ARIOSTO MESQUITA AMADO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: AMADO, Ariosto
Nome Completo: ARIOSTO MESQUITA AMADO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
AMADO, ARIOSTO

AMADO, Ariosto

*dep. fed. SE 1963-1967.

 

Ariosto Mesquita Amado nasceu em Aracaju no dia 27 de outubro de 1920, filho de José Montalvão Amado e de Amália Mesquita Amado.

Formado em direito em 1945, em Salvador, nesse mesmo ano transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde dedicou-se ao exercício da advocacia.

Ingressando na carreira política, candidatou-se a deputado federal por Sergipe na legenda do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) nas eleições de outubro de 1950, mas não foi bem-sucedido. Quatro anos depois, voltou a disputar uma vaga na Câmara dos Deputados, desta feita pela União Democrática Nacional (UDN), mas novamente não conseguiu se eleger.

Armador, fundou em 1958, no Rio de Janeiro, a Companhia de Navegação Marítima Netumar, uma das maiores empresas brasileiras do setor e da qual tornou-se diretor executivo. Foi também fundador e presidente por diversas vezes da Associação dos Armadores Brasileiros de Longo Curso e do Sindicato dos Armadores de Marinha Mercante.

No pleito de outubro de 1962, tentou mais uma vez ingressar na carreira política, concorrendo novamente pelo PTB a um mandato de deputado federal por Sergipe. Contudo, obteve apenas uma suplência. Foi empossado na Câmara em 10 de maio de 1963, substituindo Armando Rollemberg, que deixara sua cadeira na Câmara para ser ministro do Tribunal Federal de Recursos.

Em conseqüência da extinção dos partidos políticos pelo Ato Institucional nº 2 (27/10/1965) e da posterior instauração do bipartidarismo, filiou-se em 1966 ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido de oposição ao regime militar instaurado no país em abril de 1964. Por essa legenda, candidatou-se à reeleição no pleito de outubro de 1966, mas não foi bem-sucedido. Deixou a Câmara dos Deputados em janeiro de 1967, ao final da legislatura.

Abandonou a carreira política, voltando a dedicar-se a suas atividades empresariais na Netumar.

Foi também jornalista, assinando uma coluna no jornal A Gazeta, de Aracaju.

Faleceu em Petrópolis (RJ), no dia 15 de dezembro de 1985, vítima de acidente automobilístico.

 Era casado com Maria Auxiliadora Amado, com quem teve um filho.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1963-1967); Globo (16/12/85); INF. FAM.; Jornal do Brasil (17/12/85).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados