Tereza Helena Gabrielli Barreto Campello

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CAMPELLO, Tereza
Nome Completo: Tereza Helena Gabrielli Barreto Campello

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

CAMPELLO, Tereza

*min.-ch. Desenv. Social e Combate à Fome 2011-2016.

 

Tereza Helena Gabrielli Barreto Campello nasceu em Descalvado (SP) no dia 2 de agosto de 1962, filha de Francisco de Assis Araújo Barreto Campello, promotor de Justiça e professor, e de Lygia Gabrielli Barreto Campello.

Na sua adolescência residiu em Orlândia (SP) e depois morou em Franca (SP), por conta da profissão do pai. Sua mãe ajudava com trabalhos sociais na igreja católica.     Em Franca, cursou da 5ª à 7ª séries na Fundação Educandário Pestalozzi. Ainda na mesma cidade cursou a 8ª série do Ensino Fundamental e todo o Ensino Médio até a sua mudança para Uberlândia (MG), onde cursou a graduação em Economia, na Universidade Federal de Uberlândia (UFU). No período universitário participou dos movimentos estudantis e ajudou na formação do Partido dos Trabalhadores (PT). Após a formatura mudou-se para o Rio Grande do Sul, para lecionar no curso de Economia da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), em São Leopoldo.

De 1989 a 1993 foi assessora econômica da Prefeitura de Porto Alegre e coordenadora do Gabinete de Planejamento e Orçamento Participativo na gestão de Olívio Dutra. Suas primeiras ações na prefeitura, em 1989, foram de ajudar na reforma tributária municipal e nas negociações com servidores que estabeleceram a bimestralidade nos reajustes da categoria.

No governo estadual, na gestão de Olívio Dutra no Rio Grande do Sul (1999-2002), foi secretária substituta e coordenadora da Secretaria Geral de Governo.  O seu trabalho nos governos petistas desde 1989, com Olívio Dutra (na prefeitura e no governo do estado) e com os então prefeitos Tarso Genro e Raul Pont, levou-a a receber, em 5 novembro de 2002, a indicação para integrar a equipe de transição para o primeiro período de governo do presidente Luís Inácio Lula da Silva (2003-2007).

No governo do presidente Lula, foi nomeada subchefe adjunta de Articulação e Monitoramento do Gabinete Civil da Presidência da República. Nesta condição, participou da coordenação do grupo de trabalho que formalizou o Programa Bolsa Família, integrante do Programa Fome Zero do Governo Federal.

Na Casa Civil, esteve à frente dos projetos prioritários na área do desenvolvimento, atuando nos programas de Produção de Biodiesel, Etanol e nas áreas da Cidadania, além do Plano Nacional de Mudanças Climáticas e do Mutirão Arco Verde, que levou os serviços públicos à regularização fundiária e fomento ao desenvolvimento sustentável na Amazônia.

No início do governo da presidenta Dilma Rousseff, em 1º de janeiro de 2011, Tereza Campello assumiu a pasta de ministra de Estado de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, em substituição a Márcia Lopes. À frente desta pasta, coordenou o Plano Brasil Sem Miséria, do Programa Bolsa Família e das políticas nacionais de assistência social, de segurança alimentar e nutricional.

Com a reeleição da presidente Dilma Rousseff no segundo turno do pleito de outubro de 2014, Tereza Campello foi mantida na pasta para integrar a nova equipe de governo. Permaneceu no cargo até o dia 12 de maio de 2016, logo após a Câmara dos Deputados aprovar a continuidade do processo de impeachment da presidente da República, que teve de deixar o governo, no qual foi substituída pelo vice-presidente Michel Temer.

Em artigo para o portal Brasil 247 publicado no dia 15 de maio, Tereza Campello fez críticas consistentes à reforma administrativa empreendida pelo presidente interino que reuniu o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, surgindo daí o Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário. De acordo com a ex-ministra, a mescla de atribuições naquela pasta tenderia a suprimir políticas de assistência social, renda, cidadania, bem como questões elementares relacionadas à segurança alimentar, priorizando a política industrial. Ainda de acordo com ela, o governo interino já começava “reforçando o preconceito contra os pobres, coisa que passamos tanto tempo tentando abolir”.

Em outubro de 2016, a ex-ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome voltou a se manifestar, desta vez então sobre o congelamento de gastos públicos por 20 anos, aprovado pela Câmara no dia 25, e o qual era por ela avaliado como uma ameaça ao conjunto de políticas que permitiu a ascensão social de milhões de brasileiros ao longo dos últimos anos. Por fim, prospectava ela que com a PEC aprovada, o Brasil teria, em 2036, quantidade de recursos equivalente à dos anos 1990, risco em razão do qual a chance de o Brasil voltar ao ‘mapa da fome’ seria enorme.

Casou-se com Paulo Ferreira, ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores (PT), com quem teve uma filha.

 

Regina Vives

 

 

FONTES:

ministra.mds@mds.gov.br - (acesso: 28/09/2014).

http://www.mds.gov.br/acesso-a-informacao/ministra - (acesso: 28/09/2014)

http://www.mds.gov.br/acesso-a-informacao/ministra/galeria-de-ministros - (acesso: 28/09/2014)

http://guia.fecam.org.br/federal/ministerio_social.php- (acesso: 28/09/2014)

http://www.gcau-consulta.casacivil.pr.gov.br/gcau_internet/servicoLivreConsultaAgrupadorInternet.do?action=pesquisarPorAgrupadorInternet&codAgrupadorInternet=162 - (acesso: 28/09/2014)

http://gcn.net.br/noticia/116973/franca/2011/01/MINISTRA-D0-G0VERN0-DA-PRESIDENTE-DILMA-R0USSEFF-M0R0U-EM-FRANCA-116973 - (acesso: 30/09/2014)

http://gcn.net.br/noticia/116974/franca/2011/01/EC0N0MISTA-QUE-M0R0U-EM-FRANCA-AJUD0U-A-CRIAR-0-B0LSA-FAMILIA-116974 - (acesso: 30/09/2014)

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u42146.shtml - (acesso: 30/09/2014)

http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/232320/Tereza-Campello-Brasil-j%C3%A1-retrocedeu-30-anos-com-Temer-em-apenas-24-horas.htm (Acessado em 17/01/2017);

http://www.cartacapital.com.br/politica/tereza-campello-a-chance-de-o-brasil-voltar-ao-mapa-da-fome-e-enorme (Acessado em 17/01/2017).

 


Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados