BERTO ANTONINO CONDE

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: CONDÉ, Berto
Nome Completo: BERTO ANTONINO CONDE

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
CONDÉ, BERTO

CONDÉ, Berto

*jornalista; const. 1946; dep. fed. SP 1946-1951.

 

Berto Antonino Condé nasceu em Petrópolis (RJ) no dia 7 de fevereiro de 1895, filho de Antônio Antonino Condé e de Filomena Condé.

Fez o curso primário no Colégio das Irmãs Coelho e o secundário no Colégio São Vicente de Paulo, ambos em sua cidade natal, cursando depois a Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais do Rio de Janeiro, então Distrito Federal, pela qual se diplomou em 1916. Transferindo-se depois para São Paulo, tornou-se aí promotor público e professor de política comercial e aduaneira comparada na Faculdade de Ciências Econômicas do estado.

Com a desagregação do Estado Novo em 1945 e o início da redemocratização do país, filiou-se ao Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), na legenda do qual se elegeu em dezembro do mesmo ano deputado por São Paulo à Assembléia Nacional Constituinte. Ainda em 1945 integrou o Conselho Nacional de Política Industrial e Comercial, no qual permaneceu até fevereiro do ano seguinte, quando assumiu sua cadeira de deputado. Participou dos trabalhos constituintes como segundo-vice-presidente da Comissão de Constituição e Justiça. Eleito vice-presidente da Assembléia Nacional Constituinte, teve seu mandato prorrogado até janeiro de 1951, após a promulgação da nova Carta (18/9/1946) e a transformação da Assembléia em Congresso ordinário. Durante essa legislatura integrou as comissões Permanente de Serviço Público Civil e Especial de Leis Complementares da Constituição da Câmara dos Deputados. Em janeiro de 1948, opôs-se à cassação dos mandatos dos parlamentares comunistas e em 1949 tornou-se primeiro-vice-presidente da Câmara, tendo ainda durante esse período apoiado o governador paulista Ademar de Barros (1947-1951). No pleito de outubro de 1950 disputou a reeleição, pela legenda do Partido Social Progressista (PSP), mas não obteve sucesso, deixando a Câmara em janeiro do ano seguinte, ao final da legislatura. Retomou suas atividades como advogado e passou a lecionar a disciplina direito internacional privado na Faculdade de Ciências Econômicas Álvares Penteado.

Jornalista, colaborou na Folha de S. Paulo, no Jornal do Comércio e no Jornal do Brasil, estes dois últimos do Rio de Janeiro, tendo atuado ainda em várias revistas brasileiras, entre as quais a Revista de Direito e a Revista de Direito Penal, da qual foi o fundador e primeiro diretor.

Foi membro do Instituto de Advogados de São Paulo, da Sociedade Brasileira de Criminologia — da qual foi secretário —, da Sociedade de Criminologia e Medicina Legal de São Paulo e do Instituto Brasileiro de Direito Internacional.

Faleceu na cidade de São Paulo no dia 6 de março de 1966.

Era casado com Genoveva Xavier Condé, de quem teve três filhos.

Publicou Ensaios de política espiritualista (1927), Propugnando um governo isento de personalismo (1928), Política brasileira: novos rumos (1936), Estudos de política comercial e Princípios de direito comercial e internacional.

 

FONTES: CÂM. DEP. Deputados; CÂM. DEP. Deputados brasileiros. Repertório (1946-1967); CÂM. DEP. Relação dos dep.; Diário do Congresso Nacional; GALVÃO, F. Fechamento; Grande encic. Delta; HIRSCHOWICZ, E. Contemporâneos; INF. FAM.; LEITE, A. História; LEITE, A. Páginas; SILVA, G. Constituinte; VELHO SOBRINHO, J. Dic.

 

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados