Olézio Galotti

Entrevista

Olézio Galotti

Entrevista realizada no contexto do projeto "Pioneiros e Construtores da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN)", na vigência do convênio entre o CPDOC-FGV e a Fundação CSN. Esta entrevista subsidiou a elaboração do livro "CSN: UM SONHO feito de aço e ousadia." / Coordenadora: Regina da Luz Moreira; Entrevistadores: Ignez Cordeiro de Farias, Mário Grynszpan e Verena Alberti; Pesquisa Iconográfica: Adelina Novaes e Cruz. Rio de Janeiro: IARTE, 2000. A escolha do entrevistado se justificou pelo fato de ter trabalhado como médico no Hospital Provisório e organizado o novo hospital da CSN. Além disso, foi fundador e presidente da Fundação Osvaldo Aranha em Volta Redonda. A parte final desta entrevista foi gravada simultaneamente em vídeo.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Verena Alberti
Ignez Cordeiro de Farias
Data: 9/2/1999 a 10/2/1999
Local(ais):
Volta Redonda ; RJ ; Brasil

Duração: 4h11min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Olézio Galotti
Nascimento: 6/5/1920; São João da Boa Vista; SP; Brasil;

Formação: Graduado em Medicina pela Faculdade Nacional de Medicina (1946).
Atividade: Trabalhou como Ortopedista no Hospital São Zacarias;trabalhou no hospital da Companhia Siderúrgica Nacinal (CSN);um dos fundadores da Fundação Oswaldo Aranha em Volta Redonda.

Equipe

Levantamento de dados: Ignez Cordeiro de Farias;Verena Alberti;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Ignez Cordeiro de Farias;Verena Alberti;

Conferência da transcrição: Ignez Cordeiro de Farias;

Copidesque: Verena Alberti;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Cinthia Monteiro de Araujo;

Temas

Companhia Siderúrgica Nacional;
Indústria siderúrgica;
Medicina;
Olézio del Guerra Galotti;
Volta Redonda;

Sumário

1a Entrevista: 09/02/1999

Origens familiares; primeiros estudos; curso na Faculdade Nacional de Medicina em 1940: estudos preparatórios, o estudo de anatomia, as dificuldades encontradas no curso; comentários sobre a vida no Rio de Janeiro na década de 1940: transporte, lazer, os namoros; no Hospital São Zacarias na década de 1940: a opção por ortopedia, o contato e a amizade com José Viana de Carvalho; ida para Volta Redonda em 1946: o projeto de José Viana de Carvalho para construir um hospital em Volta Redonda, a Sociedade Hospitalar de Volta Redonda, a substituição de José Viana de Carvalho no Hospital Provisório; referência ao trabalho do calculista do projeto de construção da CSN; longa descrição do Hospital Provisório: a localização, os leitos, o tipo dos atendimentos, os médicos, o horário de trabalho, as instalações, a qualidade do atendimento; comentários sobre acidentes de trabalho: relato de um acidente grave ocorrido na companhia, opinião do entrevistado sobre a importância da existência de um hospital para atender os funcionários da usina, rápida referência à legislação sobre acidentes de trabalho, o material de segurança utilizado na usina, relato de outros acidentes graves ocorridos na companhia; o Hospital Provisório: observações sobre sua importância para a região sul fluminense, a origem do corpo médico, a eficiência do atendimento a acidentes; vida em Volta Redonda: moradia, alimentação, lazer; considerações sobre os benefícios recebidos pelos funcionários da CSN; discussão sobre a opção de algumas famílias de Volta Redonda de procurar serviços médicos em outras cidades; explicações sobre o uso do termo arigó; breve comentário sobre a significativa presença de mineiros em Volta Redonda; descrição dos exames para admissão e de rotina feitos pelos funcionários da CSN; comentários sobre o Centro de Puericultura e o trabalho das parteiras; o novo hospital inaugurado em 1953: comparação entre as posições de Edmundo de Macedo Soares e Silva e Sílvio Raulino de Oliveira diante do serviço médico prestado pela companhia, a dissolução da sociedade médica, a presença de Getúlio Vargas no dia da inauguração; referência à visita de Juscelino Kubitschek à Volta Redonda em 1956; considerações sobre as posições políticas de Edmundo Macedo Soares e Silvio Raulino de Oliveira.

2a Entrevista: 10/02/1999
Explicações sobre as diferentes denominações do Hospital Santa Cecília; trabalho no hospital da companhia: os cargos de direção, a especialização em cirurgia plástica, o atendimento a queimados; o curso de cirurgia de mão feito nos EUA em 1956; comentários sobre a clínica particular do entrevistado; longa descrição do processo de criação da Escola de Medicina de Volta Redonda: a idéia de criar uma escola de medicina em Volta Redonda, a atuação de Naomir Santos Prado na execução desta idéia; a criação da Fundação Falcão Neto na década de 1960; a atuação de Paulo Mendes nesta fundação e na companhia; a eleição do entrevistado para a Sociedade Médica de Volta Redonda em 1967; a articulação entre Sávio Gama e Paulo Mendes e a criação da Fundação Osvaldo Aranha em 17 de outubro de 1967; a construção e as instalações das Escolas de Medicina, Engenharia, Odontologia, Ciências Contábeis e Educação Física; comentários sobre a emancipação política de Volta Redonda; rápidas observações sobre as posições políticas de Sávio Gama e Paulo Mendes; comentários sobre a divisão de poderes na diretoria da Fundação Osvaldo Aranha; explicações sobre a origem dos professores da Escola de Medicina; comentários sobre as instalações da Escola de Odontologia: as primeiras instalações, o comodato recebido da prefeitura e a questão judicial, o projeto para a construção de novas instalações para a escola; explicações sobre a construção da sede da Fundação Osvaldo Aranha; detalhes da construção da sede do Centro de Ciências Biomédicas na década de 1980; referência a problemas relativos a permanência da Escola de Medicina no hospital da companhia; comentários sobre a mudança nos estatutos da fundação em 1992; explicações sobre a intervenção do Ministério da Educação e Cultura na Escola de Medicina em 1991; rápidas discussão sobre os problemas enfrentados pelas faculdades privadas; explicações sobre a transição da última gestão do entrevistado na presidência da fundação para a gestão do presidente Jairo Conde Jogaib; comentários sobre o serviço médico oferecido pela CSN: o número de leitos, o atendimento a segurados do INSS no hospital da companhia, a entrada dos planos de saúde particulares, a organização e o atendimento no hospital após a privatização da companhia; comentários sobre a família do entrevistado; opinião do entrevistado sobre a importância da CSN para a história do Brasil e para a sua vida particular.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados