Paulo de Tarso Leal

Entrevista

Paulo de Tarso Leal

Entrevista realizada no contexto do projeto "Memória do setor petrolífero no Brasil: a história da Petrobrás", na vigência do convênio entre o CPDOC/FGV e o SERCOM/Petrobrás (1987-90). O projeto resultou no catálogo de entrevistas "Memória da Petrobrás: acervo de depoimentos", Rio de Janeiro: Sercom/Petrobras, 1988, 142p e no livro "A questão do petróleo no Brasil: uma história da Petrobrás", de autoria de José Luciano Dias e Maria Ana Quaglino (Rio de Janeiro, FGV/Petrobrás, 1993). Este livro possui apenas trechos de algumas entrevistas e está disponível para download: clique aqui A escolha do entrevistado se justificou pelos cargos, na Petrobras, de tesoureiro-geral e assistente do diretor de comercialização (Shigeak Ueki).
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Cláudia Maria Cavalcanti de Barros Guimarães
Zairo Borges Cheibub
Data: 25/4/1988 a 3/5/1988
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 2h30min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Paulo de Tarso Leal
Nascimento: 2/8/1906; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação: Contador e técnico em Administração.
Atividade: Funcionário da contadoria geral da República (1925); representou o Ministério da Guerra na comissão que elaborou o orçamento da União de 1939;secretário da comissão de orçamento do Ministério da Fazenda (1941);chefe do serviço de proposta orçamentária da divisão de orçamento do departamento administrativo do serviço público (DASP);diretor da divisão de orçamento do Ministério da Agricultura (1946);tesoureiro-geral da Petrobrás;assistente do diretor de comercialização da Petrobrás, Shigeak Ueki;chefe do setor de seguros do Sefin.

Equipe

Levantamento de dados: Cláudia Maria Cavalcanti de Barros Guimarães;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Cláudia Maria Cavalcanti de Barros Guimarães;

Conferência da transcrição: Cláudia Maria Cavalcanti de Barros Guimarães;

Copidesque: Leda Maria Marques Soares;

Técnico Gravação: Clodomir Oliveira Gomes;

Sumário: Cláudia Maria Cavalcanti de Barros Guimarães;Marília Cerqueira;

Temas

Conselho Nacional do Petróleo;
Departamento Administrativo do Serviço Público;
Francisco Mangabeira;
Indústria petroquímica;
Militares;
Paulo de Tarso Leal;
Petrobras;
Política energética;

Sumário

1a Entrevista: o ingresso na Contadoria Geral da República; alocação na Contadoria Seccional do Ministério da Guerra; criação do DASP e mudanças na elaboração do orçamento; Getúlio e as pressões políticas sobre o orçamento; na chefia da Contadoria Seccional da Fazenda (1940); retorno ao Rio de Janeiro (1941); convite e trabalho como secretário da Comissão de Orçamento do Ministério da Fazenda; ingresso no CNP; afastamento da Divisão de Orçamento do DASP e retorno à Contadoria no Ministério da Guerra; insubordinação contra o Governo José Linhares; defesa, na Câmara, da proposta orçamentária do Ministério da Agricultura (1949); o processo de transferência de bens e serviços do CNP para a Petrobrás; relações pessoais com Plínio Castanhede; convite para a Tesouraria Geral da Petrobrás; a atuação do diretor Neiva de Figueiredo; o trabalho na Tesouraria Geral: implementação de uma nova política de seguros; organização e funcionamento do Setor Financeiro da Petrobrás, segundo diretrizes do Plano Básico: atribuições da Contadoria Geral, da Tesouraria e da Consultoria Econômica; o Imposto Único e as dificuldades de recursos; Jânio Quadros e a Petrobrás: o aumento de combustíveis; a Campanha do Petróleo; dificuldades financeiras e administrativas das refinarias e sua relação com o CNP; o geólogo Walter Link; o destino dos lucros das refinarias e das verbas orçamentárias no âmbito do CNP; a Petrobrás e os primeiros financiamentos através de recursos externos; a posição do CNP e de Plínio Castanhede em face da criação da Petrobrás; a Lei 2004 e a transferência de pessoal do CNP para a Petrobrás; João Carlos Barreto e Plínio Castanhede na direção do CNP; entrada e atuação de militares na Petrobrás: general Geisel, tenente-coronel Juraci Magalhães e general Artur Levy; um projeto alternativo para a criação da Petrobrás; o trabalho da comissão instituída pelo CNP para a compra de equipamentos com vistas a ampliar a produção; a comissão responsável pela elaboração do anteprojeto de transferência; primeiras subscrições de ações da Petrobrás; o esquema financeiro da Petrobrás em sua fase inicial; a questão da reserva de divisas; a credibilidade financeira da Petrobrás; autonomia das unidades de produção da empresa; atribuições e funcionamento da Tesouraria Geral; prorrogação da participação da Petrobrás no Imposto Único; os custos do Proálcool; estabelecimento, pela Consultoria, da reinversão dos lucros nas unidades industriais; importância da atuação dos diretores para o êxito da Petrobrás; a questão da determinação dos preços; mudanças na estruturação da Tesouraria, por Francisco Mangabeira; a gestão de Francisco Mangabeira (1962-63); o general Dieguez na Divisão de Orçamento da Petrobrás; retorno à Tesouraria Geral (1964); o ambiente político na Petrobrás entre 1962 e 1964; inquéritos e demissões após 1964.......................................................................................................................................79

2a Entrevista: o processamento e fiscalização das contribuições compulsórias nos primeiros anos da Petrobrás; a quebra do sistema de mérito no DASP durante o governo Linhares; o processo de recrutamento para a Petrobrás: critérios e procedimentos; atribuições do Serviço Jurídico; limites dos contratos exercidos pelo CNP.........................88
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados