Avelino Atos

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: AVELINO, Atos
Nome Completo: Avelino Atos

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
PANNUNZIO, ANTÔNIO CARLOS

AVELINO, Atos


* dep. fed. MG 2003-2004


 

 Avelino Atos Pereira nasceu em Montes Claros (MG) no dia 6 de junho de 1951, filho de Raul José Pereira e de Zélia Braga Pereira.

Graduou-se em medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) em 1973. Na mesma universidade concluiu a residência em clínica médica em 1975. No ano seguinte, tornou-se professor do curso de medicina na Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). Nessa mesma instituição assumiria, em 1993, a coordenação da área de residência médica. Foi médico da Santa Casa de Montes Claros durante 15 anos, de 1976 a 1991, e diretor clínico da instituição em 1981 e 1982. De 1983 a 1989 foi diretor regional de saúde pública, ligado à Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros.

Filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) em 1981. Atuou como delegado da convenção nacional do partido de 1996 a 2000 sendo que, entre 1998 e 2000, foi presidente da executiva municipal em Montes Claros. Seu primeiro cargo eletivo foi o de vice-prefeito do município, exercido entre 1993 e 1996, durante a gestão de Luís Tadeu Leite como prefeito.

Em 2001 deixou o PMDB e filiou-se ao Partido Popular Socialista (PPS). Nessa legenda foi candidato a deputado federal por Minas nas eleições de outubro de 2002. Eleito com 44. 369 votos, assumiu o mandato na Câmara dos Deputados no início de 2003. Participou da Comissão de Seguridade Social e Família e foi suplente da Comissão de Educação, Cultura e Desporto, da Comissão de Educação e Cultura, e da Comissão Mista de Planos Orçamentos Públicos e Fiscalização.

Nas eleições de outubro de 2004, candidatou-se à prefeitura de Montes Claros e foi eleito, no segundo turno, com 52,40% dos votos válidos, derrotando o candidato do PMDB, o ex-prefeito Luís Tadeu Leite, que obteve 47,60% dos votos válidos. Em 31 de dezembro de 2004 renunciou ao mandato de deputado federal para assumir a prefeitura de sua cidade natal. Foi empossado em janeiro de 2005. Em junho de 2008 a prefeitura de Montes Claros foi alvo de uma ação da Polícia Federal (PF) chamada “Operação João de Barro”, que investigou irregularidades administrativas em municípios dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Tocantins, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Norte e no Distrito Federal.

Em outubro de 2008, foi candidato à reeleição para a prefeitura de Montes Claros. Chegou ao segundo turno, mas foi derrotado por Luís Tadeu Leite, que já tinha sido o candidato mais votado no primeiro turno e obteve 52, 58% dos votos válidos, contra os seus 47,42%, invertendo assim o resultado da eleição anterior.  Em junho de 2009, chegou a ter seus direitos políticos suspensos por três anos pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais sob alegação de abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação na campanha eleitoral de 2008, durante sua gestão na prefeitura de Montes Claros. No mês seguinte, obteve da PF um atestado de isenção em relação ao processo iniciado no ano anterior, na “Operação João de Barro”. O atestado isentava o ex-prefeito e sua administração alegando que, nas inspeções feitas nos documentos e processos administrativos apreendidos, não fora encontrada nenhuma irregularidade na aplicação de recursos federais para obras na cidade.

No ano seguinte, lançou candidatura para deputado estadual, tendo sido um dos primeiros casos atingidos pela Lei Complementar nº 135/2010, conhecida como Lei da Ficha Limpa, que tornou inelegíveis candidatos com condenações já julgadas. Como cabia recurso, sua candidatura foi permitida sob júdice, mas não obteve votação suficiente.

Em 2012, iniciou campanha para prefeito de Montes Claros, mas a candidatura foi indeferida devido ao mesmo litígio anterior.Casou-se com Vera Lúcia Pereira Nunes.

 

 Letícia Nunes de Moraes

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (2003-2007); Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www.camara.gov.br>. Acesso em: 11/12/2009; Portal do Jornal Estado de Minas. Disponível em: <http://www.em.com.br>. Acesso em 04/06/2013; Portal do Jornal Folha de S. Paulo (28/10/2002, 31/10/2004 e 26/10/2008). Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br>. Acesso em 11/12/2009; Portal do Jornal O Globo (20/06/2006, 26/10/2008 e 05/06/2009). Disponível em: <http://www.g1.globo.com>. Acesso em 11/12/2009 e 4/06/2013; Portal da Prefeitura Montes Claros. Disponível em: <http://www.montesclaros.mg.gov.br>. Acesso em 11/12/2009; Portal do PPS. Disponível em: <http://www.pps.org.br>. Acesso em 11/12/2009; Portal Revista Época 28/01/2005. Disponível em: <http://www.revistaepoca.globo.com>. Acesso 11/12/2009.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados