ARRUDA, JOAO CAVALCANTI DE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: ARRUDA, João Cavalcanti de
Nome Completo: ARRUDA, JOAO CAVALCANTI DE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
ARRUDA, JOÃO CAVALCANTI DE

ARRUDA, João Cavalcanti de

*sen. PB 1955, 1956, 1957, 1958-1963.

 

João Cavalcanti de Arruda nasceu em Bonito de Santa Fé (PB) no dia 1º de outubro de 1914, filho de José Cavalcanti de Arruda, próspero comerciante de algodão, e de Corcina Jesuína de Arruda, descendente de tradicional família paraibana.

Fez seus estudos primários na sua cidade natal, transferindo-se em 1926 para a capital do estado, onde realizou os estudos secundários no Colégio Diocesano Pio X. Durante seu período de estudante fundou o mensário A Primavera, impresso nas oficinas do jornal católico A Imprensa, da capital paraibana, e presidiu a agremiação literária Arcádia Pio X, famosa nas tradições estudantis da Paraíba. Em 1937 bacharelou-se em ciências jurídicas e sociais pela Faculdade de Direito de Recife, na qual criou, com outros colegas, o Centro Martins Júnior, tornando-se seu presidente.

Ainda em 1937, antes de concluir seu curso universitário, associou-se a uma empresa de comércio de algodão de Campina Grande (PB) com atuação no mercado paulista. Nesse estado veio a adquirir em 1942, com alguns sócios, a Fiação e Tecelagem Santana. Fixou residência em seguida na cidade de São Paulo, filiando-se depois do fim do Estado Novo ao Partido Social Progressista (PSP), liderado por Ademar de Barros.

Em outubro de 1954, elegeu-se senador pela Paraíba, na legenda da coligação do PSP com a União Democrática Nacional (UDN), derrotando Francisco de Assis Chateaubriand, que tentava a reeleição como candidato do Partido Social Democrático (PSD), apoiado pelo Partido Libertador (PL). Tomando posse em fevereiro de 1955, durante essa legislatura, licenciou-se do mandato em três oportunidades, quando foi substituído pelo suplente Otacílio Jurema: de dezembro de 1955 a março do ano seguinte, de dezembro desse ano a março de 1957 e de novembro seguinte até abril de 1958. Reassumindo o seu mandato nesse mês, não concorreu à reeleição em 1962 e, assim sendo, permaneceu no Senado até janeiro de 1963, quando, ao final da legislatura, se encerrou seu mandato, retornando em seguida às suas atividades de industrial, em São Paulo, e não voltando a concorrer a cargos eletivos.

Faleceu em São Paulo no dia 17 de agosto de 1973.

Era casado com Dora Isnardi de Arruda, com quem teve seis filhos.

 

FONTES: Almanaque da PB; COUTINHO, A. Brasil; INF. BIOG.; PINTO, L. Fundamentos; SENADO. Relação; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (3 e 6).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados