AMARAL, OTAVIO CAMPOS DO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: AMARAL, Otávio Campos do
Nome Completo: AMARAL, OTAVIO CAMPOS DO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
AMARAL, OTÁVIO CAMPOS DO

AMARAL, Otávio Campos do

*militar; rev. 1930; const. 1934; dep. fed. MG 1934-1935.

 

Otávio Campos do Amaral nasceu em Virginópolis (MG) no dia 7 de novembro de 1885, filho do fazendeiro Antônio Ferreira Campos e de Augusta Rebelo do Amaral.

Fez seus estudos nos seminários de Diamantina (MG) e do Rio Comprido, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal. Ingressou na carreira militar em fevereiro de 1905, quando assentou praça no 1º Batalhão de Força Pública do Estado de Minas Gerais. Promovido a alferes em outubro de 1909, tornou-se tenente em 1914, capitão em 1915 e tenente-coronel em 1926, tendo participado das campanhas de 1924 e 1925 contra o movimento tenentista. Em 1930 alcançou a patente de coronel, a mais alta na corporação.

Participou ativamente da campanha da Aliança Liberal (1929-1930), o que lhe granjeou prestígio político. Comandava a Força Pública mineira quando participou da Revolução de 1930. Partindo para a Zona da Mata mineira, invadiu as fronteiras com o Espírito Santo, ameaçando a capital capixaba. Deposto o governador Aristeu Borges de Aguiar, organizou, no dia 19 de outubro, a junta governativa do Espírito Santo, integrada por João Manuel de Carvalho, Afonso Conerci de Lírio e o capitão João Punaro Bley.

Em maio de 1933 elegeu-se deputado à Assembléia Nacional Constituinte na legenda do Partido Progressista (PP) de Minas Gerais, cuja chefia exerceu na Zona da Mata. Empossado em novembro de 1933, participou dos trabalhos constituintes e, após a promulgação da nova Carta (16/7/1934) e a eleição do presidente da República no dia seguinte, teve o mandato estendido até maio de 1935. Em agosto de 1934 foi comissionado no posto de major e em outubro desse ano candidatou-se a deputado federal na mesma legenda, obtendo apenas uma suplência.

Reformado em 1943, retomou sua carreira política após o fim do Estado Novo (1937-1945), elegendo-se, em seguida, vereador em Caratinga (MG) e, posteriormente, em Betim (MG).

Foi fundador e primeiro presidente da União dos Reformados da Polícia Militar de Minas Gerais. Tornou-se ainda fazendeiro na Zona de Cachoeira Escura, estação da Estrada de Ferro Vitória-Minas Gerais e agricultor em Caratinga, onde fundou e dirigiu o Correio de Caratinga. Colaborou também no Diário de Minas.

Faleceu em Belo Horizonte no dia 12 de abril de 1949.

Era casado com Raimunda Xavier do Amaral.

 

FONTES: ASSEMB. LEGISL. MG. Dicionário biográfico; ASSEMB. NAC. CONST. 1934. Anais; CÂM. DEP. Deputados; Câm. Dep. seus componentes; CONSULT. RAMOS, P.; COUTINHO, A. Brasil; DERENZI, L. Biografia; GODINHO, V. Constituintes; HIRSCHOWICZ, E. Contemporâneos; OLIVEIRA, J. História; Rev. Arq. Públ. Mineiro (12/76); SILVA, H. 1930.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados