AGUINALDO COSTA PEREIRA

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: COSTA, Aguinaldo
Nome Completo: AGUINALDO COSTA PEREIRA

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
COSTA, AGUINALDO

COSTA, Aguinaldo

*dep. fed. GB 1961-1963, 1965-1967.

Aguinaldo Costa Pereira nasceu em Lavras (MG) no dia 20 de novembro de 1899, filho de Firmino Costa Pereira e de Alice Bueno Costa.

Realizou seus estudos secundários no Instituto Gammon, em sua cidade natal, e bacharelou-se pela Faculdade de Direito da Universidade de Minas Gerais em 1924.

Iniciou sua carreira como delegado de polícia na comarca de Lavras, sendo em seguida nomeado promotor de justiça. Transferiu-se posteriormente para Belo Horizonte, onde exerceu as funções de promotor de justiça e juiz municipal. Após a Revolução de 1930, mudou-se em 1932 para o Rio de Janeiro para ocupar o cargo de oficial-de-gabinete do ministro de Educação e Saúde, Washington Pires (setembro de 1932 a julho de 1934), sendo mantido no posto até 1935 por Gustavo Capanema (de julho de 1934 a outubro de 1945) .

Líder protestante, no pleito de outubro de 1950 candidatou-se a uma cadeira na Câmara dos Deputados, pela legenda da União Democrática Nacional (UDN), não obtendo êxito. No pleito de outubro de 1954 disputou novamente uma cadeira de deputado federal na legenda da Aliança Popular Contra o Roubo e o Golpe, coligação partidária de oposição ao governo de Getúlio Vargas formada no então Distrito Federal em 13 de janeiro de 1954 para disputar as eleições para o Senado e Câmara federais marcadas para outubro daquele ano e que, segundos seus integrantes, tinha como objetivo principal apresentar à opinião pública carioca uma lista de “candidatos honestos, incapazes de trair o mandato”, empenhados em “combater o roubo e preservar as instituições democráticas”. Entretanto, também obteve apenas uma suplência.

No pleito de outubro de 1958, voltou a concorrer a uma vaga na Câmara dos Deputados pelo Distrito Federal, dessa vez na legenda da UDN, obtendo novamente uma suplência. Convocado, exerceu o mandato a partir de junho de 1961, já como representante do estado da Guanabara. Disputou o pleito de outubro de 1962 na mesma legenda, conseguindo mais uma vez uma suplência. Deixando a Câmara em janeiro de 1963, voltou a exercer o mandato em novembro de 1965. Com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de apoio ao regime militar instaurado no país em março de 1964. Em novembro de 1966 candidatou-se a suplente de senador, mas não teve sucesso. Em janeiro do ano seguinte deixou a Câmara, ao final da legislatura.

Foi ainda professor de português do Colégio Isabela Hendrix, inspetor federal do ensino secundário, professor de direito público constitucional da Universidade Federal do Rio de Janeiro e advogado do Banco do Brasil.

Casou-se com Maria Bueno Costa, com quem teve três filhos.

Escreveu Comissões parlamentares de inquérito (1949), Algumas decisões e Da Constituição escrita.

FONTES: CÂM. DEP. Deputados. Repertório (1946-1967 e 1963-1967); CONSULT. MAGALHÃES, B.; COUTINHO, A. Brasil; Personalidades; Tribuna da Imprensa; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (3 e 4).

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados