ADELMAR SOARES DA ROCHA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ROCHA, Adelmar
Nome Completo: ADELMAR SOARES DA ROCHA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ROCHA, ADELMAR

ROCHA, Adelmar

*militar; dep. fed. PI 1935-1937; const. 1946; dep. fed. PI 1946-1951.

 

Adelmar Soares da Rocha nasceu em Bertolínia (PI) no dia 1º de janeiro de 1892, filho do coronel Bertolino Alves da Rocha Filho e de Matilde de Medeiros Soares Rocha.

Fez o curso de madureza no Liceu Piauiense e, transferindo-se para o Rio de Janeiro, então Distrito Federal, ingressou na Faculdade de Medicina dessa cidade, pela qual se formou em 1916.

Ingressou no Serviço de Saúde do Exército, tornando-se segundo-tenente em 1921 e primeiro-tenente em novembro do ano seguinte. Em julho de 1924 participou do motim do 26º Batalhão de Caçadores em Belém, movimento que acompanhou as revoltas tenentistas de Sergipe, Amazonas e São Paulo, irrompidas no mesmo mês. Em decorrência desse seu envolvimento, foi afastado do Exército, exilando-se na Bolívia, na Argentina e no Uruguai. Anistiado pela Revolução de 1930, retornou ao país e logo a seguir foi um dos militares sugeridos por Juarez Távora para assumir a interventoria no Piauí. Em agosto de 1931 foi promovido a capitão por merecimento e, de 1933 a 1934, ocupou o cargo de diretor da Saúde Pública de seu estado. Em outubro deste último ano foi eleito deputado federal pelo Piauí, assumindo sua cadeira em maio de 1935. Permaneceu na Câmara dos Deputados até 10 de novembro de 1937, quando o advento do Estado Novo suprimiu os órgãos legislativos do país.

Fez o curso de Estado-Maior do Exército em 1941 e, em agosto desse ano, foi promovido a major. No ano seguinte transferiu-se para Mato Grosso e tornou-se diretor do Hospital Militar em Campo Grande, atual capital de Mato Grosso do Sul, onde permaneceu até 1945, quando passou a presidir a Cruz Vermelha Brasileira nesse estado. Ainda em março de 1945 alcançou o posto de tenente-coronel, transferindo-se posteriormente para a reserva, e em dezembro, com o fim do Estado Novo e a redemocratização do país, elegeu-se deputado à Assembléia Nacional Constituinte pelo Piauí na legenda da União Democrática Nacional (UDN). Assumindo o mandato em fevereiro de 1946, participou dos trabalhos constituintes e, com a promulgação da nova Carta (18/9/1946), passou a exercer o mandato ordinário. Nessa legislatura foi membro das comissões permanentes de Obras Públicas e de Segurança Nacional da Câmara dos Deputados. Em outubro de 1950 candidatou-se a deputado federal por seu estado ainda na legenda da UDN, mas obteve apenas uma suplência. Deixou a Câmara em janeiro do ano seguinte, não voltando a assumir nova cadeira na legislatura seguinte.

Durante o governo de João Café Filho (1954-1955), seu nome foi cogitado para o governo do território do Rio Branco, atual Roraima, por ter procurado acabar com a corrupção administrativa ali existente. Quando já ocupava o posto de general-de-brigada, assumiu a chefia do Executivo desse território em 13 de junho de 1955, exercendo o cargo até 23 de novembro desse mesmo ano.

No pleito de outubro de 1958 candidatou-se ao Senado pelo Piauí na legenda do Partido Social Trabalhista (PST), mas não conseguiu se eleger.

Faleceu no dia 11 de janeiro de 1973.

Era casado com Araci Guimarães Rocha.

 

FONTES: ARQ. OSVALDO ARANHA; Boletim Min. Trab. (5/36); CÂM. DEP. Relação dos dep.; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório. (1946-1967); Diário do Congresso Nacional; FRANCO, A. Escalada; Grande encic. Delta; MIN. GUERRA. Almanaque (1944); SILVA, G. Constituinte; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1, 2 e 4).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados