José Alfredo Graça Lima

Entrevista

José Alfredo Graça Lima

Entrevista realizada no contexto do projeto "Luiz Felipe Lampreia", desenvolvido com financiamento da Souza Cruz, através da Lei Rouanet de incentivo fiscal do Ministério da Cultura, entre julho de 2008 e junho de 2009. O projeto visa à constituição de um banco de entrevistas audiovisuais com o ministro Luiz Felipe Lampreia e pessoas indicadas por ele, além de completar o tratamento técnico do seu arquivo pessoal, doado ao CPDOC. A escolha do entrevistado se justificou pela carreira de diplomata e porque compôs, em 1995, o gabinete de Luiz Felipe Lampreia, no governo Fernando Henrique Cardoso.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Rogerio de Souza Farias
Raphael Coutinho da Cunha
Matias Spektor
Data: 17/1/2008
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 2h48min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: José Alfredo Graça Lima
Nascimento: 21/4/1946; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação: Estudou Direito na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).
Atividade: É Diplomata de carreira. Compôs, em 1995, o gabinete de Luiz Felipe Lampreia, ministro das Relações Exteriores do governo Fernando Henrique Cardoso.

Equipe

Levantamento de dados: Matias Spektor;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Matias Spektor;

Transcrição: Maria Izabel Cruz Bitar;

Conferência da transcrição: Matias Spektor;

Técnico Gravação: Marco Dreer Buarque;

Sumário: Priscila Guedes da Silva;

Temas

Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT);
Área de Livre Comércio das Américas (ALCA);
Argentina;
Atividade profissional;
Brasil;
Câmbio;
Canadá;
Carreira diplomática;
Celso Amorim;
Comércio exterior;
Comércio internacional;
Diplomacia;
Economia;
Embraer;
Governo Fernando Henrique Cardoso (1999-2002);
Governo Luiz Inácio Lula da Silva (2003 - 2010);
Importação;
Luiz Felipe Lampreia;
Mercosul;
Moeda;
Opinião pública;
Palácio Itamaraty;
Paulo Nogueira Batista;
Plano Real;
Política comercial;
Presidência da República;
Rodada do Doha;
Rodada Uruguai;
Rubens Ricupero;
União Europeia;

Sumário

Entrevista: 17.01.2008
Comentários sobre sua carreira: inclinação para a diplomacia comercial, relação com o GATT (General Agreement on Tariffs and Trade ou Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio); comentários sobre a Rodada do Uruguai e a posição do Brasil nessa situação; menção ao cargo de chefe da Divisão de Política Comercial; considerações sobre a política comercial brasileira: visão pessoal e opinião pública, questão da liberalização comercial; citação de importantes fatos ocorridos no cenário internacional no ano de 1994: adoção do Plano Real, configuração do Mercosul (Mercado Comum do Sul); conseqüências da adoção de uma Tarifa Externa Comum abaixo daquela consolidada no GATT para a economia: questão das importações, atuação do Itamaraty, menção ao cargo de assessor econômico do gabinete do ministro Lampreia e a repercussão que teve nos jornais; regime automotivo do Mercosul; a questão da indústria nacional e dos investidores; o déficit comercial mundial e o êxito da política comercial do Brasil; efeitos da crise cambial para o comércio; importância da desconcentração da riqueza das mãos dos setores; novos comentários sobre o Mercosul e a abertura do Brasil para o exterior; considerações sobre a Alca (Área de Livre Comércio das Américas): conexão com o Mercosul, a questão do prazo, a oferta americana, comentário sobre a atuação brasileira, resistências dentro do Itamaraty; novos comentários sobre sua trajetória na carreira diplomática: primeiros anos, contato com Luiz Felipe Lampreia, chegada ao gabinete do ministro, outros postos ocupados; a Rodada do Uruguai: comparações com a Rodada de Doha, comparações entre os embaixadores Rubens Ricupero e Paulo Nogueira Batista; volta ao Brasil como chefe da Divisão de Política Comercial; breves comentários sobre a atuação dos negociadores; novas considerações sobre o embaixador Ricupero; comentários sobre as medidas não tarifárias; sua promoção à ministro em 1991: ajuda do ministro Celso Amorim, convivência anterior com o ministro Samuel Pinheiro Guimarães, ida à Genebra, pela terceira vez, em 1991; volta ao Brasil como subchefe de gabinete do ministro Lampreia; ida para o Departamento Econômico: dedicação ao regime automotivo; breves comentários sobre a Camex (Câmara de Comércio Exterior); assume a subsecretaria econômica em 1998: razões, desafio de assumir toda a parte econômica e comercial incluindo o Mercosul, caso da Argentina, questão das restrições, interlocução na Presidência da República; preferência por permanecer no ministério a ser secretário-executivo da Camex; discussão a respeito do USTR (United States Trade Representative); novos comentários sobre o Itamaraty: questão do consenso institucional, posição na Camex; criação do Representante Especial do Presidente da República para Assuntos do Mercosul (Repsul); comentários sobre a questão do contencioso do Canadá: considerações iniciais, sucesso da diplomacia comercial brasileira, interlocução com a Embraer; breves comentários sobre sua experiência como panelista; reafirmação da noção de que a diplomacia comercial deve ser pública; a prática de contratação de advogados no Itamaraty; medidas adotadas pelo ministério na "construção de capacidade" e de formação de quadros na área de contenciosos; comentários sobre a mudança do governo Fernando Henrique Cardoso para o de Lula; comentários para a Secretaria de Estado: opinião sobre a Alca e comparação com a União Européia; comentários sobre a preparação e posição brasileira na Rodada de Doha.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados