ANTONIO MENDES DE BARROS

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BARROS, Antônio de
Nome Completo: ANTONIO MENDES DE BARROS

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
BARROS, ANTÔNIO DE

BARROS, Antônio de

*dep. fed. SP 1963-1967.

 

Antônio Mendes de Barros nasceu na cidade de São Paulo no dia 18 de janeiro de 1933, filho de Ademar de Barros, interventor em São Paulo de 1938 a 1941 e governador do mesmo estado nos períodos de 1947 a 1951 e 1963 a 1966, e de Leonor Mendes de Barros. Seu tio, Geraldo Pereira de Barros, foi deputado estadual (1955-1959) e deputado federal (1963-1967) e seu irmão, Ademar de Barros Filho, foi eleito deputado federal por São Paulo em 1966 e nos três pleitos subseqüentes.

Filiado ao Partido Social Progressista (PSP), criado por seu pai, elegeu-se deputado federal por São Paulo em outubro de 1962 na legenda da coligação formada por sua agremiação e o Partido Social Democrático (PSD). Assumiu o mandato em fevereiro de 1963 e, com a extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 em outubro de 1965 e a posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido de apoio ao regime militar instaurado no país em abril de 1964. Deixou a Câmara ao final da legislatura, em janeiro de 1967.

Em março de 1978, a ala da Arena paulista por ele liderada — correspondente a um importante setor do extinto PSP — enviou ao governador do estado, Paulo Egídio Martins, um memorial em que lhe prestava “irrestrita solidariedade” na condução da sucessão estadual. Essa posição divergia em princípio da de Ademar de Barros Filho, que apoiava a candidatura de Laudo Natel ao governo paulista. Ao final, o grupo de Antônio de Barros manifestou-se favorável ao encaminhamento da candidatura de Antônio Delfim Neto, que não se concretizou. As eleições, realizadas em setembro, foram vencidas por Paulo Salim Maluf.

Com o fim do bipartidarismo em novembro de 1979 e a conseqüente reformulação partidária, filiou-se, em 1982, ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Durante a gestão de André Franco Montoro, governador de São Paulo de 1983 a 1987, Antônio Mendes foi diretor da Ferrovias Paulistas S.A.

Faleceu em sua cidade natal no dia 30 de março de 1988, vítima de um enfarte.

Era casado com Maria Lúcia Matarazzo de Barros, com quem teve três filhos.

 

FONTES: CÂM. DEP. Anais; CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros (1946-1967); CÂM. DEP. Deputados federais. Inventário; Globo (21/9/82); INF. FAM.; Jornal do Brasil (21/3/78); TRIB. SUP. ELEIT. Dados (6).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados