Ilzo Santos de Oliveira

Entrevista

Ilzo Santos de Oliveira

Entrevista realizada no contexto do projeto "História do Inmetro e da metrologia no Brasil", em vigência, entre março de 1996 e janeiro de 1997, em convênio do CPDOC com o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). Esta entrevista subsidiou a elaboração do livro: "MEDIDA, normalização e qualidade: aspectos da história da metrologia no Brasil" / José Luciano de Mattos Dias. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas, 1998. Uma análise das entrevistas realizadas encontra-se em Sarmento, Carlos Eduardo Barbosa - 1999 - "Ciência, indústria e soberania nacional: as transformações na política tecnológica brasileira na década de 1970 - memória e projeto". História Oral. Revista da Associação Brasileira de História Oral. n. 2, junho de 1999, p.153-66. A escolha do entrevistado se justificou por ter sido diretor do Instituto Nacional de Pesos e Medidas (INPM) e por suas atividades na área de metrologia legal do Instituto de Pesos e Medidas (IPEM) do Rio de Janeiro.
Forma de Consulta:
Entrevista em áudio disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
José Luciano de Mattos Dias
Carlos Eduardo Barbosa Sarmento
Data: 13/6/1996
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 2h0min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Ilzo Santos de Oliveira
Nascimento: 1/12/1924; Curitiba; PR; Brasil;

Formação: Faculdade de Engenharia (incompleta); técnico em Administração.
Atividade: Ex-diretor do antigo INPM.

Equipe

Levantamento de dados: José Luciano de Mattos Dias;Carlos Eduardo Barbosa Sarmento;
Pesquisa e elaboração do roteiro: José Luciano de Mattos Dias;Carlos Eduardo Barbosa Sarmento;

Transcrição: Lia Carneiro da Cunha; ;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Cristiano Santiago de Sousa;

Temas

Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial;
Metrologia;

Sumário

Fita 1-A: Origens familiares; formação acadêmica; o estágio no Instituto Nacional de Tecnologia (INT); comentários sobre o curso de metrologia (1955); a capacitação do INT, em termos de equipamentos, à época do ingresso do entrevistado no Instituto; detalhes sobre o estabelecimento dos padrões legais de medida desde o Império, e os aspectos da legislação de 1939; características do serviço de aferição no Rio de Janeiro, na década de 40; o INT e a atividade de fiscalização; questões sobre as delegações do INT aos órgãos tecnológicos estaduais.

Fita 1-B: Comentários sobre a Lei 240; observações sobre as delegações do INT aos órgãos tecnológicos estaduais; a experiência Divisão de Metrologia do INT; a ligação entre o INT e o Instituto do Açúcar e do Álcool (IAA); os cargos ocupados pelo entrevistado no INT; o processo de criação dos Institutos de Pesos e Medidas (IPEMs); a gestão de recursos pelo Fundo de Metrologia (FUMET); comentários sobre o convênio com a Alemanha; a área para a construção do Laboratório Nacional de Metrologia em Xerém; explicações para a não-federalização dos órgãos estaduais; a Lei 240 e o crescimento do interesse governamental pela área de metrologia; a Metrologia Legal como órgão de defesa do consumidor; a relação entre as associações comerciais e o órgão de metrologia legal.

Fita 2-A: O interesse governamental pela área de metrologia legal, e a questão da defesa do consumidor; relatos de fraudes contra o consumidor; comentários sobre a Organização Internacional de Metrologia Legal (OIML) e suas recomendações sobre padrões de medida; as reações à ação da Metrologia Legal; novos relatos de fraudes contra o consumidor; descrição da atividade de aferição em caminhões-tanques; a experiência na Alemanha; a influência da França quanto à legislação sobre metrologia; breve comentário sobre as atribuições da Rede Nacional de Calibração; a abordagem da legislação de 1973 com relação às áreas de metrologia legal, normalização e qualidade.

Fita 2-B: Questões sobre a expansão da área de qualidade; breve comentário sobre dificuldades geradas pelo déficit de pessoal; breve observação sobre a receita da calibração; a rotatividade na presidência do INMETRO; a importância da interação entre as áreas de metrologia legal e de qualidade; considerações sobre a separação entre a Divisão de Medidas e a Divisão e Qualidade, e a distinção de ambas em termos de atribuições; observações sobre a questão do treinamento e formação de pessoal, no INMETRO; questões sobre a definição do perfil institucional do IPEM; breve observação sobre o financiamento da atividade metrológica no Rio de Janeiro.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados