Irapoan Cavalcanti de Lyra I

Entrevista

Irapoan Cavalcanti de Lyra I

Entrevista realizada no contexto do projeto "EBAPE: 50 anos de história" desenvolvido pelo CPDOC em convênio com a Escola Brasileira de Administração Pública, entre junho de 2001 e março de 2002. O projeto resultou na publicação do livro "A ESCOLA que faz Escola: EBAPE 50 anos, depoimentos ao CPDOC" / Organizadoras: Helena Bomeny e Marly Motta. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas, 2002. A escolha do entrevistado se justificou por ter sido aluno da EBAP e, posteriormente, ingressado como professor.
Forma de Consulta:
Entrevista publicada em livro.
Referência completa: BOMENY, Helena; MOTTA Marly (Orgs.). A ESCOLA que faz Escola: EBAPE 50 anos, depoimentos ao CPDOC. Rio de Janeiro: Ed. Fundação Getulio Vargas, 2002. 492p. il.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Helena Maria Bousquet Bomeny
Marly Silva da Motta
Data: 9/10/2001 a 27/11/2001
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 5h50min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Irapoan Cavalcanti de Lyra
Formação: Faculdade de Matemática na Universidade Santa Úrsula (incompleta); Faculdade de Administração da Fundação Getúlio Vargas.
Atividade: Professor da Fundação Getúlio Vargas. Foi presidente da LBA durante o governo Sarney.

Equipe


Transcrição: Claudia Peçanha da Trindade;

Conferência da transcrição: André Vianna Dantas;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Temas

Administração;
Administração pública;
Anos 1970;
Casa de Rui Barbosa;
Ciências Sociais;
Comissão Nacional de Energia Nuclear;
Correios e Telégrafos;
Departamento Administrativo do Serviço Público;
Fundação Getulio Vargas;
Regime militar;
Serviços públicos;

Sumário

FITA 1-A: Considerações iniciais acerca dos motivos que o levaram a escolher a EBAP, em 1966: os cursos no DASP com o professor Fernando Bessa em 1965; o contato com o forte componente de Ciências Sociais do currículo da EBAP; a experiência na Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN); como diretor-executivo da Casa de Rui Barbosa, em [1967].

FITA 1-B: como diretor-executivo da Casa de Rui Barbosa, em [1967] (cont.); brevíssimos comentários acerca do ambiente da EBAP na segunda metade dos anos 60; como professor-assistente da EBAP ainda durante a formação; novos comentários a respeito do ambiente da EBAP: o clima durante os primeiros anos de regime militar; sobre a professora Beatriz Warlich e a matriz daspiana impressa na Escola.

FITA 2-A: Considerações acerca do modelos generalista e instrumentalista de formação do administrador, no contexto da EBAP da segunda metade dos anos 60; sobre a relação teoria-prática na trajetória profissional do entrevistado; a importância do DASP para a administração pública brasileira nos anos 30 e 40: breve análise da administração pública brasileira atualmente; os anos 70 como marco de consolidação de novos moldes para a administração pública e os reflexos disso na EBAP.

FITA 2-B: os anos 70 como marco de consolidação de novos moldes para a administração pública e os reflexos disso na EBAP: a gestão de Kleber Nascimento à frente da Escola; a administração como fenômeno social; novos comentários acerca do trabalho junto à Casa de Rui Barbosa.

FITA 3-A: novos comentários acerca do trabalho junto à Casa de Rui Barbosa (cont.); atuando na reforma dos Correios e Telégrafos; novos comentários acerca da situação atual do serviço público brasileiro.

FITA 3-B: novos comentários acerca da situação atual do serviço público brasileiro (cont.); considerações acerca da administração pública, à luz da trajetória profissional do entrevistado: na Casa de Rui Barbosa, nos Correios, no IPHAN (Pró-Memória).

FITA 4-A: considerações acerca da administração pública, à luz da trajetória profissional do entrevistado(cont.): no IPHAN (Pró-Memória).

FITA 4-B: considerações acerca da administração pública, à luz da trajetória profissional do entrevistado(cont.): no IPHAN (Pró-Memória); breves comentários sobre a gestão do sistema educacional brasileiro; breves comentários a respeito da LBA no contexto da administração pública.






FITA 5-A: Acerca do fim do curso da graduação, em 1980: as motivações; breves comentários a respeito do fechamento de outras escolas dentro da Fundação, como por exemplo a EIAP; novos comentários acerca do fechamento do curso de graduação, em 1980: acerca da possível vocação da Escola para a pós-graduação exclusivamente: considerações acerca da interdisciplinaridade; a crise da Fundação com o fim dos incentivos governamentais e a conseqüente adequação da instituição a novos moldes administrativos: o ranço do serviço público como entrave à modernização administrativa da Fundação

FITA 5-B: a crise da Fundação com o fim dos incentivos governamentais e a conseqüente adequação da instituição a novos moldes administrativos (cont.): o ranço do serviço público como entrave à modernização administrativa da Fundação, a desigual repartição dos sacrifícios entre as escolas da instituição (EBAP, EPGE, IBRE...), o espírito ebapiano e a possível reação à crise de recursos, a EPGE tomou a frente.

FITA 6-A: Anos 90: a Fundação como órgão de governo ou instituição independente; a experiência dos ISAEs: no Amazonas.

FITA 6-B: a experiência dos ISAEs: no Amazonas (cont.); breves comentários acerca do retorno da graduação à EBAP, em 2002.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados