ALMEIDA, ANTONIO MARTINS DE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ALMEIDA, Antônio Martins de
Nome Completo: ALMEIDA, ANTONIO MARTINS DE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ALMEIDA, ANTÔNIO MARTINS DE

ALMEIDA, Antônio Martins de

*militar; rev. 1930; interv. MA 1933-1935.

 

Antônio Martins de Almeida nasceu no dia 22 de outubro de 1900.

Ingressou no Exército, assentando praça em dezembro de 1918 e tornando-se aspirante em janeiro de 1922. Em abril desse ano, foi promovido a segundo-tenente e classificado no 13º Batalhão de Caçadores, sediado em Joinville (SC). No ano seguinte, foi transferido para o 10º Regimento de Infantaria, em Juiz de Fora (MG).

Em 1923 e 1924, cursou a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais do Rio de Janeiro. Promovido a primeiro-tenente em 2 de julho de 1924, nesse mesmo mês passou a participar da repressão à revolta irrompida em São Paulo sob o comando do general Isidoro Dias Lopes.

Em 1925, retornou ao 10º Regimento de Infantaria, aí permanecendo até 1928, quando foi enviado para o Colégio Militar do Ceará na função de instrutor.

Conspirou e participou da Revolução de 1930 nos estados do Ceará e da Paraíba. Em 1931, retomou suas tarefas no Colégio Militar em Fortaleza. Entre 1931 e 1932, foi colocado à disposição da interventoria no Piauí, ocupando o cargo de secretário-geral desse estado. Ainda em 1932, foi enviado a São Paulo para combater a Revolução Constitucionalista irrompida em julho, que acabou derrotada pelas forças federais no mês de outubro.

Em novembro de 1932, foi promovido a capitão.

De 29 de junho de 1933 a 22 de junho de 1935, foi interventor federal no Maranhão, recebendo o cargo do coronel Álvaro Jansen Serra Lima Saldanha, interventor interino. Seu governo foi marcado pela repressão aos opositores e por ataques violentos da imprensa. Conflitos de ordem fiscal e orçamentária opuseram-se à Associação Comercial do estado, a qual, por ter decretado um lockout, teve seus diretores presos. Foi substituído no governo do Maranhão por Aquiles de Faria Lisboa, eleito pela Assembléia Constituinte Estadual.

Entre 1935 e 1936, Antônio Martins de Almeida serviu no Estado-Maior da 1ª Região Militar, no Rio de Janeiro. Em 1936, foi transferido para a Escola de Armas, em Salvador. Nos anos de 1937 e 1938, serviu no 2º Batalhão de Caçadores, no estado do Rio de Janeiro, e em 1939 voltou a servir no Estado-Maior da 1ª Região Militar. Entre 1939 e 1940, serviu no 1º Batalhão de Caçadores, em Petrópolis (RJ).

Em dezembro de 1941, foi promovido a major. Durante esse ano e o seguinte cursou a Escola do Estado-Maior do Exército. De 1943 a 1945, serviu no Estado-Maior da 10ª Região Militar, sediada em Fortaleza, realizando durante o ano de 1944 um breve estágio nos Estados Unidos.

De 1945 a 1949, serviu novamente no Estado-Maior da 1ª Região Militar, no Rio. Em junho de 1946, foi promovido a tenente-coronel.

Em 25 de outubro de 1951 foi promovido a coronel, passando seis dias depois para a reserva no posto de general-de-brigada.

Faleceu em 1963.

Publicou Exposição apresentada ao presidente da República Getúlio Vargas pelo interventor federal do estado do Maranhão, capitão Antônio Martins de Almeida (1935).

 

FONTES: ARQ. GETÚLIO VARGAS; CONSULT MAGALHÃES, B; Grande encic. Delta; Jornal do Comércio, Rio (1/7/1933); MEIRELES, M. História; MIN. GUERRA. Almanaque (1947); POPPINO, R. Federal.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados