ANTONIO JOSE COELHO DOS REIS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: REIS, Coelho dos
Nome Completo: ANTONIO JOSE COELHO DOS REIS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
REIS, COELHO DOS

REIS, Coelho dos

*militar; dir. DIP 1942-1943.

Antônio José Coelho dos Reis nasceu no dia 29 de abril de 1898.

Sentou praça em maio de 1918, ingressando na Escola Militar do Realengo, no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, de onde saiu aspirante-a-oficial da arma de cavalaria em janeiro de 1921. Foi promovido a segundo-tenente em maio desse ano e a primeiro-tenente em outubro de 1922. Em 1929 fez o curso de aperfeiçoamento de oficiais, tornou-se capitão em maio de 1932 e em 1934 fez o curso de estado-maior. Chegou ao posto de major em dezembro de 1937, um mês após a implantação do Estado Novo (10/11/1937).

Em agosto de 1942 foi nomeado diretor do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP), em substituição a Lourival Fontes, o primeiro diretor do órgão, criado em dezembro de 1939. O DIP, apelidado pelo povo de “o fala sozinho”, era o porta-voz do governo encarregado da propaganda oficial. Com esse fim criou o programa de rádio A hora do Brasil, de transmissão obrigatória por todas as emissoras, diariamente à mesma hora. Responsável também pela censura prévia à imprensa escrita e radiofônica, às publicações, ao teatro e ao cinema, o DIP era encarregado de distribuir as cotas de papel aos jornais, premiar com contribuições financeiras os periódicos que publicavam elogios ao governo e obrigar a publicação de matérias favoráveis ao regime a pretexto de “esclarecimento da opinião pública”. Cabia-lhe ainda aconselhar o governo a respeito da isenção de impostos e taxas sobre os filmes “educativos e de propaganda” e a responsabilidade sobre a educação nacional em virtude da perda da autonomia dos estados.

Promovido a tenente-coronel em abril de 1943, Coelho dos Reis permaneceu à frente do DIP até junho do mesmo ano, quando foi substituído pelo capitão Amílcar Dutra de Meneses. O órgão continuaria atuando até maio de 1945, quando foi extinto. Coronel em março de 1946, foi promovido em setembro de 1952 a general-de-brigada. Em dezembro de 1958 foi promovido a general-de-divisão e, em dezembro de 1962, passou para a reserva na patente de general-de-exército.

FONTES: CARONE, E. Estado; Encic. Mirador; MIN. GUERRA. Almanaque (1934 e 1961).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados