Ernani Sátyro

Entrevista

Ernani Sátyro

Entrevista realizada no âmbito do projeto "Trajetória e desempenho das elites políticas brasileiras", parte integrante do projeto institucional do Programa de História Oral do CPDOC, e da tese de doutorado da entrevistadora, defendida no Departamento de Ciências Sociais da Universidade de São Paulo (USP), em 1980. A tese resultou no livro A UDN e o udenismo: ambigüidades do liberalismo brasileiro (1945-1965) (Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1981). As notas da entrevista são de autoria de Maria Victoria Benevides e o índice onomástico foi elaborado por Lúcia Hippolito. Trechos da entrevista foram publicados no livro GETÚLIO: uma história oral. / Valentina da Rocha Lima (Coordenação) ; Dora Rocha...[et al]. Rio de Janeiro: Record, 1986. 321. il. A escolha do entrevistado se justificou por sua trajetória política.
Forma de Consulta:
Entrevista publicada em livro.
Referência completa: GETÚLIO: uma história oral. / Valentina da Rocha Lima (Coordenação) ; Dora Rocha...[et al]. Rio de Janeiro: Record, 1986. 321. il.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Maria Victoria de Mesquita Benevides
Data: 8/3/1977 a 13/3/1977
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 5h20min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Ernani Sátyro
Nascimento: 11/9/1911; Patos; PB; Brasil;

Falecimento: 8/5/1986; Brasília; DF; Brasil;

Formação: Faculdade de Direito de Recife.
Atividade: Deputado estadual PB (1935-1937); prefeito de João Pessoa (1940); deputado federal PB (1946-1969); presidente da União Democrática Nacional - UDN (1965); ministro do Superior Tribunal Militar - STM (1969-1970); governador PB (1971-1975); deputado federal PB (1979-1986).

Equipe

Levantamento de dados: Maria Victoria de Mesquita Benevides;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Maria Victoria de Mesquita Benevides;

Conferência da transcrição: Ignez Cordeiro de Farias;

Copidesque: Paulo César Farah;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Paulo César Farah;

Temas

Argemiro de Figueiredo;
Atuação parlamentar;
Congresso Nacional;
Coronelismo;
Ernani Sátiro;
Getúlio Vargas;
Golpe de 1964;
Governos militares (1964-1985);
Juscelino Kubitschek;
Liberalismo;
Márcio Moreira Alves;
Paraíba;
Parlamentarismo;
Partido Social Democrático - PSD;
Partidos políticos;
Política estadual;
Política nacional;
Tenentismo;
União Democrática Nacional;

Sumário

1ª Entrevista: origem familiar; política paraibana durante a Primeira República; iniciação política; a campanha de 1915; coronelismo político; formação cultural; perfil da cidade de Patos; Colégio Diocesano; a Revolução de 1930; tenentismo; interventorias de José Américo, Antenor Navarro e Gratuliano de Brito; oposição a Getúlio Vargas e seus interventores na Paraíba; governo de Argemiro de Figueiredo; o rompimento entre José Américo e Argemiro de Figueiredo; aliança entre UDN e PSD nas eleições estaduais de 1950; fundação do PL na Paraíba; eleição para deputado estadual em 1934; o coronelismo nas eleições de 1934; a chefia de polícia na Paraíba (1939); oito dias na prefeitura de João Pessoa; a filiação partidária em 1945; UDN e PSD; considerações sobre liberalismo e democracia; intervenção do Estado na economia; UDN, ARENA e Revolução de 1964; a divisão da ARENA em UDN, PSD e PR; sublegendas; a queda de Argemiro de Figueiredo; interventoria da Rui Carneiro; atividade privada entre 1940 e 1945; influências literárias; a Constituinte de 1946; a campanha do Brigadeiro Eduardo Gomes e a fundação da UDN; a derrota da UDN em 1945................ 1 a 54

2ª Entrevista: a UDN e o Governo Dutra; a cisão da UDN nas eleições estaduais de 1950; a "cristianização"; as eleições presidenciais de 1950; a vitória de Getúlio Vargas; a participação da UDN no segundo governo Vargas; o suicídio de Vargas; o "golpismo" da UDN; o Governo Café Filho e a UDN; experiência parlamentar do entrevistado; atuação na imprensa; o deputado como intermediário entre o partido e o município ou o estado; a atuação do deputado junto aos ministérios; a autonomia do parlamentar frente ao partido; a autonomia dos diretórios municipais e estaduais na escolha de seus candidatos; a UDN na política paraibana; a influência da geografia na distribuição de votos na Paraíba; a tradição política da Paraíba; as eleições de 1955; a oposição a Juscelino Kubitschek; as eleições de 1960; a Frente Parlamentar Nacionalista e a Ação Democrática Parlamentar; a influência do poder econômico nas eleições; o IBAD; a UDN no governo de Jânio Quadros; posição do entrevistado e da UDN frente ao regime parlamentarista; a extinção da UDN; opinião do entrevistado sobre o bipartidarismo............... 54 a 90

3ª Entrevista: presidência do Bloco Parlamentar Revolucionário; a eleição para presidente da Câmara dos Deputados durante o Governo Castelo Branco; a questão do reconhecimento da UDN como minoria em 1957; a Convenção de São Paulo e a Convenção de Niterói; a candidatura Costa e Silva; a vitória de Batista Ramos para a presidência da Câmara dos Deputados; a liderança no Governo Costa e Silva; o episódio Márcio Moreira Alves; peso do regionalismo no Congresso Nacional; atuação de Ernâni Sátiro como delegado da UDN junto ao Tribunal Superior Eleitoral; atuação na Comissão de Reforma Eleitoral; o Superior Tribunal Militar; a importância da atuação em cargos executivos; o governo da Paraíba................ 90 a 118

4ª Entrevista: as eleições de 1974 na Paraíba; governo da Paraíba; relação com as bancadas oposicionistas; projetos pessoais do entrevistado; imagem do pai; a importância do mandato para a atuação política; projetos literários; as eleições de 1958 na Paraíba................ 119 a 138
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados