Laerte Rodrigues Bessa

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BESSA, Laerte
Nome Completo: Laerte Rodrigues Bessa

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
BESSA,

BESSA, Laerte

*dep. fed. DF 2007-2011

 

Laerte Rodrigues Bessa nasceu em Goiânia no dia 1º de maio de 1954, filho de Sebastião Rodrigues de Bessa e de Melany Silva de Bessa.

Bacharelou-se em direito pela Universidade Católica de Goiás em 1981. Especializou-se em direito penal e direito processual penal na Academia de Polícia de Goiás em 1985.

Em 1987 ingressou por concurso na Polícia Civil do Distrito Federal, tendo desempenhado a função de delegado em várias unidades policiais. Em 1991 ocupou os cargos de delegado assistente e delegado-chefe substituto da Delegacia de Falsificação e Defraudações de Brasília. Em 1992 participou do Encontro Nacional de Delegados de Polícia para Repressão a Sequestros, na Escola de Polícia Civil do Paraná, e do primeiro curso de prevenção e repressão a sequestro, na Academia de Polícia Civil do Distrito Federal.

Ainda em 1992, tornou-se chefe do Grupo de Repressão a Sequestro (GRS). Em 1993, acumulou a chefia do GRS com a assessoria da Coordenação de Polícia Especializada e participou dos cursos repressão a sequestro, ministrado pelo Federal Bureau of Investigation (FBI) em Montevidéu, e de terrorismo político, na Academia de Polícia Civil do Distrito Federal. Em 1995 acumulou os cargos de diretor da Divisão de Operações Especiais e de chefe do GRS. Deixou essas funções em 1998 e foi nomeado delegado na cidade satélite de Sobradinho, no Distrito Federal. Ainda nesse ano, tornou-se delegado assistente da Delegacia de Capturas e Polícia Interestadual. Em 1999 assumiu o cargo de diretor-geral da Polícia Civil do Distrito Federal e foi escolhido presidente do Conselho Nacional dos Chefes de Polícia Civil, cargo que ocuparia até 2003. Em 2001 foi eleito presidente do Conselho Superior de Polícia Civil do Distrito Federal.

Iniciou sua trajetória política em 2005, quando se filiou ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Nessa legenda foi eleito deputado federal pelo Distrito Federal em outubro de 2006. Assumiu o mandato em fevereiro de 2007 e tornou-se membro da Frente Parlamentar em Defesa da Autonomia das Polícias Judiciárias. Em abril de 2009 tornou-se vice-presidente regional do PMDB e vice-líder do bloco formado pelo PMDB, pelo Partido Social Cristão (PSC), e pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC). Em Setembro daquele ano, deixou o PMDB e migrou para o PSC.

Como parte de suas atividades parlamentares, nesta legislatura, foi presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Câmara e integrou também as Comissões: de Defesa do Consumidor; de Direitos Humanos; de Relações Exteriores; e, a de Trabalho, Administração e Serviço Públicotegrou as Comissões de Constituição e Justiça e de Cidadania; de Direitos Humanos e Minorias; de Relações Exteriores e de Defesa Nacional; de Trabalho, Administração e Serviço Público. Em Junho de 2010, foi acusado de agredir um assessor do Ministério do Planejamento presente na Câmara e que, segundo o deputado, estaria impedindo a realização da sessão por estar em desacordo com a pauta em votação.

Em 2010 candidatou-se à reeleição, mas com 51.796 votos, não foi eleito. Com isso, deixou, em Janeiro de 2011, a Câmara e, em seguida, a atividade política.

 

FONTES: Portal da Câmara dos Deputados. Disponível em: <http://www2.camara.gov.br>. Acesso em 26/12/2013; Portal do Tribunal Superior Eleitoral. Disponível em: <http://www.tse.jus.br>. Acesso em 26/12/2013.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados