Vera Maria Spolidoro

Entrevista

Vera Maria Spolidoro

Entrevista realizada no contexto do projeto "Memórias do Pronasci", desenvolvido pela Fundação Getulio Vargas, através da FGV Projetos, em convênio com o Ministério da Justiça, entre agosto de 2008 e setembro de 2009. O projeto resultou na formação de um banco com cerca de 25h de entrevistas e um livro sobre o tema. O principal objetivo é registrar a memória das políticas públicas no Brasil contemporâneo, tomando por base experiências inovadoras da gestão do Estado. Está norteado por duas clivagens: o processo político (governo, agentes de segurança pública e representantes da sociedade civil - quem concebeu e/ou recebeu o Pronasci) e o processo técnico (o trabalho realizado pelo Ministério da Justiça e o monitoramento da FGV - ressaltando as técnicas e soluções empregadas).
Forma de Consulta:
Entrevista publicada em livro.
Referência completa: Segurança e cidadania: memórias do Pronasci: depoimentos ao Cpdoc/FGV/ Marieta de Moraes Ferreira e Ângela Britto (Orgs.).- Rio de Janeiro:Editora FGV, 2010.516p.:il.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Marieta de Moraes Ferreira
Angela Britto da Cunha
Data: 5/2/2009
Local(ais):
Brasília ; DF ; Brasil

Duração: 1h11min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Vera Maria Spolidoro
Nascimento: 3/11/1944; Veranópolis; RS; Brasil;

Formação: Jornalismo.
Atividade: Assessora de Comunicação do Ministro da Justiça, Tarso Genro.

Equipe

Levantamento de dados: Angela Britto da Cunha;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Marieta de Moraes Ferreira;

Transcrição: Lia Carneiro da Cunha;

Conferência da transcrição: Angela Britto da Cunha;

Técnico Gravação: Roberto Jorge Carneiro de Souza Leão;

Sumário: Katherine Nunes de Azevedo;

Temas

Ação Popular (1962);
Brasília;
Cinema rádio e televisão;
Conflitos sociais;
Congressos e conferências;
Direitos sociais;
Diretórios acadêmicos;
Ditadura;
Eleições;
Formação acadêmica;
Formação profissional;
Fórum Social Mundial ;
Indústria;
Jornalismo;
Juventude;
Mercosul;
Militância política;
Ministério da Justiça;
Movimento estudantil;
Movimentos políticos;
Mulher;
Olívio Dutra;
Partido dos Trabalhadores - PT;
Polícia;
Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania;
Segurança pública;
Sindicatos de trabalhadores;
Tarso Genro;
Televisão;
Trajetória política;
Universidade Federal do Rio Grande do Sul;
Uruguai;
Veículos de comunicação;

Sumário

Entrevista: 5/2/2009

Local de nascimento; origens familiares; formação acadêmica: o curso de jornalismo na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1966); participação na Juventude Estudantil Católica, JEC e na Juventude Universitária Católica, JUC; a aproximação com o grupo da Ação Popular-AP; a mudança para o Uruguai e o apoio ao movimento dos Tupamaros (1960-1970); à volta para o Brasil em 1971 devido à ditadura no Uruguai; o trabalho como assessora de imprensa na Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul; a atuação na tesoureira e posteriormente como presidente do Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Sul; os motivos da sua entrada no Sindicato; comentários sobre o fato de ter sido a primeira assessora de imprensa e presidente do Sindicato dos Jornalistas no RGS; o trabalho no jornal “Diário do Sul” e a discriminação por ser mulher; a filiação ao Partido dos Trabalhadores – PT em 1988; o trabalho na equipe de comunicação da prefeitura de Porto Alegre no governo de Olívio Dutra (1988); o contato com Tarso Genro quando ele era vice - prefeito de Porto Alegre; a participação na criação de uma comunicação estratégica: integrada e unificada; lembranças sobre os projetos desenvolvidos durante o trabalho na prefeitura; a participação no Fórum Social Mundial e no Fórum de Prefeitos do Mercado Comum do Sul- Mercosul, junto com a liderança de Tarso Genro; a importância da iniciativa de Tarso Genro para realizar esses eventos; o trabalho como militante na campanha de Olívio, e depois na de Tarso Genro; a participação nas pesquisas qualitativas com grupos de opinião referentes às campanhas eleitorais; o período em que se afastou da militância política e o trabalho no jornal “O Sul” ( Porto Alegre,2002-2005); a ida para Brasília a fim de trabalhar na Assessoria de Imprensa no Ministério da Justiça junto com Tarso Genro; a importância do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania- Pronasci; comentários sobre a I Conferência sobre Segurança, a Conseg, realizada em agosto de 2009; objetivos da conferência: formar um sistema único de segurança pública para o Brasil; a participação no projeto de comunicação comunitária do Pronasci, junto com Maria Helena Weber; as formas de disseminação do projeto: comunicação tradicional (rádio, televisão, jornal etc.) e comunicação popular (uso de ferramentas não formais); o contato com MV Bill através do Movimento da Juventude do PT; a dificuldade de trabalhar com a rádio comunitária; a importância da polícia comunitária para proteger as pessoas; o planejamento de comunicação para obtenção de reconhecimento do Pronasci em longo prazo; o trabalho com as mídias regionais................................................................................pp. 241-250.





Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados