Francisco de Assis Lemos de Souza

Entrevista

Francisco de Assis Lemos de Souza

Entrevista realizada no contexto do projeto "História política da Paraíba: constituição de acervo", desenvolvido em convênio com a Universidade Federal da Paraíba, entre maio de 1978 e agosto de 1980. O projeto previu um intercâmbio das entrevistas produzidas por cada uma das instituições. Esta entrevista foi realizada pela equipe da UFPB e incorporada ao acervo do CPDOC. A escolha do entrevistado se justificou porque foi ex-deputado estadual e ex-líder das Ligas Camponesas, na Paraíba, na década de 1960.
Forma de Consulta:
Entrevista datilografada disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: História de vida
Entrevistador(es):
Eduardo Raposo
Data: 23/1/1978 a 26/1/1978
Local(ais):
João Pessoa ; PB ; Brasil

Duração: 8h35min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Francisco de Assis Lemos de Souza
Formação:
Atividade: Ex-deputado estadual e ex-líder das ligas camponesas na Paraíba nos idos de 1960; ex-presidente do Instituto Agronômico da Paraíba (Iapar), de Abril de 1983 a março de 1987.

Equipe

Levantamento de dados: Eduardo Raposo;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Eduardo Raposo;

Conferência da transcrição: Eduardo Raposo;

Copidesque: Elisabete Xavier de Araújo;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Eduardo Raposo;

Temas

Campesinato;
Casa do Estudante do Brasil;
Comissão parlamentar de inquérito;
Costa e Silva;
Elites políticas;
Francisco de Assis Lemos de Souza;
Francisco Julião Arruda de Paula;
Frente Parlamentar Nacionalista (1956);
Golpe de 1964;
Governo Getúlio Vargas (1951-1954);
Guerra de guerrilha;
Jânio Quadros;
João Goulart;
Latifundiário;
Ligas camponesas (1955-1964);
Luís Carlos Prestes;
Ministério do Trabalho;
Paraíba;
Partido Comunista Brasileiro - PCB;
Partido Social Democrático - PSD;
Partido Trabalhista Brasileiro - PTB;
Polícia;
Política estadual;
Reforma agrária;
Repressão política;
Sindicalismo;
União Democrática Nacional;
União Nacional dos Estudantes;

Sumário

1ª Entrevista: 23/01/1978
Origem familiar; Areia-PB; a tradição política da família; formação escolar; a Escola de Agronomia de Areia; política estudantil; a redemocratização em 1945; a UDN e a Esquerda Democrática; a União Estadual dos Estudantes da Paraíba; a campanha do petróleo; o rompimento com a UDN; o trabalho como agrônomo; cursos de aperfeiçoamento; contatos com João Goulart e o convite para o PTB; a organização do sindicato de tecelões em Areia; o ingresso no PTB; a criação de sindicatos urbanos; a Liga Camponesa de Sapé; as lideranças camponesas; a disputa e a coalizão UDN-PSD; as duas alas do PTB paraibano; Argemiro no PTB; Assis Lemos no Partido Socialista; os primeiros associados das Ligas Camponesas; o fim do trabalho gratuito; a Liga de Santa Rita; o suborno de líderes camponeses; o gabinete do ministro da Agricultura; contatos com Julião; as associações dos proprietários rurais; a criação da Federação dos Trabalhadores Rurais; das Ligas Camponesas aos sindicatos rurais; o 1º de maio de 1961; os assassinatos de Alfredo Nascimento e de João Pedro Teixeira e repercussões; Sapé no roteiro da visita de Kennedy; o cambão; incêndios nos canaviais; latifundiários e representantes das Ligas na Secretaria do Interior; a chacina de Mari; o Exército e as ligas Camponesas; o método Paulo Freire.............. 1 a 70

2ª Entrevista: 24/01/1978
O dia do trabalho em 1961; Jango na Paraíba em 1963; o encontro com o general Costa e Silva; o esquema de segurança da visita presidencial; a CPI sobre problemas agrários; o discurso de João Goulart; Assis Lemos versus Julião; a liderança de Julião; a campanha eleitoral de 1962; a guerrilha; expurgo no PC; as divergências entre os movimentos camponeses paraibanos e pernambucanos; o Exército e a Polícia frente à agitação rural; municípios onde se criaram ligas; Elisabete Teixeira; as Ligas pró-Julião; a morte de Rubens Régis; os postos do SAMDU e a nomeação de médicos; os postos do SAPS; a agência do Banco do Brasil em Sapé; as agressões em Itabaiana e Areia; a eleição para primeiro-secretário da Assembléia Legislativa estadual; a acusação pela morte de Rubens Régis; Joacil Pereira e José Lira; a organização da Liga de S. Miguel de Itaipu; as reuniões de conciliação na Secretaria do Interior; a extinção do cambão; o quartel de Polícia em Sapé; a CEPLAR; o método Paulo Freire; o encontro com Julião na prisão; a consciência camponesa; as posições do 15º Regimento de Infantaria e do Grupamento de Engenharia; o plano dos camponeses para tomar o quartel de Sapé; o 31 de março de 1964.............. 70 a 129

3ª Entrevista: 25/01/1978
O movimento camponês na Paraíba e em Pernambuco; a solidariedade às Ligas Camponesas; o apoio dos profissionais liberais; Julião e o isolamento das Ligas Pernambucanas; o Congresso da Confederação dos Trabalhadores da Indústria em São Paulo; Gregório Bezerra e o PC; a transformação das Ligas Camponesas em sindicatos rurais; os comunistas e os trotskistas; os meios de comunicação social e a opinião pública; a preparação do comício de 31 de março de 1964 na Paraíba; a reforma agrária; as desapropriações; as mudanças de técnicos agrícolas; a desapropriação de Miriri; a indenização pelas benfeitorias; a derrubada das casas camponesas; a morte de Rubens Régis e as ameaças de represálias; o inquérito sobre os Grupos dos 11; as prisões do juiz Ermilio Ximenes e de líderes camponeses; o desaparecimento de João Alfredo e Pedro Fazendeiro; o inquérito rural do Nordeste; os processos e as violências; o encontro com Arrais.............. 130 a 175

4ª Entrevista: 26/01/1978
A formação das lideranças; os elementos de Julião na Paraíba; os líderes paraibanos; os governos estadual e federal diante dos movimentos populares; a via pacífica e a guerrilha; Elisabete Teixeira; a unidade do movimento camponês paraibano; o afastamento gradual de Julião; o convite ao presidente Kennedy; os protestos contra a movimentação camponesa; o encontro com Luis Carlos Prestes; o reencontro com Julião; o peleguismo; os sindicatos rurais sob controle eclesiástico; a Federação das Ligas Camponesas; a Aliança para o Progresso; Pedro Gondim e o quartel de Polícia em Sapé; a criação e o funcionamento interno de uma Liga Camponesa; o PSD paraibano; o case de Mari; a composição social dos militantes das Ligas; a expansão das culturas de mercado; o Estatuto ao 15º RI; a trajetória política do entrevistado.............. 175 a 251
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados