BITTENCOURT, LUIS EDMUNDO BRIGIDO

Ajuda
Busca

Acervos
Tipo
Verbete

Detalhes

Nome: BITTENCOURT, Luís Edmundo Brígido
Nome Completo: BITTENCOURT, LUIS EDMUNDO BRIGIDO

Tipo: BIOGRAFICO


Texto Completo:
BITTENCOURT, Luís Edmundo Brígido

BITTENCOURT, Luís Edmundo Brígido

* militar; comte. III DN 1980-1981.

 

Luís Edmundo Brígido Bittencourt nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, no dia 25 de dezembro de 1926, filho de Edmundo Regis Bittencourt e de Vossina Brígido Bittencourt.

Ingressou na Escola Naval como aspirante em março de 1944, sendo declarado guarda-marinha do corpo de Armada em janeiro de 1950. Em fevereiro foi designado para servir no navio-escola (NE) Almirante Saldanha. Promovido a segundo-tenente em dezembro, foi transferido em janeiro do ano seguinte para o caça-submarinos Guajará.

Primeiro-tenente em junho de 1952, foi designado para o cruzador Barroso em março de 1953. Em janeiro de 1957 serviu junto à Comissão Naval Brasileira, em Washington. De volta ao cruzador em dezembro, ficou encarregado da bateria anti-aérea, e em março de 1958 foi designado instrutor do curso de especialização de Armamento. Em maio tornou-se instrutor do curso especial do Centro de Instrução Almirante Wandenkolk.

Em janeiro de 1959 concluiu o curso de armamento ministrado por correspondência pela U.S. Naval Postgraduate School, de Monterey, no estado norte-americano da Califórnia, e em março retornou às funções de encarregado do curso de especialização de Armamento. De setembro a dezembro fez o curso de Técnica para Oficiais. Promovido a capitão-de-corveta em agosto de 1960, serviu como assistente da Força de Minas e Varreduras a partir de dezembro de 1961, e de maio a agosto de 1963 como chefe do departamento de Operações do contratorpedeiro (CT) Pará, do qual tornou-se imediato em agosto.

Em julho de 1964 matriculou-se no curso básico de comando da Escola de Guerra Naval. Adido à diretoria de Armamento da Marinha, como responsável pela divisão de Pesquisas em janeiro de 1965, transferiu-se em maio para a Diretoria de Pessoal, exercendo a partir do mês seguinte, cumulativamente, as funções de encarregado das divisões de Programas e Orçamento e de Organização e Controle, alcançando o posto de capitão-de-fragata em agosto.

Em setembro de 1966 retornou à Comissão Naval Brasileira, em Washington, como encarregado da seção de Material. De setembro de 1968 a janeiro de 1969 fez o curso de comando e estado-maior da EGN. Destacado para a Diretoria de Hidrografia e Navegação e designado interinamente como imediato do navio-oceanográfico (NO) Almirante Saldanha, matriculou-se em junho no curso superior de guerra naval por correspondência, concluindo-o em março de 1970. Neste período exerceu a chefia do estado-maior do Comando Naval de Brasília, a partir de agosto de 1969, e foi promovido em setembro a capitão-de-mar-e-guerra. No mês seguinte tornou-se representante da Marinha junto à Coordenação de Desenvolvimento de Brasília, sendo nomeado em novembro oficial de gabinete do ministro da Marinha, almirante Adalberto de Barros Nunes.

Em dezembro de 1971 assumiu o comando do navio-transporte (NTE) Barroso Pereira, e em agosto de 1973, a chefia do estado-maior da Força de Transporte da Marinha. Indicado em janeiro de 1974 para o curso superior de guerra da Escola Superior de Guerra, diplomou-se em dezembro, passando a integrar o corpo permanente da instituição.

Comandante interino do Centro de Instrução Almirante Wandenkolk em outubro de 1975 foi promovido a contra-almirante em novembro. Efetivado no mês seguinte, exerceu a função até abril de 1977. Diretor da Escola Naval, em novembro de 1980 ascendeu ao posto de vice-almirante.

Comandante do III Distrito Naval (DN), sediado em Natal até agosto de 1981, foi nomeado em setembro para a Diretoria de Ensino da Marinha, e em dezembro para a Comissão de Oficiais. Em abril de 1984 passou à reserva remunerada, tornando-se desde então colaborador da Revista Marítima Brasileira.

Casado com Ione de Freitas Bittencourt, teve dois filhos.

 

FONTES: INF. BIOG.; SERV. RECRUT. DISTRITAL.

Para enviar uma colaboração ou guardar este conteúdo em suas pesquisas clique aqui para fazer o login.

CPDOC | FGV • Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil
Praia de Botafogo, 190, Rio de Janeiro - RJ - 22253-900 • Tels. (21) 3799.5676 / 3799.5677
Horário da sala de consulta: de segunda a sexta, de 9h às 16h30
© Copyright Fundação Getulio Vargas 2009. Todos os direitos reservados