Delso Mendes da Fonseca

Entrevista

Delso Mendes da Fonseca

Entrevista realizada no contexto da pesquisa "Trajetória e desempenho das elites políticas brasileiras", parte integrante do projeto institucional do Programa de História Oral do CPDOC, em vigência desde a sua criação em 1975. Trechos da entrevista foram publicados no livro GETÚLIO: uma história oral. / Valentina da Rocha Lima (Coordenação) ; Dora Rocha...[et al]. Rio de Janeiro: Record, 1986. 321. il. A escolha do entrevistado se justificou por sua participação na Revolução de 1930. Há um depoimento escrito e complementar à entrevista gravada.
Forma de Consulta:
Entrevista datilografada disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Aspásia Alcântara de Camargo
Themistocles Brandão Cavalcanti
Data: 9/5/1975 a 30/7/1975
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 8h40min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Delso Mendes da Fonseca
Nascimento: 22/11/1899; Floriano; PI; Brasil;

Falecimento: 5/1/1984; Teresina; PI; Brasil;

Formação: Escola Militar; Engenharia Industrial e de Armamento pela Escola Técnica do Exército; Engenharia Geográfica e Civil pela Escola Politécnica do Distrito Federal; Escola Superior de Guerra - ESG.
Atividade: Revolta de 1922; Revolução de 1930.

Equipe

Levantamento de dados: Aspásia Alcântara de Camargo;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Aspásia Alcântara de Camargo;

Conferência da transcrição: Maria Cristina Guido;

Copidesque: Paulo César Farah;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Mário Grynszpan;

Temas

Anísio Teixeira;
Clube 3 de Outubro (1931-1935);
Colégio Militar do Rio de Janeiro;
Coluna Prestes (1925-1927);
Comunismo;
Cordeiro de Farias;
Delso Mendes da Fonseca;
Eduardo Gomes;
Epitácio Pessoa;
Eurico Gaspar Dutra;
Exército;
Hermes da Fonseca;
Integralismo;
Interventorias;
Juracy Magalhães;
Juscelino Kubitschek;
Modernismo;
Pandiá Calógeras;
Pedro Ernesto;
Revolta comunista (1935);
Revolta de 1922, RJ;
Revolução Constitucionalista (1932);
Revolução de 1930;
Siqueira Campos;
Tenentismo;

Sumário

1ª Entrevista: origens: nascimento, o pai; ingresso no Colégio Militar; os irmãos; a Escola Militar do Realengo; ingresso na Escola Politécnica do Rio de Janeiro; a formação intelectual; a ida para o Rio; os professores do Colégio Militar: Almirante Nelson, Araújo Lima, Ismar Dantas Barreto; o interesse pelos debates no Congresso Nacional: João Severino da Fonseca Hermes; Pandiá Calógeras; influências na formação técnica; o Marechal Hermes da Fonseca; o levante de 1922: a política de Epitácio Pessoa; tomada de consciência do Exército; as articulações; a preparação; o Forte de Copacabana; Tasso Fragoso; o bombardeio do quartel-general; o Forte de Copacabana: a guarnição e a unidade de objetivos, a preparação do movimento; a conspiração do 3º Regimento em 1925; o levante de 1922: o início, contato com elementos da cavalaria, o abandono do Forte, a infantaria do Forte; as diferentes versões de fatos; a prisão de Nilo Peçanha; a conspiração na prisão; as fugas............... 1 a 35

2ª Entrevista: o levante de 1922: a relação entre as lideranças civis e militares; os chefes militares; a participação da cúpula do Exército; a opinião pública; Hermes da Fonseca e a renovação do Exército; Pandiá Calógeras, ministro da Guerra; a reorganização do Exército; Epitácio Pessoa; a Revolução de 1924: preparação, comparação com a de 1922; a Revolução de 1922; o papel das mulheres; o assalto ao 3º Regimento de Infantaria em 1925: a morte de Jansen de Melo; a Coluna Prestes; conspiração no Norte; a Revolução de 1930 em Minas: o cerco do 12º Regimento, eliminação da resistência, a morte de Djalma Dutra, o fim da resistência em Juiz de Fora, Paulo Figueiredo, o fim da luta, a razão da resistência; a adesão do Exército à Revolução nos estados em 1931; a escolha de Landri Sales; a relação com os interventores; dissolução das oposições internas; a extinção da delegacia; o levante do Cabo Amador: a técnica comunista, o inquérito, a composição, participação civil; o tenentismo: definição, Juraci Magalhães, Eduardo Gomes, a mentalidade revolucionária, a idéia de democracia social; os problemas que se colocavam depois de 1930; tarefas prioritárias do Estado de João Alberto, Góis Monteiro, Siqueira Campos; a Casa de Correção; a conspiração Protógenes; o tenentismo: a definição; Xavier de Brito; Quincas Bombeiro; o tenentismo: influências positivistas; Siqueira Campos, Cordeiro de Farias, João Alberto, Juraci Magalhães; a liderança intelectual; Eduardo Gomes; conteúdo de classe; o movimento modernista; a opinião pública; Antônio Carlos; "rabanetes" e "picolés"; a presença comunista em 1930; Hercolino Cascardo; João Alberto; o tenentismo depois de 1930; o Clube 3 de Outubro; a Revolução de 1932: Juscelino Kubitschek, Eurico Gaspar Dutra, o túnel da Mantiqueira; Góis Monteiro; a Revolução de 1935: preparativos, objetivo; o integralismo; Pedro Ernesto; a substituição de Afonso Bergamini, na prefeitura do Rio de Janeiro; a Secretaria de Obras do Rio de Janeiro; a administração direta, o cais da Delfim Moreira, o Canal do Mangue; o Metrô; Pedro Ernesto: as ligações com a Aliança Nacional Libertadora e o Clube 3 de Outubro, a saída das Secretarias, a popularidade, o empastelamento do Diário Carioca, a prisão; a prisão de Anísio Teixeira; a chefia da missão militar brasileira em Paris; a queda de Getúlio em 1945; o Manifesto dos Coronéis............... 35 a 155

3ª Entrevista: o Colégio Militar; a ligação com o Marechal Hermes; os irmãos; a Escola Militar e a Revolução de 1904; a fundação do Colégio Militar; o pai; a gripe espanhola; os estudos no Piauí; a esposa; Avani Cordeiro de Farias; as mulheres e a Revolução; os casos de traição; a mulher: a dedicação; Carmen Portinho; Afonso Eduardo Reidy............... 155 a 179
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados