BELO, SATURNINO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BELO, Saturnino
Nome Completo: BELO, SATURNINO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
BELO, SATURNINO

BELO, Saturnino

*interv. MA 1946-1947.

 

Saturnino Belo nasceu em São Luís.

Ingressou jovem no comércio como empregado da firma Jorge Santos e transferiu-se depois para a firma Francisco Aguiar e Cia., uma das mais importantes da capital maranhense, conseguindo aí elevar-se à condição de sócio.

No pleito de outubro de 1934, elegeu-se deputado à Constituinte do Maranhão, participando da elaboração da nova carta estadual e exercendo o mandato até 10 de novembro de 1937, quando o golpe do Estado Novo suprimiu todos os órgãos legislativos do país.

Com a desagregação do Estado Novo e a reorganização partidária promovida em 1945, filiou-se ao Partido Social Democrático (PSD), liderado no Maranhão por Vitorino Freire. No pleito de dezembro desse ano, elegeu-se suplente de deputado à Assembléia Nacional Constituinte na legenda do PSD. Em 12 de fevereiro de 1946, por indicação de Vitorino Freire, foi nomeado pelo presidente Eurico Dutra interventor no Maranhão em substituição ao desembargador Eleasar Soares Campos.

Durante a campanha para as eleições de janeiro de 1947, ocorreu uma séria dissensão no PSD maranhense. Não aceitando a candidatura de Genésio Rego ao governo do estado, lançada pelo diretório do partido, Vitorino Freire, Saturnino Belo e Sebastião Archer afastaram-se da agremiação à frente de um grupo de dissidentes e fundaram a seção estadual do Partido Proletário do Brasil (PPB). Concorrendo na legenda do PPB, Sebastião Archer e Saturnino Belo foram eleitos, respectivamente, governador e vice-governador.

Em 10 de abril de 1947 Saturnino Belo deixou a interventoria, passando o poder a João Pires Ferreira, presidente da Assembléia estadual. Em 14 de abril, tomou posse como vice-governador, ao lado de Sebastião Archer. Em 28 de julho, a Assembléia Constituinte do Maranhão aprovou a quarta constituição do estado.

Candidato ao governo do Maranhão nas eleições de outubro de 1950, Saturnino Belo foi derrotado por Eugênio de Barros, que concorreu na legenda do Partido Social Trabalhista (PST). Devido à disputa pelo reconhecimento do eleito e à morte inesperada de Saturnino Belo em São Luís, no dia 16 de janeiro de 1951, o governo do estado foi entregue no dia 31 de janeiro ao desembargador Traiaú Rodrigues Moreira, presidente do Tribunal de Justiça. Eugênio de Barros só tomou posse em 28 de fevereiro de 1951.

Saturnino Belo foi casado com Maria Lúcia Belo, com quem teve dois filhos.

 

FONTES: Encic. Mirador; Jornal do Comércio, Rio (17/1/51); MEIRELES, M. História; TRIB. SUP. ELEIT. Dados (1 e 2).

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados