Edson Gueiros Leitão

Entrevista

Edson Gueiros Leitão

Entrevista realizada no contexto do projeto "Memória do setor petrolífero no Brasil: a história da Petrobrás", na vigência do convênio entre o CPDOC/FGV e o SERCOM/Petrobrás (1987-90). O projeto resultou no catálogo de entrevistas "Memória da Petrobrás: acervo de depoimentos", Rio de Janeiro: Sercom/Petrobras, 1988, 142p e no livro "A questão do petróleo no Brasil: uma história da Petrobrás", de autoria de José Luciano Dias e Maria Ana Quaglino (Rio de Janeiro, FGV/Petrobrás, 1993). Este livro possui apenas trechos de algumas entrevistas e está disponível para download: clique aqui A escolha do entrevistado se justificou pelo seu cargo como chefe do setor de Estatística da Consultoria Econômica da Petrobras.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Cláudia Maria Cavalcanti de Barros Guimarães
Zairo Borges Cheibub
Data: 9/6/1988
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 2h0min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Edson Gueiros Leitão
Nascimento: 13/10/1925; Garanhuns; PE; Brasil;

Formação: Cursos de Estatística na American University. Especializou-se em Estatística do Trabalho no Bureau of Labor Statistics do Departamento do Trabalho norte-americano.
Atividade: Trabalhou no Departamento Estadual de Estatística do Espírito Santo de março de 1946 a junho de 1947. Em julho de 1949, foi admitido no Conselho Nacional de Estatística do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), onde chefiou a seção responsável pela Revista Brasileira de Estatística. Em 1955, foi trabalhar na Petrobrás onde chegou ao cargo, em 1957, de chefe do setor de estatística da consultoria econômica. Foi assistente do gerente-geral do Escritório de Distribuição de Produtos de Petróleo (EDIPE). Chefiou a Divisão de Planejamento do Departamento Comercial (DECOM). Foi superintendente-geral adjunto do DECOM. Foi assistente comercial do escritório da Petrobrás em Paris, entre janeiro de 1971 e junho de 1972. Deu assessoria aos primeiros contratos da BRASPETRO. Em julho de 1974, foi nomeado assistente do diretor comercial da Petrobrás e em fevereiro de 1976 foi designado diretor da INTERBRÁS.

Equipe

Levantamento de dados: Cláudia Maria Cavalcanti de Barros Guimarães;Zairo Borges Cheibub;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Cláudia Maria Cavalcanti de Barros Guimarães;Zairo Borges Cheibub;

Transcrição: Márcia de Azevedo Rodrigues;

Conferência da transcrição: Cláudia Maria Cavalcanti de Barros Guimarães;

Copidesque: Leda Maria Marques Soares;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Cláudia Maria Cavalcanti de Barros Guimarães;Carlos Eduardo Sicsú Grillo;

Temas

Carlos Sant'Anna;
Conselho Nacional do Petróleo;
Edson Gueiros Leitão;
Empresas estatais;
Empresas privadas;
Indústria petroquímica;
Mercado;
Petrobras;
Petróleo;
Política energética;

Sumário

1ª Entrevista: Nascimento em Garanhus, Pernambuco; vinda para o Rio de Janeiro no início da década de 40; mudança da família para o Sul do Brasil; primeiras experiências profissionais: o trabalho no IBGE; a bolsa de estudos do Ponto IV em Washington em 1953: estágio no Ministério do Trabalho dos Estados Unidos e especialização em estatística do trabalho; convite de Evaldo da Silva Garcia, ainda nos Estados Unidos, para trabalhar na Petrobrás; retorno em fevereiro de 1954 e ingresso na Petrobrás em agosto de 1955; a diretoria da Petrobrás nessa época; a equipe da Consultoria Econômica; o Setor de Estatística; comentários sobre a missão e o acervo recebidos pela Petrobrás; problemas iniciais de operação da Refinaria de Cubatão; primeiros contatos com as multinacionais do petróleo: a desconfiança; o entusiasmo da equipe de funcionários da Petrobrás no início da sua formação; área de atuação da Consultoria Econômica; reflexão sobre a complexidade da composição empresarial da Petrobrás; razões para a reação das empresas multinacionais à concorrência da Petrobrás no mercado petrolífero; primeiros contratos de fornecimento de petróleo negociados antes da criação do Escritório de Comercialização de Petróleo (Ecope): o esforço conjunto de toda a empresa; a experiência colhida para os contratos seguintes; apreciação das práticas do mercado internacional na época do início da empresa; a qualidade do petróleo baiano: as dificuldades de processamento e a colocação no mercado externo; trabalho de acompanhamento estatístico montado pelo entrevistado na Petrobrás; o sigilo das informações estatísticas da Petrobrás; o trabalho em preços e previsão de consumo e investimentos: a importância para a Petrobrás; mudanças na estrutura de consumo interno de derivados de petróleo; reflexão sobre o processo de industrialização brasileiro e o reflexo no setor petrolífero; diferenças entre as metodologias para projeções utilizadas antes e depois da entrada do entrevistado na Petrobrás; os dados estatísticos disponíveis sobre o petróleo nacional: o serviço de estatística do Conselho Nacional do Petróleo (CNP); considerações sobre as estatísticas de consumo de derivados no Brasil: a contribuição das companhias distribuidoras, o papel do CNP, o grau de precisão dos dados; fatores considerados na previsão do volume físico de consumo interno; reflexos das restrições cambiais sobre os programas de investimento da Petrobrás; dificuldades econômicas enfrentadas pela empresa no início dos anos 60; recursos fiscais e preços na composição das fontes de investimento; o princípio da proteção fiscal: sua importância para o financiamento dos investimentos da empresa; as atividades lucrativas na Petrobrás; a Frota Nacional de Petroleiros (Fronape) e a questão dos preços de transporte; o papel da Consultoria Econômica nas decisões de investimento da Petrobrás; a departamentalização da Petrobrás; participação do entrevistado nos estudos para a formação da atividade de distribuição da empresa; o Edipe e a entrada da Petrobrás nas atividades de distribuição de combustível; estudo realizado pelo entrevistado de dimensionamento das bases operacionais para a distribuição; razões da criação das subsidiárias da empresa; a importância dos homens na estrutura da empresa; a mística dos funcionários da Petrobrás; postura dos quadros internos na entrada da empresa no mercado distribuidor de combustível; participação do entrevistado na formação do Decom; a evolução do Setor de Estatística e da Consultoria Econômica após a saída do entrevistado; o Decom: organização e procedimento; relações da Petrobrás com o CNP na questão dos preços dos derivados de petróleo; opinião sobre o caráter privado e público da Petrobrás: a necessidade de autonomia; a interdependência das atividades da indústria de petróleo; superintendente-adjunto do Decom em 68; o trabalho com Carlos Sant'Anna; o conhecimento da complexidade do mercado interno e externo do petróleo; mudanças no mercado internacional provocadas pelo primeiro choque do petróleo; opinião sobre as relações da empresa com os países exportadores de petróleo: o espaço da Interbrás; ida para Paris como parte da estratégia da Petrobrás de ampliação de seus contatos internacionais; postura da Petrobrás diante das novas condições do mercado; a busca de alternativas energéticas; apoio dado às atividades da Braspetro: as suas potencialidades; funções de assessoramento do diretor comercial da Petrobrás; como diretor da Interbrás: a área de produtos manufaturados; os trabalhos pioneiros na Petrobrás; a área de produtos manufaturados; os trabalhos pioneiros na Petrobrás; a especialização de linhas de comercialização na empresa; a aposentadoria e a ida para a iniciativa privada; diferenças entre a empresa privada e a empresa estatal de petróleo.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados