Maria Elena Bidino

Entrevista

Maria Elena Bidino

Entrevista realizada no contexto do projeto "Funenseg - 35 anos", na vigência com o contrato entre o CPDOC/FGV e a Fundação Escola Nacional de Seguros (Funenseg), entre julho de 2006 e fevereiro de 2007. O projeto visa à realização e tratamento de cerca de 40 (quarenta) horas de entrevistas de caráter histórico e documental sobre a história da Fundação Escola Nacional de Seguros (Funenseg). A escolha da entrevistada se justificou por ser considerada um ator fundamental para o resgate da história do seguro no Brasil.
Forma de Consulta:
Entrevista em texto disponível para download.
Entrevista em áudio disponível na Sala de Consulta do CPDOC.

Tipo de entrevista: Temática
Entrevistador(es):
Christiane Jalles de Paula
Fernando Lattman Weltman
Data: 26/12/2006
Local(ais):
Rio de Janeiro ; RJ ; Brasil

Duração: 1h32min

Dados biográficos do(s) entrevistado(s)

Nome completo: Maria Elena Bidino
Nascimento: 15/12/1952; Rio de Janeiro; RJ; Brasil;

Formação: Graduada em Letras; graduada em Economia.
Atividade: Gerente de Riscos de Petróleo do IRB; consultora de resseguro;membro da diretoria da Fenaseg.

Equipe

Levantamento de dados: Christiane Jalles de Paula;Fernando Lattman-Weltman;
Pesquisa e elaboração do roteiro: Christiane Jalles de Paula;

Transcrição: Maria Izabel Cruz Bitar;

Conferência da transcrição: Anna Carolina Costa;

Técnico Gravação: Marco Dreer Buarque;

Sumário: Mirna Aragão de Medeiros;

Temas

Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados e Capitalização (Fenaseg);
Governo Luiz Inácio Lula da Silva (2003 - 2010);
Instituto de Resseguros do Brasil;
Petrobras;
Seguros;

Sumário

Entrevista: 26.12.2006

Dados pessoais; a importância dos pais; a descendência italiana; origem social de classe média baixa; as faculdades de Letras e Economia; concurso para o Instituto de Resseguros do Brasil (IRB, hoje IRB Re) em 1972; o papel de Paulo Mota Lima Sobrinho na sua formação; a experiência no IRB durante a presidência de José Lopes de Oliveira (1970-1979); o seguro de cascos marítimos; o convite para trabalhar em Londres (1977-1978); formação profissional no IRB e o curso técnico para os recém ingressados; o retorno ao Brasil (1978); o seguro casco marítimo no Brasil; surgimento dos seguros dos navios sondas, construção das plataformas fixas de perfuração de petróleo (1981); o primeiro seguro destas plataformas (1987); especificidades do contrato de casco marítimo; planos de construção naval do governo (década de 70); a complexidade das leis internacionais, no caso de acidentes fora do território brasileiro; o alto custo e risco do seguro marítimo e a necessidade do resseguro; a cobertura dos armadores; o primeiro sinistro da Petrobrás (1988); fraude no seguro marítimo; o caso do sindicato Sasse e o Lloyd's; retoma a passagem pelo escritório do IRB em Londres e comenta sobre a diferença entre o mercado de seguro brasileiro e o inglês e a capacitação profissional do underwriter inglês; o experimento do IRB em Nova York; prevenção no seguro marítimo; a saída do IRB (1996); o ingresso na FUNENSEG (1997), abertura do mercado de resseguro; formação do profissional de resseguro e a proposta de criar um programa de treinamento em resseguro; a experiência de superintendente técnica na FENASEG (1997); breve panorama do mercado de seguro na década de 1990; as mudanças ocorridas na FENASEG: a criação de uma diretoria especifica para a Saúde, depois a criação de diretoria de Vida e Previdência; as demandas da FENASEG: estudo das regulamentações SUSEP, atuação junto ao IRB, atuação das Comissões Técnicas dentro das diretorias de cada área, discussão de projetos de leis; a relação da FENASEG com o IRB e a SUSEP; o papel e as dificuldades do IRB com a abertura do mercado; o papel da FENASEG no processo da abertura; atuação da entrevistada em Brasília através da Diretoria de Relações Políticas, acompanhamento dos projetos de leis, participação da entrevistada no lobby; as dificuldades internas do IRB com a abertura; a transformação da FENASEG em Confederação; a desvinculação da Confederação das Instituições Financeiras e independência do setor do seguro, maior reconhecimento do mercado de seguro; breve comentário das perspectivas para o mercado de seguro na governo de Luis Inácio Lula da Silva: o seguro rural, redução da alíquota para o seguro de vida e de capitalização e a quebra do monopólio do IRB; breve prospecção em cenário de abertura do resseguro; as dificuldades para criação da Confederação; o Código de Ética; responsabilidade social; atuação da FUNENSEG na área da educação.
Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados