ADEMIR LUCAS GOMES

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: LUCAS, Ademir
Nome Completo: ADEMIR LUCAS GOMES

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
LUCAS, ADEMIR

LUCAS, Ademir

*dep. fed. MG 1995, 1996-2000.

 

Ademir Lucas Gomes nasceu em Esmeraldas (MG) no dia 29 de setembro de 1943, filho do escritor José Lucas Filho — que foi vereador, presidente da Câmara e vice-prefeito do município — e de Maria Silva Lucas.

Fez o curso secundário no Colégio Santa Quitéria, em sua cidade natal, e estudou sociologia e política na Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) entre os anos de 1962 e 1964, quando ingressou na Faculdade de Direito da mesma universidade, formando-se em 1969.

Filiou-se em 1966 ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar instaurado em abril de 1964, e ocupou seu primeiro cargo público na Secretaria de Administração de Belo Horizonte. Em 1970, tornou-se advogado do diretório regional do MDB e também passou a trabalhar como advogado na Procuradoria de Justiça da capital, saindo em 1973. Entre 1974 e 1977 acumulou os cargos de oficial-de-gabinete, chefe da assessoria técnico-consultiva, secretário de Administração e membro da comissão permanente de licitações da Prefeitura de Contagem (MG).

Em novembro de 1978, foi eleito deputado estadual, tomando posse em fevereiro. Com o fim do bipartidarismo em novembro de 1979, ingressou no ano seguinte no Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), que aglutinou os antigos membros do MDB. Em seu primeiro mandato, Ademir Lucas foi presidente da Comissão de Defesa do Meio Ambiente e membro titular da Comissão de Economia e Obras Públicas.

Em novembro de 1982 foi reeleito e, indicado como líder da bancada, exerceu essa função nos governos de Tancredo Neves (1983-1984) e de Hélio Garcia (1984-1987). No Colégio Eleitoral reunido em janeiro de 1985, após a derrota da emenda Dante de Oliveira, que propunha eleição direta para presidente da República, Ademir Lucas votou em Tancredo Neves, candidato vitorioso da Aliança Democrática, coligação do PMDB com a dissidência do PDS agrupada na Frente Liberal. Acometido por grave enfermidade, que causou sua morte em 21 de abril de 1985, Tancredo foi substituído pelo vice José Sarney.

Ainda em 1985, Ademir Lucas licenciou-se do mandato de deputado estadual para chefiar a Secretaria do Trabalho e Ação Social de Minas Gerais até o ano seguinte. De volta à Assembléia Legislativa, integrou a Comissão de Constituição e Justiça.

Em novembro de 1986, conquistou o terceiro mandato e participou das comissões de Segurança e de Serviço Público. Em 1988, trocou o PMDB pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) e venceu, em novembro, a eleição para prefeito de Contagem. Em sua gestão, além de inaugurar escolas e trazer para o município uma unidade da Pontifícia Universidade Católica (PUC), pôs fim à cobrança do IPTU. Deixou o cargo em dezembro de 1992, no fim do mandato.

Deputado federal eleito em outubro de 1994, licenciou-se em fevereiro, logo após assumir o mandato, para assumir a Secretaria de Esportes, Lazer e Turismo na gestão do governador Eduardo Azeredo (1995-1999). Foi substituído na Câmara por Antônio Aureliano de Mendonça até que, em junho de 1996, Ademir Lucas reassumiu a cadeira na Câmara. Em julho, votou a favor da criação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), cuja finalidade era garantir uma fonte suplementar de verbas para o Ministério da Saúde.

Em outubro, Ademir Lucas candidatou-se, uma vez mais, à prefeitura de Contagem, perdendo para o candidato do PMDB, Newton Cardoso. Em 1997, votou a favor da emenda que permitiu a prefeitos, governadores e presidente da República disputarem a reeleição. Manifestou-se favoravelmente, também, ao fim da estabilidade dos funcionários públicos.

Reelegeu-se deputado federal em outubro de 1998. Em novembro, votou a favor da reforma da previdência, que fixou um teto salarial para a aposentadoria dos servidores públicos e estabeleceu idade e tempo de contribuição mínimos para os trabalhadores do setor privado. Em fevereiro de 1999, iniciou novo mandato na Câmara dos Deputados. Em 2000, foi eleito prefeito de Contagem na legenda do PSDB. Renunciou ao mandato de deputado federal em 31 de dezembro e no dia seguinte tomou posse à frente da Prefeitura de Contagem. Em outubro de 2004, disputou a reeleição, tendo obtido no primeiro turno mais de 42% dos votos válidos. No segundo turno, foi derrotado pela candidata Marília Aparecida Campos, do Partido dos Trabalhadores (PT). Deixou a prefeitura em janeiro de 2005. No pleito de 2006, elegeu-se novamente deputado estadual na legenda do PSDB. Foi empossado em fevereiro de 2007.

Foi casado em primeiras núpcias com Maria das Graças de Oliveira Gomes, tendo contraído segundo matrimônio com Vanessa de Oliveira Dias. Teve quatro filhos.

 

FONTES: ASSEMB. LEGISL. MG. Dicionário biográfico; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1995-1999); Folha de S. Paulo (30/1/97, 5/2 e 6/11/98); TRIB. SUP. ELEIT. Eleições (2000, 2004, 2006).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados