Paulo César Baltazar da Nóbrega

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BALTAZAR, Paulo
Nome Completo: Paulo César Baltazar da Nóbrega

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:

BALTAZAR, Paulo

*dep.fed. RJ 1999-2007

 

 Paulo César Baltazar da Nóbrega nasceu em Vassouras (RJ) no dia 25 de novembro de 1949, filho de Manoel Nóbrega de Mello e de Joselita Baltazar da Nóbrega.

Bancário, formou-se em medicina na Fundação Oswaldo Aranha, de Volta Redonda, em 1977, em matemática na Sociedade Barra-Mansense de Ensino Superior, de Barra Mansa (RJ) e em pedagogia na Fundação Educacional Rosemar Pimentel, em sua cidade natal. Mestre, obteve os títulos em homeopatia pelo Instituto Carlos Chagas, (RJ), em medicina do trabalho pelo Fundacentro, de Volta Redonda e em metodologia do ensino superior pela Sociedade Barra-Mansense de Ensino Superior.

Em 1988 filiou-se ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) e elegeu-se vereador em Volta Redonda. Assumiu o mandato em fevereiro de 1989, tendo sido primeiro secretário da Mesa da Câmara Municipal nessa legislatura. Nas eleições de 1992, lançou candidatura para a prefeitura de Volta Redonda, em aliança com o PT e em resistência à privatização da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), sediada no município. Foi eleito com mais de 40 mil votos e assumiu em Janeiro do ano seguinte.  Deixou a prefeitura em 1997,  ano em que  integrou a Comissão de Ética do Diretório Estadual do PSB e foi eleito presidente do Diretório do PSB em Volta Redonda, função que exerceu até 1998.

Nas eleições de outubro de 1998, elegeu-se deputado federal pelo estado do Rio de Janeiro na legenda do PSB. Conquistou novo mandato de deputado federal em outubro de 2002, tendo sido empossado em fevereiro de 2003. 

Na Câmara, foi vice-líder do PSB de 2002 a 2004; vice-líder do Bloco PSB/Partido Comunista do Brasil (PCdoB) de 2002 a 2003 e líder do PSB de março a maio de 2006. Presidiu a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e participou  das comissões permanentes de Defesa do Consumidor, Meio Ambiente e Minorias; de Desenvolvimento Urbano e Interior; de Direitos Humanos e Minorias; de Relações Exteriores e de Defesa Nacional; de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.

Em 2006, seu nome esteve envolvido no episódio conhecido como o “escândalo dos sanguessugas”, esquema montado para arrecadar dinheiro ilegal com a venda superfaturada de ambulâncias e equipamentos hospitalares para algumas prefeituras. Segundo o empresário Luiz Antônio Vedoin, acusado de ser um dos cabeças do esquema, todas as comissões pagas a Baltazar teriam sido feitas em espécie. O empresário citou um pagamento de R$50,00 mil, que teria sido feito por ele pessoalmente ao deputado no aeroporto Galeão, no Rio de janeiro, no final de março de 2006. Baltazar rechaçou a acusação, apresentando à CPMI uma lista de todos os horários de vôo que fez no mês de março. Também sugeriu à comissão que requisitasse à administração do aeroporto as fitas das câmeras de segurança, para comprovar ou refutar a acusação de Luiz Antônio Vedoin. Segundo a defesa de Baltazar, nenhuma providência foi tomada.

No mesmo ano, sua candidatura à reeleição foi inicialmente indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, em função das denúncias anteriores. Recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), contestando a decisão regional, e conseguiu validar sua candidatura, considerando que o caso ainda estava em fase de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF).

Paulo Baltazar foi absolvido junto com outros 25 envolvidos no escândalo. 48 outras autoridades foram derrubadas.

Em Outubro de 2006, tentou reeleger-se para mais um mandato na Câmara dos Deputados, mas não logrou êxito. Deixou a Câmara em Janeiro de 2007, mesmo ano em que migrou para o PT.

Dois anos depois, trocou novamente de partido, tendo se filiado ao Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB). Por este partido, candidatou-se para regressar à Câmara dos Deputados, nas eleições de Outubro de 2010, mas novamente não obteve sucesso, pois sua candidatura foi indeferida pelo TSE, por falta de documentos.  

No ano seguinte, migrou para o PRB, pelo qual foi eleito para a Câmara dos Vereadores de Volta Redonda nas eleições de 2012.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1999-2003/ 2003-2007) e (17/10/2006); Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em <http://www2.camara.gov.br>. Acesso em 06/06/2013; Portal da Câmara dos Vereadores de Volta Redonda. Disponível em: <http://www.cmvr.rj.gov.br>. Acesso em 06/06/2013; Portal Filiaweb. Disponível em: <http://www.tse.jus.br/>. Acesso em 06/06/2013; Portal UOL de Noticias. Disponível em: <http://noticias.busca.uol.com.br>.  Acesso em 06/06/2013.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados