ABELARDO DOS SANTOS MATA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: MATA, Abelardo
Nome Completo: ABELARDO DOS SANTOS MATA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
MATA, ABELARDO

MATA, Abelardo

*militar; const. 1946; dep. fed. RJ 1946-1955.

 

Abelardo dos Santos Mata nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 9 de abril de 1906, filho do almirante Francisco dos Santos Mata e de Clotilde Falcão dos Santos Mata.

Cursou o Colégio São Carlos, ingressando depois na Escola Naval, de onde saiu guarda-marinha em 1930. Especializou-se em eletricidade e máquinas e, em 1931, foi promovido a segundo-tenente, alcançando no ano seguinte o posto de primeiro-tenente. Em 1935 chegou a capitão-tenente e, dois anos depois, tornou-se comandante do aviso Oiapoque. De 1938 a 1941, lecionou eletricidade na Escola Naval e, entre 1942 e 1943, comandou o navio mineiro Itajaí, em operações de combate durante a Segunda Guerra Mundial. Ainda em 1943, foi nomeado ajudante-de-ordens do presidente Getúlio Vargas, sendo promovido a capitão-de-corveta no ano seguinte. Em outubro de 1945, com a deposição de Vargas, deixou o cargo que ocupava.

Iniciou-se na política elegendo-se no pleito de dezembro de 1945 primeiro suplente de deputado à Assembléia Nacional Constituinte pelo estado do Rio de Janeiro na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), do qual foi um dos fundadores. Assumiu sua cadeira em fevereiro do ano seguinte, e, após a promulgação da nova Carta (18/9/1946), passou a exercer o mandato ordinário. Nessa legislatura, foi membro da Comissão Permanente de Segurança Nacional da Câmara dos Deputados. No pleito de outubro de 1950, reelegeu-se deputado federal pelo Rio de Janeiro, sempre na legenda do PTB. Nas eleições de 3 de outubro de 1954, concorreu a uma vaga no Senado Federal por uma coligação formada pela UDN, o PRP e o PDC, não logrando êxito. Deixou a Câmara em janeiro de 1955, ao final da legislatura.

Afastado do cenário político desde esta data, passou a dedicar-se à pecuária em sua fazenda localizada em Nova Iguaçu (RJ), atividade que desempenhou até vir a falecer no Rio de Janeiro, em 21 de agosto de 1976.

Fez o curso de aperfeiçoamento de oficiais e alcançou o posto de almirante.

Era casado com Bela dos Santos Mata, com quem teve três filhos.

 

FONTES: AUDRÁ, A. Bancada; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Relação dos dep.; CISNEIROS, A. Parlamentares; Diário do Congresso Nacional; Grande encic. Delta; INF. Bela dos Santos Mata; SILVA, G. Constituinte; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1 e 2).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados