BISPO Gê

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BISPO Gê
Nome Completo: BISPO Gê

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
GÊ, Bispo

BISPO GÊ

*dep. fed. SP 2007 e 2009-

 

Geraldo Tenuta Filho, conhecido como Bispo Gê, nasceu na cidade de São Paulo no dia 16 de agosto de 1958, filho de Geraldo Tenuta e de Ana C. Tenuta.

Graduou-se em teologia pela Faculdade Metodista Livre de São Paulo, e em comunicação, publicidade e propaganda pela Fundação Armando Álvares Penteado. Empresário do setor têxtil, comunicador de rádio e televisão e bispo da Igreja Evangélica Renascer em Cristo, ocupou uma cadeira de deputado estadual em São Paulo a partir de 2003, filiado ao Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB). Nesse período atuou como conselheiro das seguintes entidades: Conselho de Assistência Social do Estado de São Paulo, de 2003 a 2005, Conselho em Defesa da Criança e do Adolescente e Conselho Especial de Presos Políticos, responsável pela análise de processos de indenização a presos políticos no período do regime militar. Na eleição para a prefeitura de São Paulo em 2004, apoiou a candidata do Partido dos Trabalhadores (PT) Marta Suplicy, que buscava o apoio da Igreja Renascer em Cristo para conquistar votos de evangélicos. A aproximação da Renascer em Cristo com Marta Suplicy provocou sua saída do PSDB e sua ida para o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). No final de 2004, mais uma vez trocou de partido, filiando-se ao Partido da Frente Liberal (PFL).

No pleito de 2006 candidatou-se a deputado federal por São Paulo na legenda pefelista e obteve uma suplência. Assumiu o mandato entre fevereiro e agosto de 2007, em virtude do afastamento do titular Walter Feldman. Em março desse ano, passou a integrar a bancada do Democratas (DEM), novo nome do PFL. Também em 2007, o Ministério Público de São Paulo investigou a denúncia de que uma filha e um genro dos fundadores da Igreja Renascer em Cristo, Estevam Hernandes Filho e Sônia Hernandes, haviam sido funcionários “fantasmas” de seu gabinete na Assembleia Legislativa de São Paulo no período de 2004 a 2006. Na ocasião afirmou que o casal exercera suas atividades dentro da conduta ética e conforme o regimento interno da Assembleia Legislativa. Em fevereiro de 2009, reassumiu mais uma vez o mandato de deputado federal no lugar de Feldman e em julho foi efetivado. Na Câmara dos Deputados, participou como titular das comissões de Seguridade Social e Família, de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática, e de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado. Em setembro de 2009 filiou-se ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

Casou-se com Elisângela Dantas, com quem teve três filhos.

 

Orson Camargo

FONTES: Site da Fundação Seade-SP <www.seade.gov.br>, acesso em 15/06/2009. Site da Câmara dos Deputados, <www.camara.gov.br>, acesso em 28/05/2009. Site do Bispo Gê <www.bispoge.com.br>, acesso em 12/06/2009. Folha de S.Paulo, 05/09/2004, 09/02/2007, 01/05/2007, 13/01/209 e 19/01/2009. Disponível em <www.folha.uol.com.br >, acesso em 22/07/2009.

 

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados