Gilberto Magalhães Occhi

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: OCCHI, Gilberto
Nome Completo: Gilberto Magalhães Occhi

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

OCCHI, Gilberto

*Min Cidades 2014; Min. Integração Nacional 2015-2016

 

Gilberto Magalhães Occhi nasceu em Ubá (MG), em 24 de julho de 1958.

Graduou-se em Direito pela Universidade de Vila Velha (ES) e é pós-graduado nas áreas de Finanças e Mercado Financeiro, pela Universidade de Vila Velha (ES), Gestão Empresarial pela Universidade de Brasília e Comércio Exterior pela Universidade Católica de Brasília.

Em novembro de 1980, ingressou por concurso para a Caixa Econômica Federal. Antes disso, havia atuado no setor privado nas funções de analista contábil, analista cadastral, supervisor contábil e na área administrativa. Em quase 40 anos de trajetória profissional na Caixa, acumulou experiência como Gerente em diversas áreas da Caixa e do Banco Nacional de Habitação, tais como: Tesouraria, Saneamento, Habitação Popular e Cobrança. Em 1995, assumiu o cargo de Gerente de Mercado no Espírito Santo. Em 2004, foi designado para o cargo de Superintendente Regional em Sergipe. Em 2008, passou a ocupar o cargo de Superintendente Regional em Alagoas, quando, à época, atuou também como Conselheiro Deliberativo do SEBRAE/AL. Em 2011, assumiu o cargo de Superintendente Nacional da Região Nordeste, cargo que exerceu até 2013, quando se tornou vice-presidente de governo até 2014.

Em  2010, quando ocupava a superintendência da Caixa em Alagoas, foi acusado de chefiar um esquema de extorsão contra empresários e donos de lotéricas no estado. Em 2011, o Ministério Público Federal de Sergipe o denunciou por coagir clientes a quem ofertava venda casada de produtos da Caixa Econômica Federal. O processo resultou na condenação do banco pela Justiça.

Em 2014, foi indicado pelo Partido Progressista (PP) para a pasta das Cidades no governo de Dilma Roussef. Embora não fosse filiado à época, era considerado um nome técnico e já tinha assumido a vice-presidência de governo da Caixa Econômica por indicação do partido. Seu nome surgiu para fortalecer as relações do PP com o governo, que vinha sofrendo sucessivas derrotas no Congresso.

Após sua vitória nas eleições presidenciais de 2014, Dilma Roussef fez uma recomposição ministerial para seu segundo mandato. Em janeiro de 2015, Gilberto Occhi assumiu a pasta da Integração Nacional. Especulou-se que a cúpula do PP teria se sentido “rebaixada” com essa transferência, uma vez que o volume de recursos nesse ministério é menor do que o anterior, comandado por eles desde 2005. Em seu discurso de posse, Gilberto assumiu o compromisso de continuar o trabalho da Pasta na ampliação da infraestrutura hídrica do País e fortalecimento de sua capacidade de resposta a eventos naturais. Nesse sentido, suas ações se concentraram na revitalização e transposição do Rio São Francisco.

No segundo semestre de 2015, foram entregues duas estações de bombeamento do Rio São Francisco, em Pernambuco. Gilberto Occhi prometeu na ocasião que as obras estariam finalizadas em 2017. A obra da transposição foi alvo de uma ação da Polícia Federal, que investigava um esquema de desvio de dinheiro público no Lote 2 da obra envolvendo o consórcio formado pelas empresas OAS, Galvão Engenharia, Barbosa Melo e Coesa, que teria recebido R$ 680 milhões pelo trabalho. De acordo com os investigadores, os empresários utilizaram empresas de fachada para desviar cerca de 200 milhões de reais recebidos do Ministério da Integração Nacional.

Em fevereiro de 2016, licenciou-se do cargo de ministro da Integração Nacional para tratar de um câncer de próstata. Em 13 de abril de 2016, entregou sua carta de demissão do cargo, após a bancada do PP decidir apoiar o processo de impeachment de Dilma Rousseff.

Nesse mesmo ano, Gilberto Occhi e outros dois ex-ministros de Dilma foram investigados sobre suposto envolvimento com as “pedaladas fiscais” – que foram o motivo formal para o pedido de afastamento da presidente. O inquérito investigou se teria ocorrido uma "operação tácita de crédito”, sem autorização do Congresso Nacional, com pagamentos de benefícios sociais através de manobras para aliviar momentaneamente as contas públicas. A investigação criminal foi enviada aos procuradores do Distrito Federal pela Procuradoria Geral da República  instância superior na hierarquia do Ministério Público Federal  após os três perderem o foro privilegiado por terem se desligado do primeiro escalão com o afastamento provisório da presidente. 

Em 1 de junho de 2016, já no governo interino de Michel Temer, foi nomeado presidente da Caixa Econômica Federal.

Casou-se com Cristina Andrade.

 

FONTES:  Portal da Caixa Econômica: http://www.caixa.gov.br/sobre-a-caixa/governanca-corporativa/Paginas/diretoria.aspx . Acesso em 23/02/2017; Portal Batom Democrático: http://batom-democratico.org/quem-e-o-novo-ministro-da-integracao-social-gilberto-occhi/. Acesso em 23/02/2017; Portal Gazeta do Povo: http://www.gazetadopovo.com.br/vida-publica/ministerio-das-cidades-segue-sob-o-comando-do-pp-1t6psaifsjdj6laqkn68sbd5a. Acesso em 24/02/2017; Portal Época: http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2014/03/como-o-bministro-gilberto-occhib-se-envolveu-num-processo-em-que-caixa-foi-condenada.html. Acesso em 25/02/2017. Portal Estadão: http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,doente--ministro-da-integracao-nacional-vai-entregar-o-cargo,10000017004. Acesso em 25/02/2017; Portal UOL: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2014/03/13/dilma-anuncia-troca-de-seis-ministros.htm. Acesso em 25/02/2017; Portal Movimento Nacional pelo Direito ao Transporte Público:  http://mdt-mdt.blogspot.com.br/2014/03/novo-ministro-das-cidades-gilberto.html#.WLoT-G_yvIU. Acesso em 02/03/2017;  Portal do Governo Federal: http://www.brasil.gov.br/governo/2015/01/gilberto-occhi-toma-posse-como-novo-ministro-da-integracao-naciona . Acesso em 02/03/2017; Portal do Jornal do Commercio: http://jconline.ne10.uol.com.br/canal/politica/nacional/noticia/2015/08/19/ministro-da-integracao-nega-atrasos-em-obra-de-transposicao-do-rio-sao-francisco-195116.php. Acesso em 01/02/2017; Portal Rádio Jornal: http://m.radiojornal.ne10.uol.com.br/noticia/2015/12/18/dilma-e-gilberto-occhi-inauguram-obra-da-transposicao-do-rio-sao-francisco-na-proxima-terca-43834. Acesso em 04/03/2017. Portal G1: http://g1.globo.com/politica/blog/matheus-leitao/post/procuradoria-do-df-investigara-atuacao-de-ministros-nas-pedaladas.html . Acesso em 04/03/2017. Portal Estadão: http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,pp-indicara-gilberto-occhi-para-presidencia-da-caixa,10000049118. Acesso em 04/03/2017.


Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados