oposição face aos projetos de Vargas; a continuação dos projetos no governo de Juscelino; a viagem ao Chile e a notícia do suicídio; a volta ao Rio; avaliação do suicídio............... 65 a 126

3ª Entrevista: A criação do BNDE e seu vínculo com a Comissão Mista Brasil-Estados Unidos; o processamento dos empréstimos; as fontes iniciais de recursos; a Eletrobrás e o Fundo Federal de Eletrificação; o Fundo do Trigo e a aplicação de seus recursos; expansão financiadora do BNDE no governo JK; comparação dos governos de Vargas e JK; ótica nacionalista, continuidade, empresa privada e capital estrangeiro; Getúlio, o problema da remessa de lucros e suas repercussões; a escolha de Lourival Fontes para a chefia da Casa Civil no 2º governo e seu papel de articulador político; os contrastes do 2º governo; o ambiente de trabalho do presidente; impressões sobre Getúlio; hábitos; metas fundamentais do 2º governo: correção dos desequilíbrios regionais, unificação nacional, Petrobras; personalidade política de Getúlio; a incorporação das massas como explicação da permanência de Getúlio até hoje; populismo e paternalismo de Getúlio: avaliação crítica; a interferência do DOPS na nomeação de assessores e auxiliares do governo; as relações com Vicente Rao antes e durante sua gestão; assessores e ministros merecedores da deferência do Getúlio; relações da Casa Militar com a Assessoria e com o Conselho de Segurança Nacional; contatos regulares de Getúlio com ministros e outros elementos; os contatos com a imprensa; a aprovação do nome de Carlos Lacerda como cursista da ESG (1954); agradecimentos ao entrevistado............... 126 a 176

4ª Entrevista: A nomeação para o BNDE como 1º membro do Conselho (julho/1952); a nomeação para a chefia de gabinete do ministro de Viação e Obras Públicas no governo JK; vinculações entre o Conselho de Desenvolvimento Econômico, o BNDE e o Plano de Metas; metas afetas ao ministério de Viação e Obras; o Grupo Executivo da Indústria Automobilística (GEIA) e o Grupo Executivo da Construção Naval (GECON); os antecessores da indústria automobilística no governo Vargas; participantes do CDE subordinados ao ministério de Viação e Obras; o projeto da Rede Ferroviária Federal; a assessoria de Lucas Lopes a JK desde a campanha eleitoral; a origem dos recursos para as indústrias automobilística e naval; a criação da Rede Ferroviária Federal; os contatos com o presidnete JK como chefe de gabinete do ministro e como diretor do BNDE; a participação no processo de criação (janeiro/1959) e formação do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID); o contraste entre os presidentes Vargas e JK; as razões do rompimento de JK com o FMI; as distorções no funcionamento do FMI; JK como continuador de Vargas; comparação de Getúlio e Juscelino: desenvolvimento e inflação, relações com a classe trabalhadora, conjuntura econômica externa e política exterior independente............... 176 a 201
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados