Angelina Nunes

Entrevista

Angelina Nunes

Entrevista realizada no contexto do projeto "Capitalismo e tecnologia no Jornalismo contemporâneo: funções sociais e práticas profissionais", desenvolvido pela Profa. Virginia Fonseca, orientada pela Dra. Alzira Alves de Abreu, dentro do plano de atividades do estágio pós-doutoral, realizado no CPDOC, entre março de 2008 e março de 2009. O principal objetivo do trabalho era refletir sobre a identidade do jornalista contemporâneo. A escolha dos entrevistados se justificou pelo cargo de direção na redação da organização jornalística em que atua, circunscrevendo-se, assim, à categoria de elite da profissão. Ela é Editora Assistente da Editoria Rio do jornal O Globo e presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), no período de 2008-2009.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Virginia Pradelina da Silveira Fonseca
Data: 22/12/2008
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 1h28min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Angelina Silva Nunes
Nascimento: 17/5/1959; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação: Concluiu Jornalismo, na UFRJ, em 1982. Pós-graduação na Escola de Políticas Públicas e Governo (Eppg/Iuperj) e MBA em formação de executivos infoglobo (Ibmec/Rio, 2006).
Atividade: Editora Assistente da editoria Rio do Globo. Presidente da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) no período de 2008-2009.

Equipe

Levantamento de dados: Virginia Pradelina da Silveira Fonseca;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Alzira Alves de Abreu;Virginia Pradelina da Silveira Fonseca;

Transcrição: Virginia Pradelina da Silveira Fonseca;

Conferência da transcrição: Angelica do Carmo Coitinho;

Técnico Gravação: Marco Dreer Buarque;

Sumário: Angelica do Carmo Coitinho;

Temas

Administração pública;
Assembléia Legislativa;
Ciência e tecnologia;
Cinema rádio e televisão;
Conferência Rio 92;
Corrupção e suborno;
Darcy Ribeiro;
Diretas já (1984);
Ecologia;
Editora Globo;
Educação;
Ética;
Falecimento;
Família;
Favela;
Formação profissional;
Governo Luiz Inácio Lula da Silva (2003 - 2010);
Internet;
Jornalismo;
Leonel Brizola;
O Globo;
Política;
Publicidade;
Rio de Janeiro (cidade);
Saúde pública;
Tancredo de Almeida Neves;
Televisão;
Universidade Federal da Bahia;
Universidade Federal do Rio de Janeiro;
Veículos de comunicação;

Sumário

Entrevista: 22.12.2008

Fita 1-A: Origens familiares; formação e ocupação dos pais e da irmã; escolha da profissão; ingresso na Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 1977; transferência para a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); conclusão do curso de Comunicação em 1982; comentários sobre a vida profissional: estágios na TV Educativa, TV Manchete e Rádio MEC, assessoria de comunicação da Cruz Vermelha, matérias ecológicas em uma produtora de vídeo independente, ingresso no Jornal O Dia (1988-1991), ida para o Jornal O Globo (1991); funções que exerceu no Jornal O Globo: reportagens relacionadas à cidade do Rio de Janeiro, problemas sociais, saúde, educação, administração pública (1999), editora assistente (2000), coordenadora de reportagens sobre a administração pública; novos comentários sobre a escolha da profissão e a transferência da UFBA para a UFRJ; mudança da habilitação de Publicidade para Jornalismo durante a graduação; comentários sobre seu interesse pela profissão; internet como meio de comunicação em que se sente mais à vontade; fatos que marcaram sua vida profissional: morte de Tancredo Neves e do Chacrinha, participação na passeata das "Diretas Já" e na Conferência ECO-92, entrevista com políticos como Leonel Brizola e Darcy Ribeiro, maior segurança para os jornalistas na cidade do Rio de Janeiro na década de 1980; equipamentos com maior tecnologia para os repórteres; mais recursos nos veículos de comunicação; mudanças no jornal O Dia feitas por Ary de Carvalho; lembra que os jornalistas não tinham especialização, mas que uma "nova geração" começou a ser graduada; maior tecnologia e recursos financeiros no jornal O Globo; gosto pela administração pública; mudanças nos repórteres e na parte operacional dos jornais nas décadas 1980-1990; necessidade de maior especialização dos jornalistas; estrutura da editoria do jornal O Globo; influência da internet e do rádio na redução do número de repórteres; jornada de trabalho; rotina diária de leitura de notícias na internet, no jornal e no rádio; cursos oferecidos pelo Infoglobo aos funcionários; aulas que ministra no Infoglobo; relato prolongado sobre os conflitos existentes entre os jornalistas mais antigos, que não aceitam a veiculação de notícias pela internet, e os novos, que aderem às novas tecnologias; necessidade de rapidez no envio de notícias para a internet; necessidade de especialização dos jornalistas; dificuldades para os jornalistas que não aderem às novas tecnologias.

Fita 1-B: longo relato sobre como os jornalistas transformam fatos em grandes matérias; longa explicação sobre quais são as funções dos jornalistas e sua importância para a sociedade; considerações sobre as dificuldades de se manter a imparcialidade, a objetividade e a ética jornalística; dificuldades na escolha dos entrevistados; como tornar matérias mais atrativas para o público; novas considerações sobre a importância do jornalista para a sociedade; Abraji (Associação Brasileira de Jornalistas Investigativos): formação em 2004, influência da morte de Tim Lopes, insegurança para os repórteres que faziam cobertura policial e matérias em favelas, seu papel na capacitação de jornalistas em todo o Brasil; grupos de trabalho nas redações formado por jornalistas com interesse na mesma área de atuação; novo relato sobre a importância da especialização dos jornalistas; novas considerações sobre os jornalistas que conseguem transformar fatos em grandes matérias; a busca pelo diferencial nas notícias veiculadas pelos meios de comunicação; considerações sobre seu apartidarismo; comentários sobre o governo Lula; importância do trabalho em equipe; prêmios conquistados com a reportagem sobre o crescimento patrimonial dos deputados na Alerj (Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro); importância dos novos jornalistas para as redações.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados