ANA CATARINA LIRA ALVES

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CATARINA, Ana
Nome Completo: ANA CATARINA LIRA ALVES

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

CATARINA, Ana

*dep. fed. RN 1997 e 1998-2003.

 

Ana Catarina Lira Alves nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, em 9 de dezembro de 1948, filha de Aluísio Alves e de Ivone Lira Alves. Seu pai foi constituinte de 1946, deputado federal pelo Rio Grande do Norte de 1946 a 1961, governador do estado entre 1961 e 1966, voltou a ser deputado federal de 1967 a 1969 e foi ministro da Administração de 1985 a 1988 e da Integração Regional em 1994. Seu irmão gêmeo, Henrique Eduardo Lira Alves, eleito deputado federal em 1970, reelegeu-se sucessivamente desde então. Seu primo, Garibaldi Alves Filho, foi duas vezes governador do Rio Grande do Norte, de 1994 a 2002, além de ter cumprido mandato de senador de 1991 a 1994 e a partir de 2003.

Empresária na área do comércio, iniciou a carreira política como vereadora em Natal, eleita em novembro de 1988 na legenda do Partido Trabalhista Renovador (PTR), que ajudou a fundar. Em 1991 tornou-se presidente da Fundação Promoção Social de Natal, cargo que ocuparia até 1994. Já filiada ao Partido da Frente Liberal (PFL), em outubro de 1992 candidatou-se à prefeitura de Natal. Concorreu com o irmão, Henrique Eduardo Alves, do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), e com Aldo Tinoco, do Partido Socialista Brasileiro (PSB), o qual, apoiado pela prefeita Vilma Maia (1988-1992), venceu a eleição.

Em outubro de 1994 candidatou-se a deputada federal e obteve uma suplência. Em 1995 deixou o PFL e ingressou no Partido Liberal (PL), tornando-se presidente do diretório municipal no ano seguinte. Em 1997, já de volta ao PFL, assumiu uma cadeira na Câmara, ocupando a vaga de Iberê Ferreira, que assumiu a Secretaria do Trabalho e da Ação Social no governo de Garibaldi Alves Filho, do PMDB. Ainda em 1997 filiou-se ao PMDB. Em abril de 1998, com o retorno de Iberê Ferreira, deixou a Câmara. Entretanto, em dezembro, voltou à casa, sendo efetivada em virtude do falecimento do deputado Carlos Alberto de Sousa. Em seu período na Câmara, foi membro titular das comissões de Desenvolvimento Urbano e Interior e de Incentivo ao Turismo, e suplente da Comissão de Educação, Cultura e Desporto.

Reeleita no pleito de outubro de 1998, iniciou o novo mandato em fevereiro de 1999 e presidiu, a partir de março de 2001, a Comissão de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias. Entre as iniciativas da comissão podem ser citadas: o debate em torno da produção de alimentos transgênicos; a classificação da “maquiagem” de produtos – diminuição de pesos e medidas de produtos sem redução de preço nem advertência ao consumidor, adotada por alguns segmentos da indústria nacional – como uma prática dolosa e criminosa; e a investigação de uma denúncia de contaminação do solo por pesticidas, pela empresa Shell, na cidade de Paulínia, em São Paulo. Na mesma época, foi ainda titular da Comissão Especial sobre o Sistema Financeiro, que tratou da política monetária adotada pelo país.

Nas eleições de outubro de 2002, novamente se candidatou à reeleição, e obteve uma suplência. Deixou a Câmara ao final da legislatura, em janeiro de 2003. Em agosto do mesmo ano foi designada para dirigir o Serviço de Patrimônio da União, órgão ligado ao Ministério da Fazenda, por indicação do irmão Henrique Alves.

         Foi casada com Ismael Wanderley, com quem teve três filhos. Seu ex-marido foi constituinte de 1987-1988 e deputado federal pelo Rio Grande do Norte de 1987 a 1991.

 

Luciana Barbosa Arêas

(atualização)

 

FONTE: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1999-2003); Tribunal Superior Eleitoral. Eleições 2002; Portal Jus Brasil disponível em www.jusbrasil.com.br/ (acesso em 15 /08/2009).

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados