ARATANHA, JOSE GERARDO ALBANO DE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ARATANHA, José Gerardo Albano de
Nome Completo: ARATANHA, JOSE GERARDO ALBANO DE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ALMEIDA, Benedito Maia Pinto de

ARATANHA, José Gerardo Teófilo Albano de

* militar; ch. EMA 1981-1982.

 

José Gerardo Theóphilo Albano de Aratanha nasceu em Fortaleza no dia 23 de outubro de 1922, filho de Anselmo de Abreu Albano de Aratanha e Dalila Maria Teófilo Albano.

Ingressou na Escola Naval como aspirante em março de 1940. Participou da Segunda Guerra Mundial de fevereiro de 1944 a maio de 1945. Em março de 1953, apresentou-se à Escola de Guerra Naval da Marinha do Peru, para fazer o curso de comando e Estado-Maior. Em maio, foi promovido a capitão-de-corveta. Em fevereiro de 1954 , foi nomeado assistente do diretor da Escola de Guerra Naval (EGN). Em março de 1959, foi promovido ao posto de capitão-de-fragata.

Em abril  de 1960, matriculou-se em curso  da EGN, concluindo-o em dezembro do mesmo ano. Adjunto da 2ª seção da Secretaria-Geral do Conselho de Segurança Nacional de março a novembro de 1961, neste último mês foi nomeado oficial de gabinete do ministro da Marinha, almirante Ângelo Nolasco de Almeida.

Em junho de 1962, foi designado ajudante da Divisão de Abastecimento do Estado-Maior da Armada (EMA), onde serviu até junho do ano seguinte. Oficial de gabinete do ministro da Marinha, almirante Sílvio Mota, a partir desse mês, em junho de 1964 foi destacado para o Estado-Maior das Forças Armadas (EMFA). Em janeiro de 1965, foi  transferido para o Núcleo de Comando da Zona de Defesa do Atlântico, aí permanecendo até agosto de 1965, quando foi indicado para exercer as funções de secretário executivo da Comissão do Reajustamento da Remuneração dos Servidores Públicos Civis e Militares da União. Comandou o contratorpedeiro (CT) Paraíba de março a agosto de 1966, tendo sido promovido neste mês a capitão-de-mar-e-guerra. Em setembro seguinte assumiu a subchefia do EMA e o cargo de oficial de Operações da Esquadra. Em outubro foi designado chefe da Comissão de Estudos para a Restruturação dos Cursos da Escola de Guerra Naval.

Em abril de 1967 foi designado encarregado da Divisão de Busca e Informação do EMA. Em janeiro de 1969 foi nomeado comandante do 1º Esquadrão de Contratorpedeiros. Em maio, tomou posse, cumulativamente, no cargo de comandante do Esquadrão de Usinagem e Varredura, em caráter interino. Em fevereiro de 1971 foi nomeado chefe do Estado-Maior do Comando-em-Chefe-da-Esquadra. Em março foi promovido ao posto de contra-almirante. Em julho de 1972 foi nomeado comandante da Força de Contratorpedeiros, cargo que exerceu até novembro de 1974.

Ainda em janeiro de 1973, foi nomeado membro efetivo da Comissão de Promoção de Oficiais da Marinha e, em novembro de 1974 assumiu a vice-chefia do EMA. Em março de 1975, foi promovido ao posto de vice-almirante. Em fevereiro do ano seguinte assumiu o cargo de presidente da Comissão Naval Brasileira na Europa, tendo permanecido no cargo até maio de 1978. Em outubro foi nomeado presidente da Comissão Gerencial de Projetos Especiais. Em março de 1979, foi promovido a almirante-de-esquadra e no mês seguinte nomeado diretor-geral do Material da Marinha.

Nomeado membro do Conselho da Ordem do Mérito Naval em abril de 1981, em junho assumiu a chefia do EMA, substituindo a Roberto Andersen Cavalcanti. Durante o mês de setembro exerceu interinamente o cargo de ministro da Marinha, no impedimento do titular, Maximiano Fonseca. Em dezembro de 1982, foi transferido para a reserva remunerada. No mês seguinte, deixou a chefia do EMA, tendo sido substituído pelo almirante-de-esquadra José Calvente Aranda.

Casou-se com Maria Angélica da Justa Albano de Aratanha, com quem teve cinco filhos.

 

FONTES:  ARQ. MIN. MAR.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados